Spodoptera frugiperda: Veja agora como você pode identificar, monitorar e manejar corretamente essa lagarta na sua lavoura.

A Agroconsult estimou a área de segunda safra de milho no Brasil em 2017/18 em 12,3 milhões de hectares.

A produção do milho na safrinha neste ano deve somar 5,6 milhões de toneladas.

No entanto, alta produtividade requer atenção durante todo o ciclo da cultura do milho.

Estamos em plena safrinha e o que mais tira o sono do produtor é a presença de lagartas no milho, como Spodoptera frugiperda.

E eu me incluo nessa! Fiz o plantio de milho com sementes altamente produtivas e com a “maior tecnologia” do mercado.

E mesmo fazendo controle preventivo com inseticidas e confiando na tecnologia, adivinhem quem encontrei por lá? Ela mesma, a lagarta-do-cartucho.

Conheça mais sobre a Spodoptera frugiperda

Vocês tem ideia do por que a Spodoptera frugiperda, a famosa lagarta-do-cartucho do milho foi assim apelidada?

Simplesmente pelo fato de que ela ataca principalmente o cartucho do milho, região em vermelho na foto:

spodoptera-frugiperda-identificação

(Foto: Experimento de Doutorado de Jackellyne com presença de Spodoptera frugiperda)

Mas não se iluda. Apesar de ser chamada de lagarta-do-cartucho ela pode se alimentar por toda a planta do milho.

O inseto ataca desde a emergência (cortando as plântulas) até as fases vegetativa e reprodutiva (raspando as folhas e desfolhando). Além disso, pode causar danos às espigas.

O nível de controle para o inseto é de 20% de incidência de plantas raspadas (nível 3 da Escala Davis).

Além disso, não duvide do potencial devastador dessa lagarta.

Só na última safra, a lagarta-do-cartucho causou prejuízos de até US$ 5,5 bilhões na África. Os 28 países produtores de milho afetados pela praga tiveram redução de até 60% no rendimento do grão.

Diante de tantos alertas, conhecer a praga é o pontapé inicial no seu controle. Mas, antes disso, você sabe diferenciar a Spodoptera frugiperda das demais lagartas?

Parece fácil, mas se elas estiverem no estágio inicial a chance de você se confundir é enorme!

Em ínstar menores, a coloração e características são bem similares entre as lagartas.

Para acabar de uma vez por todas todas as suas dúvidas sobre identificação e controle da Spodoptera frugiperda, confira comigo a seguir todas essas dicas.

Lagarta-do-cartucho: dicas de como identificar o inseto

Dica que você jamais vai esquecer: é muito fácil identificar a presença da praga, pela grande quantidade de excrementos (fezes) na folha.

presença-spodoptera-frugiperda

Identificação da presença da lagarta-do-cartucho por meio dos excrementos na folha de milho
(Foto: Experimento de Doutorado de Jackellyne)

Essa é uma característica que facilita na diferenciação das outras lagartas. 

Outra curiosidade é que só se encontra uma lagarta por planta, pois essa espécie pratica canibalismo. Agora vamos saber mais sobre as características dessa lagarta:

Características da Spodoptera frugiperda

A lagarta quando está em desenvolvimento, na fase de alimentação, pode chegar até a 5 centímetros de comprimento.

Sua coloração varia entre cinza-escuro, verde, marrom e preta.

A lagarta apresenta também uma faixa com pontos pretos e três linhas branco-amareladas e na cabeça um desenho de “Y” invertido, características que facilitam sua identificação.

caracteristicas-spodoptera-frugiperda

(Foto: Marja van der Straten em EPPO Global Database)

Na fase adulta (mariposa), ela pode ser identificada por possuir asas anteriores pardo-escuras e posteriores branco-acinzentadas.

Essas mariposas possuem hábitos noturnos, por isso esse é o período em que podem ser observadas pelos produtores.

Agora que você já sabe como identificar a Spodoptera frugiperda, mostrarei como ela se desenvolve no campo.

