Controle biológico de pragas agrícolas: Saiba mais sobre esse método de manejo muito eficaz e que ainda vai te ajudar a reduzir os custos na lavoura

A frequente incidência de pragas na produção agrícola chega a desanimar o produtor, principalmente pelo alto custo ao utilizar o controle químico.

E você já parou para pensar que o uso de outras táticas de manejo pode reduzir custos?

O controle biológico de pragas agrícolas é uma das táticas e tem crescido no mercado agrícola brasileiro. Mas ainda existe receio por parte de muitos produtores em usá-la.

Vou te apresentar os principais tipos de controle biológico para que você entenda melhor como vai te ajudar na redução dos custos da sua lavoura. Veja a seguir!

Controle biológico de pragas agrícolas: Inimigos naturais utilizados comercialmente 

Antes de você entender melhor sobre os tipos de controle biológico de pragas agrícolas, vamos falar do setor, que tem crescido a cada ano que passa.

O uso de controle biológico aplicado tem a necessidade da produção dos inimigos naturais em larga escala, ou seja, devem ser realizadas criações massais.

Essas criações são possíveis devido ao investimento de diversas biofábricas que produzem esses organismos para que você, produtor, possa adquirir e utilizar na sua lavoura. 

Muitos são os produtos biológicos registrados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que podem ser consultados no site Agrofit.

Além disso, a tecnologia de aplicação tem avançado bastante. E, como você já deve ter visto por aí, muitos produtores têm feito as liberações com o auxílio de drones. 

Veja no vídeo abaixo, a liberação de vespas parasitoides para o controle de lagarta-do-cartucho, Spodoptera frugiperda, em lavoura de milho com o uso de drones

Como você viu no vídeo, quando os produtos biológicos são utilizados em um Manejo Integrado de Pragas (MIP), o uso de defensivos químicos será reduzido e, consequentemente, há uma redução nos custos

Além do mais, o uso intensivo de inseticidas pode causar ressurgência de pragas, selecionando aqueles indivíduos resistentes na população. 

Com a compatibilização dos métodos de controle, você poderá obter redução das pragas agrícolas de forma sustentável. Sem contar que vai diminuir os resíduos químicos no meio ambiente. 

Sempre opte por produtos seletivos aos inimigos naturais, independente do tipo de controle biológico que for fazer. Isso vai permitir que o manejo seja efetivo e você não terá problemas futuros, como a eliminação dos organismos benéficos do meio. 

Exemplos de produtos biológicos comercializados

O Brasil tem crescido muito nesse setor, cerca de 15% ao ano, e já existem muitos produtos registrados no site do MAPA, o Agrofit. Veja alguns exemplos:

Cotesia flavipes

Essa vespinha é liberada de forma inundativa em canaviais para o controle de lagartas da broca-da-cana, Diatraea saccharalis


Exemplos de produtos registrados: Cotesia Biocontrol.

cotesia flavipes em cana

Liberação de adultos Cotesia flavipes em cana-de-açúcar

(Fonte: Defesa Vegetal)

Trichogramma pretiosum

Essa é uma vespa menor ainda e é muito efetiva no controle de ovos de diversas lepidópteras-praga, como Spodoptera frugiperda em milho e Crysodeixis includens em soja. 

Exemplo de produto registrado: Pretiobug.

controle biológico de pragas agrícolas

Fêmea de Trichogramma pretiosum parasitando ovo de mariposa 

(Fonte: Defesa Vegetal)

Beauveria bassiana

Este é um inseticida microbiológico em que os fungos entomopatogênicos atuam sobre diferentes estágios de desenvolvimento dos hospedeiros. O fungo coloniza o inseto e o leva à morte. 

Exemplo de produto registrado: Boveril WP PL63.

Fungo Beauveria bassiana

Fungo Beauveria bassiana colonizando adulto de broca-do-café 

(Fonte: Terra Viva)

Sempre consulte um(a) Engenheiro(a) Agrônomo(a) antes de tomar qualquer decisão na sua lavoura!

Mas o que é o controle biológico de pragas agrícolas?

O controle biológico de pragas é definido como um fenômeno que acontece naturalmente no ambiente por meio dos inimigos naturais, que regulam o número de plantas e animais.

No Manejo Integrado de Pragas (MIP), o controle biológico é um dos métodos que pode ser utilizado de forma natural ou induzida para reduzir a população das pragas. 

No caso do controle biológico de insetos-praga na agricultura, os inimigos naturais podem ser predadores, parasitoides e entomopatógenos.

