Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

preço do milho 2019

Qual a tendência do preço do milho 2019 e o que fazer sobre isso

- 24 de abril de 2019

Preço do milho 2019: Quais as tendências para o segundo semestre, qual melhor estratégia de venda e o que esperar do mercado em geral.

Safras & Mercado elevou a previsão para a segunda safra de milho 2018/19, para 68.16 milhões de toneladas.

A Agroconsult também aumentou as estimativas para próximo de 70.6 milhões de toneladas, fortalecendo a ideia de um aumento de oferta do milho.

Como você já sabe, a regra básica de mercado é que com maior oferta, os preços devem ficar baixos.

Veja aqui os detalhes dessas expectativas e o que fazer com essas informações.

O aumento da oferta de milho e suas razões

A consultoria Safras & Mercado estima a produção total de 99.56 milhões de toneladas de milho em 2018/19.

Em comparação com 2017/18, a Agroconsult tem a expectativa de aumento em volume desse grão em impressionantes 31%.

Devemos lembrar que, na safra 2017/18, ocorreram condições climáticas nada favoráveis para a safrinha, resultando em uma produção menor.

Ao contrário, neste ano tivemos um plantio precoce de milho safrinha pela colheita também adiantada da soja.

Com isso, as condições climáticas que encontramos no desenvolvimento da cultura foram significativamente melhores, já que é a janela de plantio ideal.

Além disso, as chuvas parecem ocorrer, mesmo para o período naturalmente mais favorável, com maior regularidade nas principais áreas de cultivo.

O aumento da área plantada em números considerados recordes, conforme apontou a Conab em seu 7° levantamento de safra, também contribui para esse aumento de produção.

Queda do preço do milho 2019: Em que você deve estar atento e principais tendências

preço do milho 2019

Indicador do MIlho ESALQ/BM&FBOVESPA nos últimos 6 meses
(Fonte: Cepea)

Segundo o analista de mercado Thomé Guth, em qualquer mercado, fique atento se esses 3 fatores estão baixando:

  1. Demanda  
  2. Dólar
  3. Preços na bolsa de Chicago

Com a queda desses fatores, já sabemos que há tendência de preço descer no Brasil, sendo que o contrário também é verdadeiro.

Sobre a demanda, nós sabemos, está aquecida. No entanto, só a demanda do Brasil não consome toda a produção, além de que também temos bons estoques de milho.

Por isso, para os próximos meses (julho até setembro), com a entrada de 70 milhões de toneladas de milho pela 2ª safra, são previstos no mercado interno preços nos portos entre R$ 34 e R$ 35.

Quanto ao câmbio, esteja em alerta na aprovação ou não da reforma da Previdência, fator que se mostra crucial para a valorização do dólar.

Outro fator que temos que estar atentos é ao mercado americano.

Mercado americano de milho

Para você entender melhor, os Estados Unidos estão com grande ocorrência de chuvas nas últimas semanas.

Caso as chuvas continuem a safra de milho se atrasa, e a maioria dos agricultores vão optar por plantar soja, e não mais o milho.

No entanto, no Texas o clima já está favorável e o plantio começou, sendo que no Meio-Oeste as operações se iniciam no final do mês de Abril.

Ainda é cedo para afirmar se haverá atraso ou não, por isso vale ficar de olho.

Por enquanto, os fatos são que as negociações entre China e EUA fazem com que tenhamos muita soja no país americano, portanto, a tendência é plantar mais milho.

Importância das exportações para o preço do milho 2019

Como já comentei, nós não conseguimos absorver toda a produção de milho aqui no Brasil. Por isso, para que os preços se mantenham em patamares rentáveis, precisamos das exportações.

A Agroconsult estima que o país embarque 31 milhões de toneladas, o que já geraria um bom balanço entre oferta e demanda do mercado brasileiro.

preço do milho 2019

Os 3 maiores exportadores mundiais de milho, apontando acréscimo de 14% nas exportações do Brasil, frente ao decréscimo de 3% dos EUA, e aumento de 30% para Argentina
(Fonte: USDA em The Van Trump Report)

Como estão as negociações hoje e o que fazer para garantir a rentabilidade no próximo semestre

Hoje, o ritmo de negócios está limitado pela pouca procura por parte de compradores e pela movimentação do mercado da soja, já que seus preços seguem firmes.

Dessa maneira, em geral, é provável que no segundo semestre a tendência seja de preços baixos.

Mesmo com essas previsões desanimadoras, o que devemos ter em mente é a rentabilidade, ou seja, o que você ganha pelo quanto você gastou.

Assim, o importante aqui é avaliar seu custo de produção e oportunidades.

Reveja seu manejo da cultura, opte por boas soluções, mas que não prejudiquem tanto sua margem.

Ter esses valores em mente e fácil de interpretar é essencial para tanto. Estude soluções que te ajudem nesse processo.

preço do milho 2019
Custos de produção por categoria fácil e rápido no Aegro

Sobre as oportunidades, veja os contratos futuros, demanda casuais, e lembre-se de fazer a venda escalonada (pouco a pouco).

Se você sabe que a venda garante sua rentabilidade, venda um pouco. Se houver aumento de preço, venda outra parte. E assim, vá ganhando margem de lucro e, portanto, assegurando sua renda.

preço do milho 2019
Rentabilidade por área em alguns cliques no Aegro

Conclusão

A tendência do preço do milho 2019 continua baixa devido aos estoques, expectativa de alta produção e incerteza quanto ao mercado americano.

Por isso, é preciso ainda maior atenção aos custos de produção, procurando melhorar a rentabilidade.

Nesse sentido, manter todos os dados de custos e andamento da lavoura é imprescindível.

Rever a estratégia de venda, especialmente fazendo a venda escalonada, também são boas estratégias a serem seguidas.

>>Leia mais: “Perspectivas do agronegócio brasileiro 2019”

O que você espera do preço do milho 2019? Gostou das informações? Deixe aqui seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo