Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

blockchain na agricultura

Blockchain na agricultura: conheça as 3 principais funções e seus benefícios

- 15 de julho de 2021

Blockchain na agricultura: o que é a ferramenta que reduz custos nas transações e permite registrar as etapas da produção, oferecendo transparência aos negócios

O uso da blockchain na agricultura tem chamado a atenção de toda a cadeia produtiva do agronegócio. Essa é uma ferramenta nova que traz muitos benefícios. 

Por meio dessa tecnologia, é possível estabelecer mais segurança nas negociações digitais de produtos agrícolas.

A blockchain permite compartilhar informações diversas, desde a produção no campo até a venda no varejo. Isso favorece a rastreabilidade de todo o setor.

Conheça, neste artigo, o que é a blockchain, sua origem, os benefícios para os seus negócios no campo e como utilizá-la. Confira!

O que é a tecnologia blockchain? 

Cadeia de blocos. A tradução literal do termo inglês blockchain resume bem o que é essa tecnologia.

A blockchain é consequência da criação dos bitcoins, as famosas moedas virtuais, ou criptomoedas. O artigo acadêmico que deu origem à blockchain apresentava uma proposta de transações financeiras com bitcoins.

Isso aconteceria sem a intermediação de terceiros (como bancos), já que isso gerava gasto duplo nas negociações.

Para que as transações fossem viáveis – e confiáveis –, apresentou-se como solução a criação de uma rede ponto a ponto, interligada do início ao fim.

Essa rede forma uma cadeia contínua de prova de trabalho com o histórico público das transações (data e hora de recebimento e envio de arquivos). As transações não podem ser alteradas sem refazer a prova de trabalho.

Na cadeia estão os blocos, pedaços de códigos gerados online e conectados entre si, como uma corrente. Cada bloco tem uma identificação digital chamada hash, que os interliga.

A cada nova transação é criado um bloco com dois hashes: um hash do novo bloco e o outro do bloco que já existia.

Nesses blocos estão arquivos. Eles só entram no sistema após validação pelos “nós”, computadores que escrevem em blocos e os validam.

Só as partes envolvidas nas negociações têm acesso ao sistema. Por isso, as violações por invasores são praticamente impossíveis, devido aos dois hashes em cada bloco.

Além disso, os blocos ficam armazenados em nuvem digital (cloud computing), o que também dificulta a violação. Qualquer tentativa pode ser bloqueada em segundos. 

Basicamente, a blockchain tornou viáveis as transações com as criptomoedas, mas sua funcionalidade hoje vai muito além das transações financeiras.

Benefícios da blockchain na agricultura

Com o aprimoramento das funções e usos, a blockchain virou um livro-razão contábil. Ali, estão informações que permitem, por exemplo, a rastreabilidade dos produtos.

Na agricultura, a rastreabilidade dos alimentos tem sido cada vez mais cobrada. Essa cobrança acontece sobretudo por parte dos países mais desenvolvidos, e também da sociedade brasileira.

A rastreabilidade permite identificar a origem dos alimentos até o consumidor final.

Através dessa tecnologia, é possível saber, por exemplo:

  • se determinado produto foi cultivado em área que não é de desmatamento ilegal;
  • a procedência de um selo orgânico;
  • se utiliza mão de obra infantil ou análoga à escravidão.

São diversos os setores do agronegócio brasileiro que enfrentam problemas com a transparência na produção dos alimentos, algo que também não é fácil de resolver.

Mas a tecnologia blockchain já mostra caminhos a serem seguidos. O setor de produção de cacau é um dos que já aderiram à tecnologia no Brasil.

Outro setor do país que tem grande potencial para se beneficiar dessa tecnologia é o de grãos, sobretudo soja, e o de pecuária de corte.

A partir do uso da tecnologia blockchain, esses setores podem comprovar diretamente para seus parceiros comerciais toda a origem dos seus produtos, bem como para o consumidor final.

No caso do consumidor, as informações podem ser acessadas por meio de um QR code. A leitura é feita por meio de aparelho celular (Android ou iOS). 

Veja abaixo algumas das aplicações da blockchain no agronegócio:

tabela de aplicações da blockchain no agronegócio com alimento, objetivo, vantagem e resultado. Redução de riscos e aumento da confiança estão entre as vantagens

Redução de riscos e aumento da confiança estão entre as vantagens
(Reprodução: Digital Agro)

>> Leia mais: “5 formas de aproveitar a Internet das Coisas na agricultura e tornar sua fazenda mais rentável”

3 principais funções da blockchain na agricultura 

A tecnologia blockchain possui três funções básicas que você pode aproveitar bastante para dar mais segurança, transparência e reduzir custos da sua produção agrícola

Veja como funciona cada uma delas.

1. O livro-razão distribuído

Todos os participantes têm acesso ao livro-razão, onde estão as informações distribuídas e o seu registro empresarial.

Por ser compartilhado e registrado só uma vez, o livro-razão evita ações duplicadas, como tradicionalmente ocorre nas empresas.  

2. Contratos inteligentes

A tecnologia blockchain possui em seu armazenamento contratos inteligentes, com um conjunto de regras executadas de forma automática.

Essas regras definem, por exemplo, as condições de pagamento, seguros, etc.

3. Registros fixos

Lembre-se: uma vez criado um bloco com informações sobre determinada transação ou informação sobre a rastreabilidade do produto, ele não pode mais ser alterado.

Por isso, é preciso muita atenção com a inclusão das informações para que não haja erro.

A correção só é possível por meio da criação de outro bloco, e ambos ficarão disponíveis para as partes envolvidas na transação.

A depender da situação, seu erro pode ser interpretado como má-fé.

>> Leia mais: “Big data no agronegócio: a revolução dos dados”

Redes de blockchain

Existem quatro tipos de redes:

  • Pública: qualquer um pode participar. As informações dos blocos, como as transações, podem ser visualizadas. Por ser mais aberta, a segurança diminui;
  • Privada: uma organização controla a rede e autoriza ou não a entrada de participantes ao livro-razão. Favorece a segurança dos participantes;
  • Autorizada: geralmente, derivam da rede privada, mas podem ser do tipo pública também. Podem ser impostas regras sobre quem pode participar de certas transações;
  • Consórcio: várias empresas participam e compartilham responsabilidades. É ideal para quando os integrantes necessitam ser autorizados e assumir atribuições.  

Como entrar para o mundo da blockchain

No Brasil e no mundo, há diversas empresas que oferecem soluções em agricultura digital por meio da blockchain. Algumas delas são agtechs, as startups do agronegócio.

Elas podem oferecer serviços exclusivos, como de rastreabilidade, financeiros, seguro da produção, realização de contratos, etc. Avalie suas necessidades e faça uma consulta.

diagnóstico de gestão rural gratuito da Aegro, teste agora

Conclusão

A blockchain na agricultura, conforme você viu, oferece diversas vantagens: redução de custos nas negociações, rastreabilidade e mais transparência na produção.

O agronegócio brasileiro tem sido muito cobrado por mais informações sobre a origem dos alimentos. A blockchain é uma ferramenta importante para este fim.

Como toda ferramenta tecnológica, ela está em constante evolução. Por isso, você deve verificar suas necessidades e buscar empresas que ofereçam a solução que precisa.

>> Leia mais:

“5 tecnologias que vão deixar sua fazenda mais inteligente e rentável”

“Agricultura 4.0: como ela pode ajudar na rotina da sua propriedade”

Você tem dúvidas sobre a blockchain na agricultura? Já utiliza essa ferramenta? Compartilhe sua experiência aqui nos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo