Contabilidade do Agronegócio

Contabilidade do agronegócio: 5 passos para não ficar no vermelho

- 7 de março de 2019

Contabilidade do agronegócio: Por que a conta da fazenda não fecha? Veja 5 passos para organizar as finanças e outras informações para ter maior eficiência na propriedade.

Qual será o custo de produção dessa safra? Que atividade gera mais lucro?

Por que a colheita é farta, mas sempre é um “Deus nos acuda” para pagar as contas?

Se você se identifica com alguma dessas perguntas, você pode ter um problema nas mãos…

Mas uma boa contabilidade rural pode te ajudar a responder essas perguntas e ainda ter controle sobre as finanças e desempenho do seu negócio. Confira como a seguir!

Contabilidade do agronegócio: Quando a conta não fecha

É muito comum acharmos que o nosso negócio dá lucro, quando na verdade está nos colocando no vermelho!

Mas por que isso ocorre? Como diria um professor meu: “o cara não faz a conta!”

É realmente esse o problema. Mas não é tão simples: isso é consequência de falhas anteriores como:

  • Não registrar corretamente os custos, despesas e receitas
  • Desorganização financeira
  • Não separar o que é “da casa” do que é “da empresa”

A contabilidade rural pode te auxiliar a corrigir essas falhas,  conhecer melhor o seu negócio e como ele está inserido no mercado.

Isso possibilita a avaliação da viabilidade financeira e melhoria da empresa.

     contabilidade do agronegocio
Exemplo de controle de operações de uma fazenda pelo Aegro

Contabilidade do agronegócio: Qual a função?

A contabilidade do agronegócio controla toda a parte econômica e financeira das propriedades rurais, registrando compras, vendas, recebimentos e pagamentos.

Com essas informações, são gerados demonstrativos e relatórios da situação atual da empresa.

A análise desses relatórios funciona como um “exame de sangue”, apontando o que há de errado com a saúde financeira da propriedade rural.

Com a apuração dos resultados fazemos o planejamento da empresa rural e implementamos mudanças, buscando maior eficiência e melhoria da situação econômica.

O impacto das mudanças adotadas é avaliado novamente pela contabilidade e todo o processo é repetido para a nova realidade.

A ideia é melhorar sucessivamente e a contabilidade é fundamental para isso!

Mas como aplicar o conceito de contabilidade do agronegócio na minha fazenda? Vou te mostrar 5 passos importantes!

1º passo: Mude seu ponto de vista

A contabilidade agrícola está inserida no contexto de empresa rural.

Sua utilização passa por uma mudança no modo como se encara a atividade: sai de cena a desorganização, entram o planejamento, as avaliações e as decisões conscientes.

A falta de organização financeira dificulta a vida do produtor.

Ele não é capaz de identificar os custos de cada plantio, a receita e nem a rentabilidade de cada atividade.

E a situação piora quando mais de uma atividade agropecuária é realizada na propriedade rural…

Sem o conhecimento sobre a situação financeira atual, fica cada vez mais difícil dar um passo à frente.

A contabilidade do agronegócio mostra os vários caminhos e te dá embasamento para decidir qual deles é melhor seguir.

2º passo: Cada detalhe importa na hora de fazer as contas

É importante que você registre detalhadamente todos os custos, despesas e receitas de cada atividade rural.

Por exemplo, se produzimos milho para grãos e também leite.

As informações contábeis das duas atividades rurais devem ser organizadas de forma que não se misturem.

Os gastos com sementes, adubos e etc., vão para a contabilidade do milho; os gastos com ordenha e ração, para a do leite.

Com o tempo vamos aumentando o grau de detalhamento e anotando os dados de cada atividade em grupos menores, em talhões ou lotes de animais, por exemplo.

Desse modo, temos como calcular a rentabilidade de cada atividade e saber qual delas é o carro chefe ou se temos prejuízo em alguma delas.

contabilidade do agronegócio
Com Aegro você consegue visualizar os custos por operação de modo fácil e automatizado. Saiba mais sobre o software agrícola aqui.

