foto de lagarta sobre folha de soja

Como o baculovírus pode controlar as pragas da sua lavoura

- 18 de novembro de 2021

Baculovírus: saiba em quais culturas pode ser utilizado, vantagens, desvantagens e cuidados necessários no uso

A demanda por produtos produzidos de forma sustentável tem crescido. 

As opções disponíveis no mercado são muitas, com controle próximo e até mesmo superior ao controle químico.

Dentre os biopesticidas utilizados no controle de pragas há os baculovírus. Eles têm alta eficiência no controle de insetos, principalmente lagartas.

Neste artigo, você entenderá mais como ele funciona, vantagens e desvantagens e como produzi-lo na sua fazenda! 

O que é o baculovírus e como ele funciona

Os baculovírus são vírus com DNA de fita dupla. Eles pertencem à família Baculoviridae

Eles possuem uma ou mais partículas do vírus que se encontram fora da célula hospedeira, com envelope em formato de bastão. Isso caracteriza a forma das partículas dessa família de vírus.

Os baculovírus tem uma característica única dentre os vírus estudados. Eles têm duas formas observáveis distintas, a depender de estarem dentro ou fora da célula hospedeira:

  • Uma extracelular (fora da célula hospedeira) conhecido como BV (budded virus);
  • Outra envolvida na transmissão do vírus, quando ele já se encontra dentro de uma célula hospedeira, denominado vírus ocluso. Ele é responsável  pela transmissão do vírus entre os demais insetos.
Na imagem à esquerda, é possível observar o formato de uma partícula viral de baculovírus fora da célula hospedeira (extracelular ou BV). Na imagem à direita, observa-se a transmissão do corpo de oclusão

Ultraestrutura de um baculovírus por microscopia eletrônica de transmissão. Na imagem à esquerda, é possível observar o formato de uma partícula viral de baculovírus fora da célula hospedeira (extracelular ou BV). Na imagem à direita, observa-se a transmissão do corpo de oclusão

(Fonte: Gramkow, 2010)

Ciclo do baculovírus no organismo das lagartas

O ciclo começa com a ingestão dos vírus aplicados na superfície das folhas. Isso acontece durante a alimentação do inseto.

O processo de transmissão do vírus no interior do corpo do inseto começa. O inseto fica debilitado e torna-se incapaz de se alimentar.

Outra característica observada é a movimentação dos insetos, especialmente das lagartas, para a parte superior da planta hospedeira.

A morte da lagarta da soja ocorre entre cinco a oito dias após a infecção.

Para saber se a morte do inseto foi causada pelo baculovírus, você deve prestar atenção em alguns detalhes.

A coloração do inseto fica amarela-esbranquiçada. No caso das lagartas, também há um aspecto leitoso.

Após alguns dias, as lagartas ficam pretas e se rompem. Depois disso, liberam partículas virais na superfície das folhas.

Esquema do ciclo do baculovírus, que vai desde a infecção primária das células até a morte do inseto-alvo

Infecção de um inseto hospedeiro de baculovírus

(Fonte: adaptado de Szewczyc e colaboradores, 2006. Em: Valicente; Tuelher, 2009)

Como funciona o controle de lagartas nas culturas do milho e soja

O modo de ação do baculovírus  é a partir da ingestão de partículas infectivas

A partir disso, elas são capazes de se multiplicar nas células do inseto hospedeiro e serem transmitidas para outros insetos.

Não há ação sobre as fases de ovo, pupa ou adulto, somente nas fases de lagarta.

As formulações disponíveis podem ser consultadas através do Agrofit (Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários). 

Elas possuem diferenças, principalmente em relação à proporção de ingredientes que tem a função de diluir e facilitar a dispersão do vírus.

Além disso, existem diferentes espécies de baculovírus. Elas são usadas no controle de outros insetos, além das lagartas da soja e da lagarta-do-cartucho do milho.

Por isso, é sempre necessário consultar qual espécie está sendo utilizada e qual é a praga alvo.

Caso da Soja

Os principais danos observados na cultura pela lagarta-da-soja ocorrem principalmente na fase larva. Elas podem causar até 100% de perdas.

Cada lagarta tem potencial de consumir até 90 cm² de folhas, até se tornarem pupas. Para o controle biológico da lagarta-da-soja, utiliza-se o Baculovirus anticarsia.

Caso do Milho

Para a cultura do milho, a principal praga é a lagarta-do-cartucho. Ela consegue reduzir a produção em até 52%.

Embora ela cause danos severos na fase reprodutiva da cultura, têm sido relatada causando danos com frequência nas fases iniciais. A lagarta-do-cartucho afeta o estande e a população final de plantas por área.

