O Blog da Logo da Aegro

foto de uma lagarta-preta sobre uma folha

Guia completo para o manejo da lagarta-preta (Spodoptera cosmioides)

- 2 de março de 2022

Lagarta-preta: conheça as características, como identificar e quais táticas de controle cultural, genético e químico utilizar 

A lagarta-preta causa prejuízos econômicos consideráveis em várias culturas. 

Conhecer as espécies hospedeiras e o manejo são coisas fundamentais para evitar danos. Saber identificá-las no campo é o primeiro passo para evitá-los.

Neste artigo, você verá todas as características da lagarta-preta as táticas de controle mais adequadas! Confira!

Características da lagarta-preta 

A lagarta-preta é capaz de se alimentar de diversas espécies de plantas. Isso inclui plantas nativas, daninhas e grandes culturas.

Conhecer as espécies hospedeiras é muito importante para o manejo e controle da lagarta.

A semeadura de espécies hospedeiras pode gerar aumento significativo da população de lagartas na cultura e nas culturas posteriores. 

Isso causa prejuízos já no estabelecimento da população de plantas, pois o estande inicial pode ser comprometido.

Condições ideais para o desenvolvimento da lagarta

A depender da temperatura, a lagarta preta pode produzir mais ou menos gerações em um ano agrícola.  

As melhores temperaturas para a lagarta giram em torno de 25 °C a 28 °C.

Culturas atacadas pela lagarta-preta 

Os ataques da lagarta-preta podem acontecer em diversas culturas. Soja, milho, trigo, feijão e café são alguns exemplos. 

É comum que culturas sem índice de ocorrência da lagarta-preta comecem a sofrer com a praga.

O uso errado de inseticidas de amplo espectro e outras moléculas químicas faz com que esta população de inimigos naturais seja eliminada. 

Como consequência, há desequilíbrio e aumento da população das lagartas nas áreas de cultivo.

Por isso, é necessário que as aplicações visando ao controle sejam feitas racionalmente. É necessário avaliar a lavoura e a real necessidade do uso do produto.

A depender das pragas e doenças, utilizam-se critérios para avaliar se o custo da aplicação compensa os danos econômicos.

Danos causados pela lagarta-preta na lavoura

Os danos causados pela lagarta-preta são:

  • Intensa desfolha, principalmente pela capacidade de consumir o dobro de área foliar em comparação a outras espécies de lagartas;
  • Danos em vagens e grãos, afetando a qualidade do produto final e a reduzindo a produtividade da cultura.
Foto de uma lagarta-preta com listras brancas sobre uma folha de soja com muitos furos.

Danos causados pela lagarta preta na cultura da soja. Os danos são provocados pela “raspagem” e consumo do tecido foliar, provocando furos nas folhas

(Fonte: Moreira e Aragão, 2009) 

Como identificar a lagarta-preta no campo?

A lagarta-preta pertence ao gênero Spodoptera sp. Esse gênero possui 30 espécies, e 15 delas causam danos nas culturas agrícolas.

A coloração dos ovos, da larva e das mariposas são utilizados na identificação.

4 fotos em sequência: a primeira é a foto de uma mariposa, a segunda é de uma mancha preta sobre um papel (vários ovos acumulados), a quarta é uma lagarta-preta sobre terra marrom, e a última são pupas, ou casulos da lagarta.

Aspecto visual de adulto macho, dos ovos, da lagarta-preta e das pupas

(Fonte: Teodoro, 2013)

Os ovos da lagarta tem coloração amarelada. Eles são postos em massa na parte inferior das folhas das plantas hospedeiras, próximos à nervura central. 

Os ovos são recobertos pela fêmea por algo semelhante a algodão, como forma de proteção. Uma fêmea pode colocar de 30 até 300 ovos, a depender das condições ambientais.

Foto de vários ovos pequenos e rosados sobre uma folha. Sobre esses ovos, há uma espécie de algodão.

Aspecto da massa de ovos da lagarta preta 

(Fonte: Fonseca, 2006)

A lagarta preta possui o corpo escuro, a depender do seu estágio de desenvolvimento. 

