Deficiência de magnésio na soja: conhecendo e sabendo a função do nutriente na sua cultura, fica fácil o sucesso produtivo. 

Plantas bem estabelecidas, ou seja, bem nutridas é o primeiro passo para o sucesso na produção, incluindo no cultivo de soja.

Assim, o magnésio (Mg) está entre os nutrientes cruciais por ser constituinte da molécula de clorofila, essencial para a vida vegetal. 

Sabemos que sua disponibilidade em solos arenosos tropicais ácidos e com baixo teor de matéria orgânica é um pouco limitada. 

Então, o que acha de conhecer mais esse nutriente, suas peculiaridades e formas de aumentar a eficiência na utilização? Confira a seguir!

Importância do magnésio na soja

Bom, o magnésio é o terceiro cátion mais abundante, sendo superado apenas pelo cálcio e hidrogênio. 

Além disso, o magnésio é um elemento classificado como macronutriente secundário, sendo tratado como essencial para as plantas. Mas você sabe o por quê?

Na soja e assim como em outras plantas, o magnésio (Mg) é conhecido como um componente da molécula de clorofila. 

deficiência de magnésio na soja

Estrutura das clorofilas a e b
(Fonte: Scielo)

O magnésio exerce ainda outras funções, como a ativação enzimática que atua como cofator de enzimas fosforilativas, que estão relacionadas à carga energética da célula (ATP ou ADP).

Além desta, outra função desse nutriente está relacionado à assimilação de CO2 e dos processos relacionados à produção de açúcar e amido, importante pois o magnésio ativa a RuBP carboxilase. 

Desta forma, podemos dizer que o magnésio está associado a várias atividades das plantas que requerem e fornecem energia, a exemplo da fotossíntese, respiração, síntese de moléculas (proteínas, lipídeos, carboidratos) e absorção iônica. 

Percebe-se que o Mg é de grande importância para as culturas, como podemos ver abaixo na tabela que consta os valores de composição da soja, chamando a atenção para magnésio que é o 7° em valor. 

Composição elementar de uma cultura de soja

Composição elementar de uma cultura de soja (31 de grãos e 51 de restos, matéria seca)
(Fonte: Prof. Faquin – Nutrição Mineral de Plantas)

Como identificar deficiência de magnésio na soja

Inicialmente ocorre uma coloração verde-pálido nas bordas, evoluindo para uma clorose marginal nas folhas mais velhas, em seguida a clorose avança para dentro das folhas, entre nervura. 

deficiência de magnésio na soja

(Fonte: Geagra – UFG)

Os sintomas iniciais se manifestam nas folhas basais, porém com prosseguimento dos sintomas de deficiência as folhas novas são afetadas devido à baixa produção de clorofila.

Esta ordem dos acontecimentos quanto dos sintomas de deficiência indicam que o Mg, assim como o nitrogênio (N) e o fósforo (P), é móvel na planta. 

Em alguns casos a deficiência de Mg pode induzir a formação de pintas que lembram ferrugem e manchas necróticas irregulares podendo aparecer entre as nervuras, nos folíolos intermediários e no topo da planta.

Outro sintoma causado pela deficiência de Mg em soja é uma aparente maturação precoce.

Além disso, pode ocorrer o enrugamento das margens das folhas para baixo e o amarelecimento das folhas partindo das margens para o interior, havendo um bronzeamento de toda a superfície da folha. 

Em solos arenosos tropicais ácidos e com baixo teor de matéria orgânica é mais frequente a deficiência de magnésio, assim como de cálcio, mas pode ser prevenido pela correta aplicação de calcário.

Também é comum notar deficiência de Mg em cultivos de soja em solos com baixo teor de magnésio (Mg < 8 mmolc dm-3) e/ou baixa saturação (Mg/CTC < 13%) e relação Mg/K menor que 3,0. 

Fonte de magnésio para adubação na soja

A principal forma de disponibilizar magnésio é por meio da aplicação de calcários, ou seja, via solo.

Mas para solos que demandam mais do que o fornecido pelos calcários, deve-se realizar a aplicação adicional dessa adubação com fertilizantes. 

Atualmente no mercado existem diversos produtos que fornecem magnésio de forma isolada e/ou com algum nutriente, como mostra a tabela a seguir. 

Fonte% de Mg
Calcário calcítico 2
Calcário magnesiano 3-7
Calcário dolomítico >7
Sulfato de magnésio 9-16
K-Mag18
Termofosfato 19
Hidróxido de magnésio69,1
Multifosfato magnesiano(Fosmag)5-3,5
Óxido de magnésio (Magnesita)50-90
Silicato de magnésio 40,2
Sulfato duplo de potássio e magnésio 11
Nitrato de magnésio 9,3

(Fonte: do autor – compilado da Microquímica com Agrolink)

A principal aplicação de magnésio é via solo, porém existem alguns produtos que podem ser aplicados via adubação foliar, a exemplo do sulfato de magnésio. 

Em estudos, relata-se que há efeito positivo de aplicação via foliar como mostra os dados e gráficos abaixo, entretanto muito ainda se discute sobre isso. 

Descrição dos tratamentos para avaliação de doses de magnésio aplicado foliar em três estádios na cultura da soja
(Fonte: Fundação MS)

deficiência de magnésio na soja

(Fonte: Fundação MS)

Fatores que aumentam a eficiência do magnésio na soja 

Alguns pontos devem ser considerados quando se busca eficiência na utilização do Mg na soja, sendo eles:

1- Condições ideais de pH para disponibilização do magnésio situado em valores superiores a 5,4. 

2- Além do pH, a saturação de magnésio mais adequada à cultura da soja são as seguintes:

CTC < 80 mmol dm-3  ,o Mg apresenta-se na faixa de 13% a 18% e 
CTC > 80 mmol dm-3  ,o Mg apresenta-se na faixa de 13% a 20%

3- Interações nutricionais: 

Fósforo x Magnésio

Entre esses dois nutrientes ocorre a interação chamada de sinergismos, isto é, a absorção de fósforo (P) é máxima em solos que apresentam teores adequados de magnésio. 

O Mg é um carreador de P, porque o Mg participa da ativação das ATPases da membrana responsáveis pela absorção iônica.

absorção de fósforo em função da concentração de Mg

Velocidade de absorção de fósforo em função da concentração de Mg na solução nutritiva
(Fonte: AgroMag)

Magnésio x Cálcio x Potássio

Para a cultura da soja, a relação entre os nutrientes magnésio, cálcio e potássio varia de acordo com a CTC (capacidade de troca catiônica), sendo os valores seguintes:

  • Em solos com CTC menor que 80 mmol dm-3, a relação Ca/Mg e Mg/K mais adequada à cultura da soja é de 1 a 2 e de 5 a 10, respectivamente.
  • Em solos com CTC maior que 80  mmol dm-3, a relação Ca/Mg e Mg/K mais adequada é de 1,5 a 3,5 e de 3 a 6, respectivamente.

Baixe aqui uma planilha gratuita para estimar a produtividade e rentabilidade por talhão da sua lavoura de soja!

Causas do excesso do magnésio na soja 

Normalmente, casos de excesso de magnésio são raros, porém essa situação pode ocorrer.

Com a utilização contínua de calcário com relação cálcio/magnésio de 1:1 e fazendo cálculos baseados somente no valor de Ca, tem-se uma superestimação da quantidade aplicada de Mg.

Como consequência, isso pode ocasionar deficiência de potássio e comprometer a sua produção de grãos. 

E como evitar isso? Fazendo o monitoramento visual e, ainda, aliando com análises de laboratório, tanto de solo quanto foliar, para que possa ser tomada as providências para a próxima safra, principalmente sobre a escolha do calcário a ser utilizado.

Conclusão 

Neste artigo, vimos a importância do Mg para as plantas, elencamos as principais formas de identificar a deficiência de magnésio nas plantas de soja e também informamos algumas fontes do nutriente.

Também pontuamos características que aumentam a eficiência na utilização de Mg na soja.

>> Leia Mais: 
Como identificar e evitar a deficiência de boro na soja
Manejo do zinco na soja: Como utilizá-lo para potencializar sua produção

Já ocorreu deficiência de magnésio na soja em sua lavoura? Como vem trabalhando com esse nutriente em sua plantação? Deixe o seu comentário abaixo!