O que é agricultura de precisão? Como implementar essa técnica na sua lavoura? Vou te mostrar nesse guia completo. Confira!

A Agricultura de Precisão (AP) inclui muitas tecnologias.

Mas, sinceramente, essas inúmeras tecnologias nem sempre se encaixam em todas as operações e todos os produtores.

Você precisa ter um objetivo bem definido, investigar e avaliar completamente as opções antes da implementação.

Vou te explicar como implementar essa técnica na sua lavoura a seguir!

O que é Agricultura de Precisão (AP)?

O termo Agricultura de Precisão (AP) surgiu no começo da década de 1980, nos Estados Unidos. No entanto, a prática de seus conceitos fundamentais já são utilizadas há muito mais tempo.

Para ser mais exato, desde o século passado alguns agricultores já gerenciavam suas lavouras de forma localizada. Nessa época, a aplicação de calcário era o “carro-chefe”.

O termo AP possui várias definições feitas pelos mais diversos pesquisadores e estudiosos da área.

Mas o conceito fundamental é que as lavouras não são uniformes, necessitando de formas de manejo que explorem essas diferenças encontradas em cada talhão, tirando proveito econômico disso.

o que é agricultura de precisão e seus benefícios

Você pode conferir aqui o infográfico completo sobre o que é agricultura de precisão, incluindo as fontes dessas estatísticas.

A Agricultura de Precisão não é uma tecnologia única, mas sim um sistema de gestão.

A AP pode ser considerada como um conjunto de muitos componentes. Dos quais produtores podem selecionar para formar um sistema que atenda às suas necessidades (Reza Ehsani, Prof.ª na UF/IFAS – Estados Unidos).

A AP é um sistema que fornece conhecimento para melhorar a tomada de decisões.

E, se usado corretamente, pode contribuir para reduzir o desperdício, aumentar os lucros e proteger o meio ambiente.

Se você ficou gostou do assunto e quer se aprofundar ainda mais, aprenda com estes:

>> 3 cursos de Agricultura de Precisão grátis (+ graduação e pós graduação que você pode fazer).

Agora que você já sabe melhor o que é agricultura de precisão, vou falar como usar as ferramentas certas para obter excelentes resultados.

Onde usar ferramentas de agricultura de precisão na fazendas e na pré safra?

Primeiro, entenda quais são as necessidades da sua fazenda.

Um dos principais benefícios do uso da AP está no aumento da eficiência na utilização dos insumos.

A AP faz com que sejam utilizadas as quantidades necessárias de insumos para sua lavoura, no momento certo e no lugar certo.

E é claro que isso vai depender do nível de produção que você deseja atingir, já que (em geral) produções elevadas utilizam mais insumos.

No entanto, lembre-se que existe um limite de alta produtividade que realmente resulta em lucro para o produtor (ponto de equilíbrio).

Confira como um software de gestão agrícola pode te ajudar a ter o ponto de equilíbrio da sua safra.

aegro

Com isso, temos o uso de insumos mais eficiente e de forma mais racional. Assim é possível evitar contaminações ambientais, lixiviações de nutrientes e redução de custos de produção.

Você pode economizar e utilizar menos insumos, mas não vou te enganar: esteja ciente que em alguns casos há o aumento do uso de insumos, seja para aumentar as produtividades e os ganhos, e/ou para suprir as necessidades do solo.

Isso porque você pode estar utilizando mais insumos ou menos do que o necessário e a AP vem para ajustar no entendimento dessas relações.

Como já tratamos o que é agricultura de precisão, vou falar agora sobre a AP no cenário brasileiro e mundial.

Agricultura de precisão no Brasil e no Mundo

A agricultura de precisão vem crescendo a cada dia no Brasil e no mundo.

agricultura de precisão no Brasil

Você pode conferir aqui o infográfico completo sobre o que é agricultura de precisão, incluindo as fontes dessas estatísticas

No Brasil, por volta de 70 a 80% dos usuários de AP a utilizam na análise e preparação do solo.

Isso indica a grande importância dada aos produtores brasileiros na aplicação de fertilizantes e corretivos em taxa variável.

Na minha visão, esses números podem ser provenientes de dois fatores: o grande impacto que esses insumos produzem nas contas das propriedades e pela grande difusão da AP para esses fins no Brasil.  

A regulagem de equipamentos e plantio aparecem como terceiro e quarto lugar nas atividades em que é utilizado AP pelos agricultores brasileiros segundo o infográfico.

Não é preciso ir muito a fundo nessa questão.

Realizar a regulagem ou o plantio corretamente não são práticas simples e requerem anos de experiência, além de profissionais capacitados para sua realização.

O que é Agricultura de Precisão: Monitoramento da lavoura

Dentre as atividades em que menos utilizam a AP estão coleta e análise de dados do plantio e monitoramento da lavoura.