Para o controle da lagarta, utiliza-se principalmente o Baculovírus spodoptera.

Alguns outros baculovírus também são utilizados, como:

  • Baculovirus erinnyis, desenvolvido para o controle do mandarová da mandioca;
  • Baculovirus condylorrhiza, utilizado no controle da lagarta do álamo;
  • Variações de formulações do Baculovirus anticarsia e Baculovirus spodoptera.

Vantagens, desvantagens e cuidados no uso de baculovírus na agricultura

Os biopesticidas têm vantagens, desvantagens e cuidados durante a aplicação. Confira a seguir cada um deles.

Vantagens do uso de baculovírus

  • Os baculovírus afetam especificamente seu hospedeiro (principalmente lagartas, a depender do tipo de baculovírus). Os inimigos naturais de pragas e doenças presentes no local de cultivo não são afetados;
  • São inofensivos à saúde humana e animal;
  • O uso é muito fácil;
  • Fácil formulação e aplicação. Como consequência, há economia e segurança em relação aos inseticidas químicos;
  • O controle é efetivo. No milho, quando manejado adequadamente, diminui o número de aplicação de inseticidas de 3 a apenas 1.

Desvantagens 

  • Os baculovírus atuam apenas em um pequeno grupo ou único organismo alvo. Assim, para o controle das demais pragas, é necessário usar outros inseticidas;
  • A aplicação requer cuidado no horário em que será realizada. O controle só é eficiente quando há ingestão do produto pelas lagartas

As lagartas da soja se alimentam de noite. Por isso, as pulverizações com produtos a base de baculovírus devem ser realizadas após às 16 horas.

Assim, você também evita a exposição prolongada aos raios ultravioleta, que inativam o vírus. 

Cuidados na aplicação de baculovírus

O monitoramento da lavoura com uso de armadilhas deve estar associado ao manejo das pragas nas culturas

Quando a infestação for muito alta, acima do nível de controle recomendado, há redução da eficiência do produto.

A aplicação de baculovírus na cultura da soja não é recomendada quando o percentual de desfolha for superior a 30% até o período final da floração

Também é contraindicada se a desfolha for maior que 15% após o início do desenvolvimento das vagens (para a cultura da soja por exemplo).

Além disso, as condições climáticas também devem ser observadas. 

Quando houver níveis altos de infestação no início do desenvolvimento da cultura, coincidindo com períodos de estresse hídrico, o produto não deve ser aplicado.

O inseticida à base de baculovírus pode ser fabricado na fazenda?

O bioinseticida formulado a partir do baculovírus pode ser fabricado na própria fazenda.

No entanto, você deve seguir cuidados rigorosos. Além disso, você deve aplicar um produto formulado sobre a cultura antes. Assim, as lagartas utilizadas na sua fabricação terão o vírus.

Passo a passo para fabricação de dose, correspondente para aplicação em 1 hectare:

  • Entre 7 a 10 dias após a aplicação de baculovírus na área de cultivo, colete 50 a 70 lagartas mortas (correspondente a 20 gramas do inseticida) pelo microrganismo;
  • Congele as lagartas e as mantenha assim até a sua utilização;
  • Macere as lagartas congeladas (em quantidades maiores de produto, utilize o liquidificador, quando disponível) e filtre a solução resultante;
  • A solução resultante pode ser congelada imediatamente após a trituração, mas a calda elaborada com adição da solução e da água não pode ser reaproveitada;
  • A quantidade de solução filtrada deve ser diluída em 200 litros de água, correspondente ao volume de água recomendado para aplicação;

Para a aplicação, podem ser utilizados pulverizadores de barra, canhão e avião, desde que o volume da calda não seja inferior a 100 litros. 

Afinal, volumes menores causam o entupimento dos bicos. O formulado aplicado leva em torno de 7 a 9 dias para matar as lagartas.

banner de chamada para a planilha de custos de insumos

Conclusão

O controle biológico de pragas é uma alternativa eficiente.

Ele pode ser realizado em diferentes culturas, e é indispensável que você saiba quais espécies controlam a praga alvo.

Embora existam diferentes espécies de baculovírus, a lagarta da soja só é controlada com o Baculovirus anticarsia.

Além disso, não esqueça de observar as condições ambientais e momento certo de desenvolvimento da cultura. Eles são importantes para a eficiência máxima do produto na área de cultivo. 

Você já utilizou baculovírus para controlar as pragas na sua fazenda? Compartilhe sua experiência nos comentários!

Comentários

  1. É complicado de mais tratar as Citrica sem aparecer essas pragas, todo ano a mesma coisa, já cheguei até pensar em abandonar tudo, mas depois uso os fungicidas e fica tudo bem por enquanto, enfim fazer oque né.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *