Perspectivas do agronegócio brasileiro em 2019: Veja quais são as estimativas para os principais mercados, previsões de demanda, preços e mais!

A importância do agronegócio para o Brasil é indiscutível: representa 25% do PIB nacional e é responsável pelo saldo positivo da balança comercial (R$ 96 bilhões em 2017).

Em 2019, o agronegócio brasileiro iniciou com perspectivas otimistas, mesmo com um cenário marcado por incertezas.

Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro deverá crescer 2% em relação a 2018.

A projeção de crescimento é devida, especialmente, à demanda aquecida e às condições favoráveis da produção em geral.

Acompanhe a seguir os detalhes para cada mercado e os possíveis impactos para sua venda de produtos agrícolas:

Perspectivas gerais do agronegócio brasileiro 2019

No balanço de 2018, o PIB do agronegócio se manteve praticamente estagnado, refletindo principalmente a greve dos caminhoneiros em maio.

Os protestos paralisaram estradas do País, elevando os preços dos insumos agrícolas e prejudicando a capacidade de abastecimento do mercado.

Já as perspectivas do agronegócio brasileiro 2019 são melhores. A medida de faturamento da atividade agropecuária dentro da porteira (Valor Bruto da Produção – VBP) deve aumentar em 4,3%, segundo a CNA.

Apesar desses números positivos, o mercado global incerto e os desafios da produção nacional, mantêm aceso o sinal de alerta.

Por isso, é importante que você considere tomar decisões estratégicas buscando maior segurança, como venda escalonada de grãos, contratos de compra futura, armazenamento de grãos e outros.

A CNA traz ainda mais perspectivas do agronegócio brasileiro 2019:

perspectivas do agronegócio brasileiro 2019


(Fonte: CNA)

>> Leia mais: “Preço da tonelada de cana 2019: Como está o mercado e suas expectativas

Perspectivas do agronegócio brasileiro 2019: Mercado de grãos

A safra total de grãos do Brasil deve alcançar 233,28 milhões de toneladas em 2018/19, segundo dados divulgados em março pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Apesar da redução em relação à estimativa anterior, a safra total ainda será maior em relação ao ano anterior (227,7 milhões de toneladas), e a 2ª maior da história.

perspectivas do agronegócio brasileiro 2019


(Fonte: Conab)

Isso se deve principalmente à forte recuperação nas lavouras de milho, cuja produção totalizou 80,7 milhões de toneladas em 2017/18.

Atualmente, a Conab estima a safra brasileira de milho 2018/19 em 92,8 milhões de toneladas, a segunda maior já registrada. O recorde ainda fica com a temporada 2016/17, quando foram produzidas 97,8 milhões de toneladas.

Do total, 66,59 milhões de toneladas devem ser do cereal de segunda safra, volume 23,6% superior ao de 2017/18.

Com uma maior produção, a Conab manteve a expectativa de recuperação nas exportações do cereal, para 31 milhões de toneladas, o que seria a maior já registrada.

Na temporada passada, com a quebra de safra, os embarques somaram 24,7 milhões de toneladas.

Perspectivas do agronegócio brasileiro 2019: O caso da soja

Em fase final de colheita, a safra de soja 2018/19 do Brasil deve totalizar 113,45 milhões de toneladas, segundo dados da Conab também de março.

Na maioria das regiões brasileiras a colheita está sendo finalizada. No Mato Grosso, principal produtor de soja do Brasil, as atividades de colheita estão praticamente acabadas.

O Imea apontou que 97,22% da área havia sido colhida até o último dia 15 de março, 5,88 pontos percentuais acima do registrado no mesmo período do ano passado. No Paraná, o Deral apontou que, até o dia 18, a colheita havia atingido 72% da área semeada.

Os embarques brasileiros de soja, por sua vez, devem alcançar 70 milhões de toneladas em 2018/19, ante 71,5 milhões de toneladas na previsão passada (Conab).

No entanto, as exportações só serão fielmente previstas quando o acordo entre China e Estados Unidos for firmado.

Em meio às especulações, a China anunciou a intenção de aumento importação em 10 milhões de toneladas no volume adquirido dos Estados Unidos.

Por enquanto, a exportação brasileira para os chineses em 2019 continua aquecida, inclusive com média mensal acima de 2018, como mostra o gráfico abaixo:

perspectivas do agronegócio brasileiro 2019


(Fonte: Scot Consultoria)

Com o mercado instável é interessante que você repense suas opções de venda e aja com cautela. Novamente, vale a pena pensar sobre a venda escalonada de grãos e mercado futuro.

>> Leia mais: “Preço dos fertilizantes 2019: Tendências e expectativas do mercado

Perspectivas do agronegócio brasileiro 2019: Pecuária

Diante das perspectivas de retomada da economia nacional, a pecuária brasileira aposta em incremento das vendas nacionais neste ano de 2019, conforme levantamento do Cepea.

Para 2019, estão a favor do Brasil o dólar valorizado e a dificuldade de outros países em ofertar carne com custo baixo e em volume.

Atualmente, os nossos principais concorrentes, como Estados Unidos, Argentina, Paraguai, Uruguai e Austrália, operam com preços mais altos.

Nesse sentido, a expectativa é que China e Hong Kong, importantes compradores, sigam importando a carne brasileira, como observado ao longo de 2018.

A reabertura do mercado russo às carnes brasileiras e a habilitação de novas plantas de bovinos para o mercado chinês também devem contribuir para as vendas nacionais.

A produção de carne de frango brasileira deve atingir 13,8 milhões de toneladas em 2019, avanço de 1,8% frente ao volume de 2018.

As exportações de carne suína, por sua vez, devem crescer 7% em 2019, com destaque para as compras da China – USDA.

Com isso, pode ser que ocorra maior demanda da pecuária por grãos, especialmente milho e soja, para acompanhar esse aumento da produção de carne brasileira.

Conclusão

Embora o cenário geral seja positivo, a incerteza do mercado internacional somada à redução da safra de soja fazem com que o produtor esteja em alerta em 2019.

Por isso, mantenha um bom controle de seus custos para que possa assegurar sua rentabilidade. Com o custo de produção real, por exemplo, você saberá exatamente qual o preço que compensa a venda.

Como já citamos, repense também suas estratégias de comercialização, sempre de olho no mercado e nas variações de preços.

Quais são suas perspectivas do agronegócio brasileiro 2019? Gostou do texto? Tem mais alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!