Os predadores matam as presas e as consomem. São insetos maiores que as presas, têm vida livre e necessitam de um número alto de indivíduos para completar seus ciclos. 

controle biológico de pragas agrícolas

Joaninha predando pulgão

(Fonte: Portal Paisagismo)

Os parasitoides são os insetos que vão parasitar a praga. Os adultos são de vida livre e as larvas parasitam a praga se alimentando do hospedeiro para completar seu ciclo de vida. O hospedeiro morre ao final do ciclo. 

controle biológico de pragas agrícolas

Cotesia flavipes parasitando broca-da-cana

(Fonte: Heraldo Negri de Oliveira)

Os entomopatógenos são microrganismos que causam doenças nos insetos-praga e os matam. Como exemplo, podemos citar fungos, vírus, bactérias, nematoides e protozoários

Artrópodes infectados por Beauveria bassiana

Artrópodes infectados por Beauveria bassiana

(Fonte: Mascarin e Jaronski, 2016)

Existem vários tipos de controle biológico, vejamos as terminologias a seguir:

Controle biológico natural

Refere-se ao controle que ocorre naturalmente no ambiente para equilibrar o ecossistema. A principal ação do produtor para garantir esse tipo de controle é na conservação dos inimigos naturais na área. 

Para isso, é importante que você manipule o ambiente de maneira que preserve os organismos benéficos.

Por exemplo, se for fazer aplicação de produtos químicos, opte por aqueles que forem seletivos aos inimigos naturais da área.
Outra maneira seria manter plantas atrativas próximas ao cultivo para que, na ausência da praga na cultura, os inimigos naturais possam se alimentar de presas ou hospedeiros alternativos presentes nessas plantas.

controle biológico de pragas agrícolas

Esquema de como podem ser distribuídas as plantas para atrair inimigos naturais

(Fonte: Documentos 283 Embrapa)

Controle biológico clássico 

Esse tipo visa uma medida de controle a longo prazo, por isso é indicado que seja realizado em cultivos de plantas perenes ou semiperenes

Para o controle de pragas exóticas (aquelas que não são nativas) são realizadas importações e colonizações de seus inimigos naturais.

Ao longo do tempo, são feitas liberações inoculativas, ou seja, liberações de um pequeno número de organismos por uma ou mais vezes no mesmo local. 

Por haver introdução de outro organismo, vários estudos devem ser realizados para assegurar que não ocorra nenhum tipo desequilíbrio no meio ambiente. 

Controle biológico aplicado 

Esse é o tipo de controle biológico mais utilizado comercialmente. Os inimigos naturais são criados de forma massal em laboratório para serem liberados no campo. 

As liberações são inundativas e visam a redução das populações das pragas em um curto período de tempo; são os chamados “inseticidas biológicos”. 

controle biológico de pragas agrícolas

Efeito da liberação inundativa de inimigos naturais com o controle biológico aplicado na redução populacional de uma praga

(Fonte: Parra, 2002. Livro “Controle Biológico de Pragas: Parasitoides e Predadores”)

Formas de liberação dos inimigos naturais 

Existem três formas que você pode optar no momento da liberação da população de inimigos naturais, que vão depender da praga-alvo em questão:

  • Inoculativa: é o tipo de liberação típico do controle biológico clássico em que os inimigos naturais são liberados em um número bastante limitado, visando o controle da população da praga em longo prazo.
  • Inoculativa estacional: esse tipo de liberação é mais comum em casas-de-vegetação em períodos de ocorrência da praga. Os efeitos serão a curto e longo prazos, com a liberação de altas densidades inicialmente. 
  • Inundativa: é utilizado de maneira efetiva para controle de pragas em cultivos anuais ou bianuais em que há a necessidade do controle da praga a curto prazo. São feitas criações massais em biofábricas. 

Conclusão 

Neste artigo você viu melhor sobre o que é o controle biológico de pragas agrícolas, quais os tipos e como podem ser liberados em campo.

Além disso, ficou mais fácil de você entender como compatibilizar com o uso de produtos químicos em campo, usando produtos seletivos.

Somentes alguns exemplos de produtos biológicos foram citados, mas no site do MAPA, o Agrofit, você encontrará muitos outros registrados!

Referência

PARRA, José Roberto Postali. Controle biológico no Brasil: parasitóides e predadores. Editora Manole Ltda, 2002.

>> Leia mais:

Pragas quarentenárias: entenda os tipos e o que fazer para impedir a sua presença

Perspectivas para o mercado de controle biológico

Você pensa em utilizar o controle biológico de pragas agrícolas no seu manejo? Restou alguma dúvida? Adoraria ler seu comentário!