A característica marcante dessa espécie é a presença de listras de uma extremidade do corpo até a outra. Essas listras são alaranjadas, e vêm acompanhadas de pontos brancos e triângulos pretos.

O ciclo de vida na cultura da soja pode ser em média 48 dias. O ciclo depende da temperatura do local.

Este período engloba desde a fase de pupa até a emergência das mariposas.  

É importante ressaltar que as mariposas têm hábitos noturnos. Elas são mais vistas durante a noite. 

As lagartas são encontradas nas partes inferiores das plantas. Isso dificulta que os produtos fitossanitários de controle a alcancem.

Além disso, as lagartas podem ser encontradas com diferentes colorações, em função a fase de desenvolvimento. Elas podem ter coloração cinza-clara, castanha ou pretas.

Foto do ciclo da lagarta-preta: os ovos viram lagartas, em seguida pupas, e por fim, adultos

Ciclo de vida da lagarta-preta

(Fonte: Batistela e Oliveira Jr, 2013)

Como diferenciar as principais lagartas do complexo Spodoptera sp. 

Spodoptera frugiperda

A Spodoptera frugiperda (lagarta-militar) possui formato de Y invertido na região da cabeça.

Ela tem quatro quadrados pretos na região posterior da cabeça. Além disso, possui listra de cor creme na lateral do corpo com pontuações.

Foto de uma spodoptera frugiperda em uma superfície branca. A lagarta tem um tom verde-escuro com listras amarelas-escuras, e alguns fiapos que saem de todo o seu corpo.

Detalhes morfológicos para identificação de S. frugiperda

(Fonte: Marsaro Júnior, 2016)

Spodoptera eridania

A Spodoptera eridania possui como característica principal triângulos negros ao longo de todo comprimento do corpo. 

Além disso, ela tem uma listra branca ou amarelada interrompida por uma mancha escura. Essa mancha não chega até a região da cabeça.

Foto de duas lagartas: uma preta e uma verde escuro com listras brancas.

Indicação dos triângulos negros distribuídos por todo corpo de S. eridania. A listra branca ou amarela é interrompida no primeiro segmento abdominal, não chegando até a região da cabeça

(Fonte: De Freitas e colaboradores, 2019)

Manejo da lagarta-preta

Além do uso equilibrado de inseticidas, o controle cultural, biológico e até mesmo químico pode ser utilizado.

Para prosseguir com esses controles, é essencial que você siga o MIP (Manejo Integrado de Pragas). Essa é uma forma de garantir um controle eficiente da lagarta-preta e de outras pragas.

Para facilitar o seu trabalho no MIP, separamos uma planilha gratuita para você. Com ela, você pode gerenciar os dados do monitoramento e ter um bom controle antes de sofrer danos econômicos.

Clique na imagem abaixo para baixar a planilha:

planilha manejo integrado de pragas MIP Aegro, baixe agora

Manejo cultural

Medidas que visem à preservação dos inimigos naturais são fundamentais para evitar altas populações da lagarta. Usar produtos fitossanitários seletivos é essencial.

Rotação de culturas e eliminação de plantas daninhas hospedeiras podem auxiliar na redução da população da praga

No entanto, é importante lembrar que muitas culturas são hospedeiras. Conhecer todas essas plantas é uma etapa importante no planejamento de rotação.

Manejo biológico

No controle biológico, utilizam-se vírus como o Baculovírus. É importante identificar corretamente a lagarta para usar o Baculovírus apropriado.

No caso da lagarta preta, estudos afirmam que o controle ocorre de forma satisfatória com o Baculovírus frugiperda

A bula do produto indicado diz que o produto é indicado para a cultura do milho, mas pode ser aplicado em todas as culturas que apresentem as pragas alvo: 

  • Spodoptera frugiperda;
  • Spodoptera cosmioides.

Mas, atenção: para um controle eficiente, as condições ambientais para aplicação devem ser favoráveis. O horário da aplicação também é relevante. Evite períodos quentes e de baixa umidade relativa do ar.

Evite aplicações antes das 17 horas. Assim, você não terá interferência da temperatura e da radiação solar intensa da tarde.

Evitar o escorrimento do produto. Fique de olho para que toda a planta seja recoberta pelo produto. Afinal, o contato entre a lagarta e o produto precisa acontecer.

Aplique o Baculovírus quando presença da lagarta for constatada entre 10 a 15 dias após a germinação. Você pode realizar uma segunda aplicação entre 17 e 22 dias após a primeira.

Durante a aplicação, a calda deve permanecer em agitação, para que o produto seja sempre diluído e distribuído na área de forma homogênea. 

O bico mais recomendado é o do tipo leque.

Manejo químico

Inseticidas do grupo dos piretróides devem ser evitados. Afinal, eles não são seletivos.

Os produtos registrados para a cultura da soja, no controle da lagarta-preta, incluem os grupos químicos:

  • metilcarbamato de oxima;
  • álcool alifático.

No entanto, esses produtos apresentam alta toxicidade ao meio ambiente. Eles podem interferir na população de inimigos naturais.

Outras opções existentes, incluem reguladores fisiológicos, como os dos grupos das diamidas e espinosinas. Esses produtos, porém, não são registrados para o controle desta lagarta.

Uso de organofosforados pode potencializar o controle. 

O tratamento de sementes pode ser uma boa tática para garantir proteção. Isso é ideal quando a semente ainda está no solo e já é constatada a presença da lagarta na área. 

Você pode usar tiametoxam e fipronil, por exemplo.

Como utilizar a tecnologia no controle de pragas na sua lavoura

A tecnologia pode ser utilizada para potencializar o controle de pragas e doenças, de diferentes formas:

  • Mapeamento na área de cultivo: dessa forma, você pode planejar se tratamentos de sementes devem ser realizados ou quais culturas podem ser utilizadas em determinadas áreas;
  • Acompanhamento das condições climáticas: analisar o clima anterior e posterior à implantação da cultura, para verificação de condições favoráveis. 

Se você for realizar uma aplicação, verifique se há previsões próximas de chuva. Ela pode poderá interferir na eficiência do controle.

Registrar as informações da sua lavoura é fundamental na tomada de decisão. Esses dados podem aumentar suas chances de sucesso no controle de pragas, doenças, plantas daninhas.

Um software de gestão agrícola como o Aegro pode ser seu aliado no controle de pragas na lavoura. Através do aplicativo, você pode monitorar sua cultura e planejar as atividades do MIP (Manejo Integrado de Pragas).

Foto de uma tela de computador com o software Aegro aberto, na seção de mapa de calor. Há um desenho da dimensão de terra da lavoura com as cores verde e laranja.

Históricos de talhões no Aegro

No Aegro, você tem acesso ao histórico de cada um de seus talhões, e pode verificar se algum deles apresenta maior incidência de pragas.

Mapas com níveis de infestação também podem ser facilmente visualizados. Assim, você saberá exatamente quando e onde agir.

Foto de tela do Aegro com a parte de mapas de calor. No desenho da lavoura, há as cores vermelho em baixo, laranja no meio e verde em cima.

Mapa de calor no Aegro

Quer ver todas essas funcionalidades de perto? Então peça uma demonstração gratuita do Aegro!

  • Computador (teste grátis por 7 dias — clique aqui)
  • Celular Android (aplicativo gratuito — clique aqui)
  • Celular iOS (aplicativo gratuito — clique aqui)
  • Utilize seus Pontos Bayer para contratar a versão completa do Aegro (clique aqui)

Conclusão

A lagarta-preta pode causar a desfolha inicial da cultura e a perda de vagens e grãos. Ela reduz a qualidade e produtividade da cultura.

Diversas táticas de controle podem ser utilizadas para o controle da lagarta-preta. O Manejo Integrado de Pragas e o uso de inseticidas seletivos são os principais. 

Observe as condições ambientais favoráveis para a praga e também para a aplicação do controle, principalmente biológico.

Você já teve problemas com a lagarta-preta? Restou alguma dúvida sobre a praga? Adoraria ler seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.