3º passo: Não misture casa e trabalho

A maioria dos produtores é de pequeno e médio porte.

Como as atividades são comandadas e executadas pela própria família, é comum que as coisas se misturem.

O que foi gasto nos afazeres da casa se mistura com o que foi gasto na lavoura e vice-versa.

Fica difícil extrair alguma informação útil ao negócio.

Por isso, é extremamente importante que o registro das informações contábeis seja organizado e individualizado.

Devemos elaborar um fluxo de caixa para casa e outro para a empresa. São atividades completamente distintas.

Fazendo essa discriminação, entende-se exatamente como o negócio está financeiramente.

Tem-se o controle sobre ele e se consegue tomar melhores decisões.

Por isso, não leve o trabalho para casa (nem a casa para o trabalho)!

Você pode começar baixando gratuitamente uma planilha de fluxo de caixa. Clique na imagem para baixar!

planilha de fluxo de caixa

4º passo: Tudo a seu tempo

A principal diferença da contabilidade do agronegócio para a de outras empresas é a sazonalidade.

A renda se concentra no período após a colheita dos produtos agrícolas.

Enquanto a maioria da empresas encerra seu exercício social no final do ano, a empresa rural deve fechar a contabilidade ao final do ano agrícola. E isso geralmente ocorre no meio do ano.

No caso de quem realiza diferentes atividades, o ideal é que se finalize o exercício após a colheita/venda da atividade que gera maior valor no período.

5º passo: Separe o que é despesa e o que é custo

Os custos dizem respeito aos gastos que podem ser associados ao produto final, seja para sua produção ou prestação de serviços.

Por exemplo: sementes, adubo, diesel, manutenção de máquinas agrícolas e mão de obra, etc.

As despesas se relacionam mais com consumo de bens ou serviços. Contas de água, luz, aluguel, salário de funcionários e impostos.

contabilidade do agronegócio
(Fonte: Capello em Cepea/USP)

Os impostos representam uma parte significativa dos gastos de uma propriedade rural e precisamos contabilizá-los. Vou explicar melhor abaixo.

Contabilidade do agronegócio: Impostos

Para falarmos de impostos, primeiro precisamos definir as formas de exploração do agronegócio: pessoa física ou pessoa jurídica.

A pessoa física corresponde ao indivíduo, a cada produtor individualmente.

A maioria dos produtores rurais adota a pessoa física, pois a tributação e a contabilidade é mais simples.

Já os grandes produtores (alto faturamento) estão sujeitos à mesma tributação de pessoas jurídicas.

Você pode ter alguns benefícios ao se tornar uma pessoa jurídica, sobretudo na questão do imposto para produtor rural. Veja neste artigo mais sobre isso.

A pessoa jurídica pode representar um empresário rural individual ou corresponde à união de indivíduos perante a lei para constituir uma nova pessoa.

Assim são formadas as empresas, cooperativas e associações.

(Fonte: Coopertradição)

>> Leia mais: “Conheça os 4 principais impostos obrigatórios na tributação do produtor rural

E quais impostos preciso considerar?

A carga tributária brasileira é elevadíssima e, apesar da agricultura ser um setor primário, as tarifas são complexas.

Existem tributos sobre as vendas, sobre os lucro e sobre o próprio valor do imóvel.

O Imposto Territorial Rural é calculado sobre o valor do imóvel rural e leva em conta também a produtividade do imóvel.

No caso de venda do imóvel, temos também que separar o que é terra nua e o que são benfeitorias, pois são tributadas de forma diferente.

Para pessoa física, as principais tarifas são o ICMS e o Imposto de Renda (IR).

O produtor pode ser isento de pagar ICMS em alguns casos, mas sempre estará sujeito ao IR.

A tabela do Imposto de Renda para o produtor rural varia de 7,5% a 27,5%.

Ela é aplicada sobre o lucro (ou de forma arbitrada sobre 20% da receita bruta) mais os rendimentos tributáveis (salários, pró-labores, aluguéis, etc).

Para atividades realizadas por pessoa jurídica, a tributação é mais complexa.

Os tributos nesse caso são:

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)
  • Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL)
  • Programa de Integração Social (PIS)
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins)

Cada um deles tem condições específicas que podem ser consultadas no site da Receita Federal.

Não podemos nos esquecer desses impostos na hora de realizar a contabilidade do agronegócio.

Ainda há grande discussão sobre o pagamento do antigo Funrural.

A tarifação é de 2,3% sobre o valor bruto da venda da produção rural para pessoa física e 2,85% para pessoa jurídica.

Na venda para pessoa jurídica, esse imposto é obrigatório, mas pode ser descontado do produtor rural pessoa física.

integração com o livro caixa digital do produtor rural LCDPR - Anotador do Aegro, saiba mais

Plano de contas: o que é?

A definição de plano de contas se confunde com a da própria contabilidade.

O plano de contas é o registro detalhado dos dados e de forma padronizada, permitindo a gestão de custos de produção e o valor dos insumos no estoque.

Com ele, podemos verificar a viabilidade financeira da nossa empresa.

O plano de contas é igual para qualquer empresa, o diferencial é o detalhamento dos itens para as empresas rurais.

As plantas e animais são considerados estoques (ativo biológico) e devem ser contabilizados de forma individual para cada categoria.

Peças de reposição, óleo diesel, benfeitorias, entre outros, têm categorias específicas que devem ser detalhadas no plano de contas.

Pra tudo é dado um valor e esse valor é utilizado para calcular os custos e a rentabilidade de cada atividade e da empresa como um todo.

Falando em estoque, clique na figura para baixar gratuitamente uma planilha para controle mais preciso do seu estoque.

Banner para baixar o kit de planejamento tributário rural

>> Leia mais: “Cadastro Ambiental Rural: Entenda mais e saiba como fazer passo a passo

Ajuda é sempre bem-vinda

É sempre bom contar com a ajuda de alguém na lida no campo, não é mesmo?

Na contabilidade é a mesma coisa!

Não tente fazer tudo sozinho. Mexer com números pode parecer difícil, mas com a ajuda certa você ficará craque no assunto.

Planilhas agrícolas e software de gestão agrícola te ajudam a deixar tudo mais organizado, sem perda de tempo e permitindo acesso rápido às suas informações.

Assim, sua contabilidade ficará organizada e acessível, permitindo que seja usada no processo de tomada de decisão e melhoria de sua empresa agrícola.

Conclusão

A contabilidade do agronegócio é uma ferramenta que auxilia o produtor ou empresário rural a entender como vai o seu negócio.

Com uma contabilidade bem feita controlamos nosso patrimônio e temos informações precisas sobre o desempenho econômico da empresa.

Assim, é possível planejar o próximo passo e tomar decisões melhores para o futuro de nossa empresa.

>>Leia mais:

“Livro caixa digital do produtor rural (LCDPR): Tudo o que você deve saber
“Como fazer administração rural com essas 3 ferramentas mesmo não sabendo nada de tecnologia”
Nota fiscal eletrônica de produtor rural obrigatória? Veja o que fazer

Como você faz sua contabilidade do agronegócio? Fique à vontade para deixar seu comentário ou dúvida abaixo!

Comentários

  1. Alany Santos disse:

    Gostei muito estou em uma pesquisa para monta meu TCC sobre melhorias para o produtor rural, assim como esta prepara do ele para saber administrar e manter imposto de renda sempre em dias

  2. Olá, Alany. Tudo bem!?
    Que bom que gostou! Tomara que o texto seja útil para te ajudar. Qualquer dúvida estou à disposição.
    Abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *