Condições climáticas para safra 2019/20: Cenário atual, perspectivas para o final do ano e como mitigar os riscos da estiagem na semeadura.

Saber o que esperar do clima é um dos pilares para o bom desenvolvimento da atividade agrícola.

Especialmente nesta safra 2019/20, as condições climáticas estão adversas: excesso de chuva no Sul e seca em algumas regiões preocupam os agricultores brasileiros.

Reunimos neste artigo os principais pontos apresentados pelo doutorando em agrometeorologia da Esalq/USP, Yuri Duarte, durante a Semana da Pré-Safra 2019. 

O webinar completo você pode assistir aqui! A seguir, trazemos um resumo da palestra. Confira!

Expectativas das condições climáticas para a safra 2019/20

Talvez você nunca tenha ouvido falar em Fenômeno Enos, mas com certeza já sentiu seus efeitos na atividade agrícola.

O Enos (El Niño-Oscilação Sul) causa variabilidade climática na América do Sul. O El Niño é a fase quente deste fenômeno, regido pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico Equatorial. Já a fase fria (resfriamento das águas) é conhecida como La Niña.

Esse aquecimento ou resfriamento afeta a dinâmica das chuvas registradas no país.

Nas últimas 10 safras, o Brasil teve um cenário equilibrado em relação ao Fenômeno Enos. Foram três anos de efeito neutro, três anos de El Niño e três anos de Lã Niña, como você pode ver na imagem abaixo:

(Fonte: Yuri Duarte)

“Não existe muito um padrão de ocorrência (do fenômeno), eles são muito equilibrados entre si. Na safra 2015/16 tivemos uma situação de El Niño forte e se pegarmos dados da região sul, veremos que o índice pluviométrico foi bastante elevado”, afirma Duarte.

Já a região nordeste, neste período, teve tendência de seca um pouco mais contundente devido à influência do El Niño forte.

No entanto, desde setembro de 2008, estamos em um cenário de El Niño moderado. A temperatura do Pacífico está acima da média e a tendência vem diminuindo ao longo dos meses. 

“Entramos em janeiro já com valores não tão elevados e existe tendência de queda. Terminamos agosto entrando em uma fase neutra e no final do trimestre dezembro, janeiro/fevereiro, há grande possibilidade de entrarmos em uma fase de La Niña”.

Efeitos do El Niño no Brasil

O El Niño causa efeitos climáticos diferentes em cada região do país. Seus reflexos vão do aumento de chuvas ao aumento de temperaturas. Veja abaixo as principais alterações conforme a região:

Sul – Precipitações abundantes, principalmente na primavera, o que pode aumentar a ocorrência de doenças fúngicas. Aumento da temperatura média.  

condições climáticas safra 2019/20

El Niño provoca chuva acima da média na região sul do país
(Foto: Vida no Campo)

Sudeste – Há moderado aumento das temperaturas médias, como pôde ser observado durante o inverno. Não há padrão característico de mudança das chuvas.

Nordeste – Como o leste da Amazônia, ocorrem secas de diversas intensidades no norte do nordeste durante a estação chuvosa (de fevereiro a maio). Sul e oeste do nordeste não são afetados significativamente pelo El Niño.

Norte – Provoca secas de moderadas a intensas no norte e leste da Amazônia. Há aumento da probabilidade de incêndios florestais, principalmente em áreas de floresta degradada.

Centro-Oeste – Não há evidências de efeitos pronunciados nas chuvas da região. Tendência de temperaturas mais altas no sul do Mato-Grosso do Sul.

Condições climáticas para a safra 2019/20: Novembro

Até o fim de novembro, seguindo os dados do InMet, a expectativa é que as chuvas sigam acima do normal na região sul do Brasil (principalmente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina).

Já no Brasil central, o indicador é de chuvas abaixo do normal. 

condições climáticas safra novembro

(Fonte: Inmet)

No norte e nordeste, as precipitações devem continuar abaixo da média, com tendência de restabelecimento em meados de dezembro.

“No leste do bioma amazônico, como é característico de El Niño, há uma forte tendência de déficit hídrico. Estamos em um momento de transição, saindo da fase quente e entrando em uma fase neutra, com expectativa de que, no começo do próximo ano, entremos em fase de La Niña. Toda essa dinâmica afeta as chuvas do Brasil”, diz Duarte.

A falta de chuvas no centro-oeste tem trazido inclusive reflexos ao plantio de soja 2019/20, que segue em ritmo mais lento que o da safra passada devido à estiagem no começo da semeadura.

Sobre essas situações, vamos falar a seguir:

Driblando os efeitos da estiagem na safra 2019/20

Mudanças climáticas provocam alterações no ritmo de plantio de diversas culturas. Como citamos acima, o tempo seco atrasou a semeadura da primeira safra de soja, o que pode impactar também a segunda safra de milho.

Diante disso, é preciso estabelecer estratégias para mitigar os riscos relacionados às condições climáticas para a safra 2019/20.

Duarte reforça que a seleção de variedade e o posicionamento são importantíssimos para um bom resultado no campo.

Sementes exigentes devem ser colocadas em solo com boa capacidade de armazenagem de água.

Outro ponto interessante é buscar trabalhar a profundidade do perfil do solo, garantindo maior exploração pelo sistema radicular. 

“É super interessante trabalhar nesses 3 pilares: aumento do perfil do solo, maior exploração do sistema radicular; escolha de genética adequada (resistente ou tolerante à seca), genética mais produtiva; posicionamento – em solos que tem maior ou menor capacidade de água”, diz.

“Se conseguirmos trabalhar com esses três pilares, conseguimos mitigar riscos negativos da falta de água. E, de alguma maneira, aumentar patamares produtivos da nossa lavoura”, aponta.

condições climática para safra 2019/20

Em 2019, clima sofreu interferência do El Niño; em 2020, tendência é de que haja influência do fenômeno La Niña.
(Fonte: Dinheiro Rural)

Conclusão

Iniciamos o ano com influência do fenômeno El Niño de intensidade moderado e que vem perdendo força, passando a neutro até o final de 2019.

Já em 2020, a expectativa é de que o país sofra a influência de um outro fenômeno climático: o La Niña.

Neste artigo, vimos os impactos da interferência do El Niño nas chuvas e temperaturas de cada região do país.

Mostramos ainda as tendências do clima para este último trimestre do ano. Por fim, falamos sobre como mitigar os efeitos da seca que afeta a semeadura de soja no centro-oeste do país.

>> Leia mais:

Tomada de decisão certeira: Expectativas do mercado para a safra 2019/20
Atraso na semeadura e incertezas do mercado marcam o mercado da soja 2019/20
Quais serão as novidades de máquinas e implementos agrícolas 2020
Brasil será destaque no aumento da produção agrícola até 2027

Restou alguma dúvida sobre as condições climáticas para a safra 2019/20? Como você tem se planejado para a safra atual? Deixe seu comentário!