contabilidade-rural

7 dicas para começar sua contabilidade rural

- 9 de novembro de 2018

Contabilidade rural: Entenda como ela pode te ajudar no controle das finanças, saiba como começar a fazê-la e confira as principais dicas.

Você sempre deixa a contabilidade da sua fazenda para depois?

Muitas vezes, só quando acaba a safra conseguimos arranjar um tempo para colocar os números em ordem.

Mas isso só aumenta a bagunça dos dados. Fazer essa gestão na correria da lavoura pode parecer difícil, mas não precisa ser.

Aqui vamos mostrar como iniciar a contabilidade rural, facilitando o trabalho e tornando as finanças muito mais claras.

1.Primeiramente vamos definir: O que é contabilidade rural?

Hoje, é mais importante do que nunca saber quanto dinheiro você precisa fazer para cobrir os custos e obter lucro.

Sabendo que esse número, o seu ponto de equilíbrio, é tão vital quanto saber quanto dinheiro está em sua conta corrente.

Nesse sentido, a contabilidade rural tem o objetivo de controlar econômica e financeiramente a propriedade.

Se a contabilidade rural é fundamental para que eu tenha um controle da minha propriedade, logo vai te ajudar em importantes decisões.

Decisões essas que vão auxiliar na escolha de estratégias que melhorem os seus resultados e por consequência possibilitam aumentar o lucro e a produtividade.

contabilidade rural
(Fonte: Safras & Cifras)

2. Faça um levantamento patrimonial

Fazendo o levantamento patrimonial você poderá ver quais são seus ativos (bens e direitos) e quais são seu passivos (obrigações).

Ou seja, tenha não na mente, mas também em registros tudo o que você possui:

Com esse resultados você irá obter qual é seu patrimônio e poderá realizar um fluxo de caixa.

Outro fator que você precisa estar atento no levantamento patrimonial é sobre não misturar as despesas pessoais com as da atividade profissional.

Separando as duas coisas você terá um controle melhor do seu negócio e das despesas da família.

3. Defina sua atividade e faça sua contabilidade de acordo com ela

Parece meio óbvio quando falamos em ter definida a atividade que exercemos, mas para a contabilidade rural é essencial.

As atividades podem ser divididas em: agrícola, zootécnica e agroindustrial.

A atividade agrícola explora o solo para o plantio e a produção vegetal.

A atividade zootécnica está voltada para criação de animais para fins industriais e comerciais.

Já, a atividade agroindustrial está relacionada ao beneficiamento e transformação do produto agrícola e na modificação dos produtos de origem da atividade zootécnica.

De acordo com a Instrução Normativa n.º 1700 de 14 de março de 2017, são consideradas atividades rurais àquelas que exploram a capacidade produtiva dos solos, como:

  • Agricultura;
  • Pecuária;
  • Extração e exploração vegetal e animal;
  • Exploração de atividades zootécnicas, tais como apicultura, avicultura, cunicultura, suinocultura, sericicultura, piscicultura e outras culturas animais;
  • Cultivo de florestas que se destinem ao corte para comercialização, consumo ou industrialização;
  • Venda de rebanho de renda, reprodutores ou matrizes;
  • Transformação de produtos decorrentes da atividade rural, sem que sejam alteradas a composição e as características do produto in natura, feita pelo próprio agricultor ou criador.

E por que essa classificação é tão importante na contabilidade rural?

Essa informação é importante, porque, por exemplo: as atividade agropecuárias estão divididas em culturas permanentes, temporárias e pecuária.

E de acordo como estão classificadas elas são contabilizadas de diferentes formas.

>> Leia mais: “Cadastro Ambiental Rural: Entenda mais e saiba como fazer passo a passo

Contabilidade rural conforme a atividade agrícola exercida

Os produtos que vêm de culturas permanentes (como eucalipto, por exemplo) vão ser contabilizados como ativo não circulante, já que você só vai receber o retorno desses produtos agrícolas em longo prazo.

Já os produtos que vêm de culturas temporárias, como as anuais, são colocados como ativo circulante, isso porque você logo receberá o dinheiro pelos produtos.

Dessa forma, assim que a cultura começar a dar retorno, a classificação já muda para ativo circulante.

Esse longo ou curto prazo dependem do exercício social, o qual é o período (em lei) em que se deve elaborar as demonstrações contábeis.

Esse período normalmente é de 12 meses, mas se o ciclo operacional (o tempo entre os gastos com a produção até o recebimento da venda) for maior que 1 ano, você pode classificar suas contas de acordo com isso.

Enquanto que os pagamentos que você deve fazer também seguem a mesma lógica: circulante aqueles que vencem em um exercício social e não circulante os que vencem depois de um exercício.

Temos o exemplo de um balanço patrimonial para ajudar a esclarecer:

2-contabilidade-rural

(Fonte: Exercícios Contabilidade Rural)

Você pode classificar essas suas contas usando essa terminologia da contabilidade.

Ou você pode simplesmente registrar que são receitas e despesas que trarão retorno em longo ou curto prazo.

Nos dois casos, pode ficar difícil ter esse controle e essa percepção quando fazemos isso em registros no papel ou mesmo em planilhas. Assim, pense melhor sobre o uso de sistemas mais automatizados.

contabilidade-rural-fluxo-de-caixa-parcelas

No Aegro você tem todos os seus dados em um só lugar, muito mais fácil de visualizar sua empresa rural e com todas as contas organizadas.

5. Elabore um fluxo de caixa

O fluxo de caixa é importante dentro da contabilidade rural, pois é ele quem vai lhe mostrar as entradas e saídas que aquela atividade agrícola estão gerando.

Com ele você saberá o saldo que tem disponível, qual é seu capital de giro, e, assim poder usar o dinheiro corretamente caso ocorra uma gasto eventual.

4-contabilidade-rural

(Fonte: Gestão Rural)

No fluxo de caixa você precisa registrar todos os custos e recebimentos. Com isso você terá o saldo disponível por período, como um ano agrícola, por exemplo.

5-contabilidade-rural
(Fonte: SEBRAE)

Considere como recebimentos: vendas à vista e a prazo, em cheques (inclusive pré-datados) duplicatas, cartões, rendimentos de aplicações.

Considere como pagamentos: fornecedores, custos e despesas financeiras, salários e encargos, impostos e contribuições, investimentos, empréstimos e dívidas, etc.

É importante também que as empresas rurais façam o registro diário de entradas e saídas, projetando os pagamentos e recebimentos futuros.

Não esqueça de analisar esses registros contábeis (escrituração contábil) periodicamente, acompanhando as suas finanças e permitindo a mudanças de estratégia se necessário.

Baixe aqui nossa planilha gratuita para fazer o fluxo de caixa.

6. O que eu devo fazer e o que passar para um contador?

É muito interessante que você tenha tenha o controle das atividades da sua fazenda, juntamente com o financeiro.

Só assim é possível conhecer quais são as tomadas de decisões que irão aumentar a rentabilidade e o que já está funcionando.

No entanto, alguns cálculos de encargos, aplicações financeiras, questões trabalhistas e demonstrações para o governo, como imposto de renda para produtor rural, é indicado que você procure um contador.

Alguns itens são fundamentais que você leve a um contador caso opte por pagar por esse serviço:

  • Extrato bancário de conta corrente e aplicação financeira.
  • Identificação dos recebimentos das notas fiscais emitidas.
  • Descontos concedidos ou juros cobrados.
  • Contas de telefone, energia, internet e água.
  • Nota fiscal ou cupom fiscal com gastos.
  • Contratos e notas fiscais de prestadores de serviços.
  • Caso haja outros funcionários: comprovante do pagamento da folha de pagamento.

Esses são só alguns, pois cada caso é um caso é podem haver diferenças.

>> Leia mais: “Entenda como a consultoria contábil e financeira impacta na gestão da fazenda

7. Software de gestão agrícola

A minha última dica é para você realmente conseguir o controle e uma contabilidade com seguranças nos dados: o uso de software de gestão agrícola.

Como já comentei, é complicado ter uma percepção correta das finanças da empresa rural com dados em papéis, planilhas e espalhados por aí.

Além disso, na correria do dia a dia podemos esquecer de anotar vários detalhes que podem fazer diferença no final do mês.

Assim todas suas informações ficam em um único lugar, facilmente visualizadas e de forma que você consiga interpretar os seus dados.

Por isso, talvez você possa pensar em investir em um software de gestão agrícola.

contabilidade-rural-painel-de-controle-nova-versão


Para saber mais sobre o Aegro fale com um de nossos consultores aqui.

Você pode ver como outros produtores conseguiram maior controle da fazenda, inclusive na contabilidade rural, nesses artigos:

Como negociar preços mesmo sendo pequeno produtor através da gestão agrícola [Estudo de caso]

Como Elivelton reduziu 40% do seu custo de manutenção de máquinas com aplicativo para agricultura

Conclusão

A contabilidade rural é peça fundamental para garantir um bom entendimento do seu negócio.

Decisões importantes podem ser feitas a partir da análise de suas finanças, possibilitando ações mais assertivas e conscientes.

Com essas dicas você pode começar a organizar sua contabilidade e colher os frutos de uma boa gestão!

>>Leia mais:

Administração de fazendas: Como fazer com um software de gestão agrícola

“Entenda os impactos da reforma tributária no agronegócio e nas contas da sua fazenda”

integração com o livro caixa digital do produtor rural LCDPR - Anotador do Aegro, saiba mais

Como você faz sua contabilidade rural hoje? Tem mais dicas? Restou alguma dúvida? Adoraria ver seu comentário abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *