Crédito rural: Saiba o que mudou, os prazos, taxas de juros e como você deve fazer para conseguir seu financiamento.

Você sabe como funciona o crédito rural? E as modalidades de crédito?

Pois bem, para safra 2019/2020, o orçamento está maior! São R$ 222,74 bilhões destinados para o crédito rural.

Esses recursos são destinados para custeio, comercialização, industrialização de produtos e investimentos em bens e serviços na propriedade

Existem várias linhas de crédito e uma delas com certeza pode te atender! 

Confira no artigo as novidades e algumas regras para o crédito rural deste ano.

Crédito rural: como funciona?

O crédito rural faz parte do Plano Safra e visa o desenvolvimento econômico e social do setor rural. Existe verba para custeio do ciclo produtivo, investimento na propriedade, comercialização ou industrialização de produtos.

Fortalecer o setor, estimular a geração de renda na agricultura familiar, melhorar de vida das populações rurais e proteger o meio ambiente são alguns dos objetivos do crédito rural. 

Os recursos vêm do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e de fundos constitucionais, entre outros, como você vê na imagem abaixo:

crédito rural

Como funciona o crédito rural 

(Fonte: Banco Central do Brasil)

Como veremos a seguir, para cada ano/safra é feito um novo orçamento e algumas diretrizes são atualizadas. Também, existe mais de uma modalidade de crédito rural.

Por isso, para conseguir o crédito rural, precisamos estar atentos às normas. Sobre isso, vou falar mais a seguir.

>> Leia mais: “Contabilidade do agronegócio: 5 passos para não ficar no vermelho

Modalidades de crédito rural

O crédito rural pode ser corrente, educativo ou especial.

A modalidade corrente prevê apenas o fornecimento de recursos, sem a prestação de assistência ao produtor.

Já na modalidade educativa, os recursos são fornecidos juntamente com a assistência técnica, seja ela para orientar o produtor ou para elaboração de projetos.

Nos casos relacionados a cooperativas de produtores rurais ou programas de colonização e reforma agrária, a modalidade de crédito rural é a especial.

Dentro de cada modalidade temos algumas finalidades para as quais o crédito pode ser destinado.

Finalidade do crédito rural

São quatro finalidades de uso para o crédito rural:

  1. Custeio agrícola: visa cobrir as despesas do plantio até a colheita.
  2. Crédito de investimento: visa aquisição de bens ou serviços duradouros, como a aquisição de um trator ou construção de benfeitorias.
  3. Crédito de comercialização:  viabiliza a comercialização dos produtos no mercado, cobrindo as despesas próprias dessa fase.
  4. Industrialização: possibilita a industrialização dos produtos agropecuários, agregando valor ao mesmo.

Máquinas é uma das possibilidades de aquisição com crédito

(Fonte: Revista Globo Rural)

Anualmente, a maior parte da verba geralmente é utilizada para custeio. Neste ano, segundo o último relatório de desempenho do crédito rural, a tendência vem sendo a mesma.

Mas o que mudou no crédito rural desse ano?

Mudanças no crédito rural 2019/2020

O orçamento do crédito rural está dentro do Plano Safra do governo e, anualmente, esse plano é revisado e atualizado. Mas, além do orçamento, outras mudanças foram feita para 2019/2020.

O novo plano safra pretende atender desde pequenos (pessoa física) até grandes produtores com disponibilidade de recursos e taxas compatíveis para a atividade de cada um.

Foi dada atenção especial para que existissem condições diferenciadas para pequenos e médios produtores.

Pequenos e médios produtores

Os recursos para pequenos produtores, via Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), aumentaram 21% em relação ao ano anterior.

A taxa de juros é de 3% ao ano para custeio da produção de alimentos básicos e investimentos na recuperação de áreas degradadas, armazenagem e energia renovável.

Além disso, a novidade deste ano é que R$ 500 milhões foram disponibilizados para construção ou reforma das moradias rurais.

Os prazos de pagamento variam de acordo com a finalidade, modalidade, a fonte e o plano de produção, enquanto que os juros dependem da origem do empréstimo, conforme você pode ver abaixo:

crédito rural

Recursos, prazos e taxas de juros do crédito rural 2019/2020

O médio produtor, não se enquadra no Pronaf, mas pode se beneficiar do Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural), cujas verbas aumentaram em 32%.

Nesse caso, as taxas de juros são maiores: 6% ao ano para custeio, comercialização e industrialização; e 7% ao ano para investimentos.

Pequenos e médios produtores podem, ainda, financiar assistência técnica para sua produção.

Crédito rural para investimentos

Mais de 20% da verba do crédito rural é destinada para investimentos, totalizando R$ 53,4 bilhões, maior orçamento dos últimos anos.

crédito rural

Como você pode ver na tabela acima, são várias linhas de investimento disponíveis, cada qual com sua particularidade e regras. 

Devemos ficar atentos a isso na hora de pedir o crédito ou utilizar a verba!

E como fazer para conseguir o crédito rural?

>> Leia mais: “Nota fiscal eletrônica de produtor rural obrigatória? Veja o que fazer”

Como conseguir liberação do crédito rural 2019/2020

A liberação do crédito rural é feita diretamente ao agricultor ou por meio de cooperativas e associações. A liberação ocorre de uma só vez ou em parcelas, de acordo com as necessidades e cronograma do empreendimento.

Mas existem algumas exigências que o produtor deve seguir para conseguir a concessão de verba.

Primeiramente, não devemos ter restrição de crédito, ou seja, é preciso ter o “nome limpo na praça”.

A partir daí, devemos apresentar um orçamento ou plano de utilização dos recursos que estamos requerendo. Em outras palavras, precisamos informar o banco sobre o que vamos fazer com o dinheiro emprestado.

crédito rural

Com o Aegro você faz seu orçamento em alguns cliques, com todos os dados organizados e de modo fácil de analisar

Como são várias linhas de crédito, cada uma tem seu cronograma de utilização. Devemos obedecer os limites de crédito, prazos e carência de cada uma!

O manual do crédito rural (MCR) prevê que sejam obedecidas as recomendações e restrições dos zoneamentos agroecológico e ecológico-econômico para cada cultura e que sejamos fiscalizados pelo órgão financiador. 

Sem esses requisitos, nada feito! Fique de olho!

Esses foram os pontos principais que separei e que você precisa saber. Caso você queira saber mais mais detalhes, consulte as normas no MCR.

E uma curiosidade! Embora exista desde 1935, somente 30 anos depois o crédito rural passou a ser responsabilidade do Banco Central, com a criação do Sistema Nacional de Crédito Rural – SNCR.

As normas são feitas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e a operacionalização é feita pelos bancos e cooperativas de crédito, além de instituições financeiras integrantes do SNCR. 

>> Leia mais: “Imposto de renda para produtor rural: Leis e normas para ficar atento

Conclusão

Como pudemos conferir no texto, devemos sempre observar as normas para a obtenção do crédito crédito rural.

As novidades do crédito rural 2019/2020 incluem uma maior verba ao pequeno e médio produtor, além da possibilidade de investimentos nas moradias rurais.

Ele prevê ainda várias linhas de financiamento, muitas das quais podem se encaixar na sua realidade e no seu bolso!

Leia mais

7 dicas para começar sua contabilidade rural

Imposto de renda para produtor rural: Leis e normas para ficar atento

Livro caixa digital do produtor rural (LCDPR): Tudo o que você deve saber

ITR 2019: Flexibilização do CAR, prazos e mais

Restou alguma dúvida? Você já utilizou verba do crédito rural? Conte para gente nos comentários e continue nos acompanhando no blog. Grande abraço!