Não pode ser coincidência com o que eu vejo constantemente no campo: imensa preocupação com o plantio e com a colheita, mas nem tanto assim durante a condução da lavoura.

Na época de plantio e colheita é comum ver os produtores no campo dia sim e outro também. Porém, durante o ciclo das plantas, essa frequência é diminuída.

É claro que o plantio e a colheita são os pontos vitais.

Mas, convenhamos, saber o que ocorre na lavoura durante toda a safra também é importante. E creio que a AP pode tornar isso muito mais simples e fácil.

Para conferir uma maneira mais simples, segura e prática de monitorar sua fazenda, veja este vídeo:

Como você pode perceber, temos desuniformidade nos campos. Ou seja, o campo e sua lavoura não é igual em toda sua extensão.

E, por meio da AP, os produtores podem explorar essas manchas da melhor maneira possível.

Às vezes, na mesma fazenda existem regiões de maior potencial produtivo e outras de menor potencial. O grande lance é saber cultivar e fazer ambas as regiões gerarem lucro.

Mas como faço para uma região de baixo potencial produtivo gerar lucro?

Existem várias maneiras de explorar as regiões de baixo potencial:

  • reduzir os custos investidos naqueles talhões de baixo potencial;
  • redistribuir os insumos das áreas de baixa para áreas com maiores potenciais;
  • reduzir o número de amostragens de solo nestes talhões;
  • plantar outra cultura menos exigente ou mais adaptada às condições daquele talhão;
  • reservar tais talhões para APP ou reserva legal.

Vale ressaltar que as regiões de baixo potencial devem ser avaliadas com cautela. Apenas um ano de produtividade baixa não torna uma região em área de baixo potencial.

É necessário verificar qual é o problema.

Se não for por falta de água ou de insumos e sim coisas que não podemos mudar em tempo hábil (como textura, profundidade do solo e outros), você pode seguir meus conselhos anteriores.

Preciso de equipamentos caros para praticar AP?

Essa pergunta é clássica quando o assunto é Agricultura de Precisão.

Já ouvi centenas de vezes ao visitar os mais diversos produtores, estando eles produzindo 200 hectares ou 10.000 hectares.

“Agricultura de Precisão não é pra mim, é muito cara! Sou pequeno produtor!”

equipamento de agricultura de precisão

Como a Agricultura de Precisão é utilizada no maquinário agrícola pelos produtores brasileiros

É evidente que os produtores já sabem que existem determinados locais em sua lavoura que todo ano produzem mais.

A AP está relacionada à utilização massiva de informações que podem ser obtidas de cada propriedade.

Ninguém sabe mais sobre o que acontece em suas terras que o próprio produtor, que na maioria dos casos, cultiva nos mesmos locais há anos.

Em pequenas propriedades, a Agricultura de Precisão pode ser realizada por um gestor mais criterioso, que simplesmente relata tudo o que ocorre dentro da propriedade.

Assim ele já sabe quais talhões tem maior potencial produtivo.

Com tais informações, esse gestor toma decisões mais assertivas quanto a adubações e tratos culturais.

Isso também é AP! E um exemplo de sua aplicação sem investir dinheiro em equipamentos caros.

Fazendas maiores trabalham com escalas de produção maiores. Então, a divisão em zonas de manejo mais produtivas se torna um pouco mais trabalhosa.

Nesses casos, podem ser analisados mapas de colheita, mapas de índice de vegetação, mapas de textura de solo, condutividade elétrica e outras informações disponíveis.

Veja como escolher um software de agricultura de precisão neste artigo: “Software para Agricultura de Precisão: O guia definitivo para escolher um”.

Monitoramento da variabilidade das culturas

O mapeamento da produtividade das lavouras, obtido por meio dos mapas de colheita pode ser considerado o primeiro passo para implantação da AP nas fazendas.

Em grandes extensões cultivadas, onde a colheita manual já caiu em desuso, a forma de identificar regiões mais produtivas é com o mapa de colheita.

Ele é um excelente apontador da variabilidade presente na área.

mapa-produtividade

(Fonte: Molin e Mascarin)

Mapas de anos anteriores podem auxiliar no planejamento da pré safra.

O que os mapas obtidos com a utilização de AP podem mostrar aos produtores?

  • Resposta real da cultura frente ao manejo utilizado;
  • Identificação de zonas mais produtivas;
  • Visualização da lavoura como um todo;
  • Identificação de áreas limitantes à produção;
  • Possibilidade de utilização de tratamentos localizados;
  • Possibilidade de redução de custos e manejo diferenciado;
  • Identificação de pragas e doenças na lavoura;
  • Identificação de áreas com maior biomassa;
  • Saúde da vegetação;
  • Problemas com fertilidade;
  • Água no solo.