Conhecer o ciclo de vida do inseto representa um banco de informações importantes de como a lagarta-do-cartucho se comporta na cultura do milho.

Assim, temos afinidade com todos os estágios de desenvolvimento do inseto e saber com precisão a forma de controle eficaz.

Agora vamos conferir  o ciclo de vida da lagarta-do-cartucho:

Ciclo de vida da Spodoptera frugiperda

spodoptera-frugiperda-ciclo

Ciclo de vida da lagarta-do-cartucho no milho
(Fonte: Adaptado de CABI em Rádio Rural)

Ovos

A praga realiza postura nas folhas com aproximadamente 200 a 300 ovos.

Eles são colocados em massa, cerca de 100 por vez em camadas sobrepostas, na parte superior das folhas.  Os ovos são de coloração verde-clara, passando a alaranjado algumas horas após a oviposição.

A fase de ovo tem duração de 3 dias, a 25°C.

ovos-spodoptera-frugiperda

(Foto: Mateus Valdir Muller em EBAH)

Lagarta

São inicialmente claras, passando para pardo escuro a esverdeada até quase preta.

Iniciam sua alimentação pela casca dos próprios ovos e depois raspam as folhas mais novas da planta.

No final da fase, a larva pode chegar a atingir 50 mm de comprimento. O período de lagarta varia de 12 a 30 dias e ocorre, geralmente, dentro do cartucho da planta.

Pupa

Quando completamente desenvolvida, a lagarta sai do cartucho e penetra no solo, onde se transforma em pupa com aproximadamente 15 mm de comprimento.

pupa-spodoptera-frugiperda

(Foto: Henderson em Chester County, Tennessee-USA)

Esta possui coloração avermelhada ou amarronzada. A fase tem em média duração de 10 a 12 dias.

Adulto

A mariposa mede cerca de 35 mm de envergadura.

Além disso, as asas anteriores são parda-escuras, sendo as posteriores branca-acinzentadas, com pontos claros na região central de cada asa.

adulto-spodoptera-frugiperda

(Fonte: PheroBio)

Sua longevidade dura em média 12 dias, completando ciclo completo em torno de 30 dias. Você também pode ver o ciclo de vida da Helicoverpa armigera e ficar atento a está pragaApesar de ser um inseto muito pequeno, pode ocasionar perdas enormes na lavoura de milho. Veja como:

Principais danos da lagarta-do-cartucho na cultura do milho

A lagarta-do-cartucho, também chamada de lagarta dos milharais ou militar,  é considerada a principal praga da cultura do milho no Brasil.

Seu ataque na planta ocorre desde a sua emergência até o pendoamento e espigamento. 

O impacto econômico desse inseto é muito alto. No milho, estima-se que as perdas das lavouras infectadas costumam variar de 15% a 35% da produção, geralmente.

Porém, em condições adequadas para seu desenvolvimento,  a lagarta pode muito bem atingir 100% de perda na sua lavoura.

Já como praga da soja, as lagartas se alimentam das folhas e das vagens em formação, afetando a produção dos grãos.

danos-spodoptera-frugiperda

Em vermelho: danos do inseto; em roxo: a lagarta
(Foto: Experimento de Doutorado de Jackellyne: ataques da lagarta-do-cartucho)

Quando a lagarta-do-cartucho está na fase mais jovem ela se alimenta fazendo raspagem das folhas.

Conforme se desenvolve, se alimenta de porções maiores, o que causa perfurações na planta, mais comuns na região do cartucho.

A Spodoptera frugiperda também pode se alimentar dos colmos, como são chamados os caules de gramíneas, plantas da família do milho. Além disso, elas também se alimentam das espigas, o que afeta a formação dos grãos.

Ou seja, conforme o tempo vai passando, ela vai comer tudo o que vir pela frenteConsequentemente, quanto maior ela estiver, mais difícil será seu controle.

Mas existem algumas formas de fazer esse controle eficiente:

Spodoptera frugiperda: como combater a pior praga do milho

Os problemas com esse inseto-praga foram agravados na medida em que houve evolução da resistência aos inseticidas e modificações no sistema de produção de cultivos.

Os cultivos sucessivos possibilitam a sobrevivência de elevadas populações de Spodoptera frugiperda e o fluxo contínuo de mariposas entre culturas hospedeiras.

Isso ocasiona grandes infestações da praga, independentemente da fase de desenvolvimento das plantas e época de cultivo.

Por essas e outras, o controle de Spodoptera frugiperda não tem se mostrado uma tarefa fácil.

As plantas de tecnologia Bt têm fornecido uma nova estratégia de controle de lagarta-do-cartucho, a qual tem se mostrado bastante eficiente.

No caso dos inseticidas, com frequência vemos falhas de controle. Isso se deve, especialmente, ao aumento de indivíduos resistentes no campo, em consequência da pulverização de inseticidas com mesmo mecanismo de ação.

Para saber mais sobre resistência a defensivos agrícolas recomendo o artigo: “Tudo o que você precisa saber sobre resistências a defensivos agrícolas.”

Nessa situação, a efetiva implementação de estratégias de manejo da resistência assume vital importância para garantir a durabilidade de qualquer tática de controle de S. frugiperda.

O mais indicado é que você realize o Manejo Integrado de Praga (MIP).

Isso significa que você deve:

  • Conhecer a praga, o que você já viu aqui;
  • Monitorar a presença do inseto;
  • Realizar medidas preventivas, como controle eficiente de plantas daninhas, rotação de culturas, tratamento de sementes, entre outros.
imagem-spodoptera-frugiperda

(Foto: J.E. Smith em Fall Armyworm)

Em condições de déficit hídrico, os tratamentos anteriores devem ser complementados com pulverizações direcionadas para a região do cartucho.

Além disso, o uso de rotação de mecanismos de ação previne o desenvolvimento da resistência a inseticidas.

Nesse sentido, temos mais algumas dicas indispensáveis para o manejo da resistência:

Recomendações para o manejo da resistência de Spodoptera frugiperda

Veja aqui os princípios básicos dos programas de Manejo Integrado de Pragas (MIP), recomendados pelo IRAC, e que combatem o desenvolvimento da resistência a inseticidas:

  • Preservação de inimigos naturais, assim use produtos mais seletivos;
  • Monitoramento da lagarta, como já falamos;
  • Integração de diferentes táticas de controle de pragas, como controle biológico, etc.;
  • Utilize inseticidas com diferentes mecanismos de ação em rotação ou mistura, somente quando necessário;
  • Utilize os cultivos Bt como ferramenta adicional no manejo de S. frugiperda;
  • Dar preferência para os cultivos Bt que expressam mais de uma proteína inseticida para o controle de pragas (os “piramidados”);
  • Plante refúgio ao adotar a tecnologia de cultivos Bt;
  • Faça o planejamento agrícola do sistema de produção de cultivos (rotação de culturas), garantindo um período do ano sem plantas hospedeiras da praga.

Além disso, aqui disponibilizamos gratuitamente uma planilha para você fazer seu MIP. Baixe aqui!

planilha-mip

Conclusão

A Spodoptera frugiperda é a pior praga do milho, e o milho é a principal cultura de safrinha produzida no Brasil.

Dependendo do estágio do ciclo, a lagarta-do-cartucho pode proporcionar perdas enormes em sua lavoura.

A identificação do inseto é o pontapé inicial no seu controle. Porém, não é uma tarefa tão simples, são necessários alguns cuidados específicos.

Então, conhecer seu ciclo, realizar o MIP e medidas preventivas são as formas mais eficazes de controle desse tipo de lagarta.

Juntamente com um bom planejamento agrícola, podemos combater essa terrível praga e proteger nossa produção agrícola!

>> Leia mais: “Como fazer um manejo efetivo de pragas do algodão”

Como você faz o controle da Spodoptera frugiperda em sua propriedade? Conhece mais alguma característica da lagarta que não citei aqui? Deixe seu comentário abaixo!