Atualmente, temos o avanço da utilização de satélites e sensores na agricultura.

Eles podem estar acoplados às máquinas agrícolas, drones, motocicletas, quadriciclos e mesmo serem carregados por meio de dispositivos móveis ou aplicativos de celulares.

Dessa forma, com os mapas em mãos, os agricultores podem investigar o campo. É possível identificar problemas como pragas e doenças, fertilidade dos solos, áreas compactadas, áreas com problemas de água etc.

Porém o monitoramento e amostragens a campo de áreas da lavoura são essenciais.  

Lembrando que o monitoramento da lavoura também é a base do Manejo Integrado de Pragas, além de ser fundamental para seu planejamento agrícola.

O que é Agricultura de Precisão: Como fazer o planejamento de amostragem

Com o auxílio das amostragens e conceitos de Agricultura de Precisão, os produtores tentam representar um todo de seus talhões, analisando apenas uma porção dele.

A amostragem podem ser utilizada para avaliar diversos atributos na agricultura.

Podem ser atributos físicos ou químicos do solo, pragas e doenças das lavouras, estado nutricional das culturas, entre outras.

Aqui vamos focar nas amostragens de solos para posteriormente realizar uma aplicação localizada de insumos.

Os  produtores que possuírem mapas de colheita, mapas de condutividade elétrica do solo, mapas de biomassa da vegetação, podem utilizá-los para planejar suas amostragens.

O ideal é sempre tentar verificar regiões onde estão presentes as maiores diferenças nos atributos.

Abaixo segue uma mapa de planejamento da amostragem direcionada com base em um mapa de colheita.

mapa de produtividade em agricultura de precisão

(Fonte: Boletim Técnico 2 LAP)

Amostragem em grade regular para Agricultura de Precisão

Na AP, as amostragens são georreferenciadas.

Ou seja, é possível a localização do ponto amostrado e o processamento destas informações pode ser realizado e visualizado em softwares de AP.

Existem diversas maneiras de planejar a amostragem em nossas propriedades, a mais comum é a amostragem em grade.

A grade pode ser definida segundo informações que os produtores possuem de suas propriedades, zonas de manejo ou grade regular.

No Brasil, a amostragem mais utilizada é a em grade regular. É normalmente realizada com uma amostra composta a cada 3 a 5 hectares e em alguns casos ainda maior.

grades de amostragem em agricultura de precisão

(Fonte: Boletim Técnico 2 LAP)

Esse é um assunto que gera grandes discussões, especialmente quanto ao número e forma de caminhamento nas amostragens.

A comunidade acadêmica de AP preza por densidades amostrais de no mínimo 1 amostra a cada 2 hectares.

A comunidade norte americana já trabalha, na maioria dos casos, com 1 amostra por hectare.

Malhas amostrais maiores podem não representar os atributos dentro dos talhões, como apresentado no trabalho científico neste link.

O que é agricultura de precisão: Densidade amostral 

Em cada ponto deve ser amostrado várias subamostras em um raio de 1 a 5m.

O número de subamostras também varia de acordo com cada fazenda ou empresa que presta o serviço, normalmente temos de 6 a 15 subamostras.

pontos-amostrais

(Fonte: Embrapa)

A densidade amostral é muito importante para o posterior processamento das informações e criação dos mapas que melhor representem os nossos talhões.

interpolação-ap

(Fonte: Boletim Técnico 2 LAP)

A grade amostral e toda a parte de processamento das informações podem ser criadas com a utilização de softwares de Agricultura de Precisão.

>> Leia mais: “Drones e agricultura de precisão: 8 Pontos para você considerar”

Conclusão

Agora você já sabe o que é agricultura de precisão e como implementá-la.

A Agricultura de Precisão tem como fundamento o manejo diferenciado das lavouras. Para isso acontecer, existem muitas ferramentas que podem ser incorporadas em sua propriedade.

Um bom planejamento, incluindo a AP, é indispensável para reduzir os custos e explorar o máximo potencial de nossas lavouras.

Através desse artigo você conheceu a Agricultura de Precisão e como ela pode ajudar na sua lavoura.

Agora cabe a você buscar soluções e ferramentas que melhor se adaptem ao seu sistema de manejo.

Utilizar todas as informações disponíveis é a melhor forma de planejar e não cometer os mesmos erros de manejos anteriores.

>> Leia mais:

Drone para pulverização: Como funciona e os principais modelos do mercado

Mapas de produtividade na agricultura de precisão: Como otimizar seus insumos

Restou alguma dúvida sobre o que é Agricultura de Precisão e como ela pode te ajudar na fazenda? Você já utiliza algumas das ferramentas que mencionei? Adoraria ver seu comentário abaixo.