Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Espaçamento para plantio de café: entenda quais fatores considerar na hora de escolher o espaçamento do seu cafezal.  

Ao longo dos últimos anos, a cafeicultura nacional vem evoluindo, adotando novas práticas e, por consequência, produzindo mais.

Isso acontece porque passamos a entender melhor o sistema produtivo como um todo,  desde a população de plantas até o manejo. Em outras palavras, estamos cuidando melhor dos nossos pés de café.

Uma das mudanças que contribuíram de maneira mais significativa para essa evolução foi a mudança do espaçamento para o plantio do café. Pode parecer um detalhe apenas, mas isso contribuiu, e muito!

Separei algumas informações sobre o espaçamento do cafezal, como isso pode influenciar no dia a dia da propriedade e na produtividade da lavoura. Confira a seguir!

Espaçamento para plantio do café: um pouco de história 

Antigamente, media-se o espaçamento para plantio de café em palmos. Depois, adotaram-se os espaçamentos bem largos, de 3 m x 4 m, 4 m x 4 m e por aí vai, similar a um pomar de laranja. 

Eram poucas plantas por hectare, às vezes, mais de uma planta por cova.

foto em preto e branco de cafezal antigo com espaçamentos mais largos

Cafezal antigo com espaçamentos mais largos
(Fonte: IBGE cidades)

Aos poucos, foi adensado o cafezal e passou-se a produzir em renques (linhas de café). 

Isso gerou enormes ganhos na população de café por área plantada – passamos de menos de 1.000 planta/ha para 3.000 ou mais –  e, consequentemente, na produtividade do cafezal.

foto de cafezal plantado em renques, espaçamento atual - espaçamento para plantio de café

Cafezal plantado em renques, espaçamento atual
(Fonte: Valor Econômico)

Passamos a produzir menos por planta, mas mais por área. E isso foi uma grande vantagem, que culminou nos espaçamentos para plantio de café atuais. 

Mas você já se perguntou o que muda com um espaçamento mais ou menos adensado? Como a cultivar de café influencia nisso ou ainda as implicações no manejo?

Bem, é isso que pretendemos responder a seguir. 

O que considerar na escolha do espaçamento para plantio de café?

De forma resumida, é preciso ter em mente que quatro coisas andam juntas: o espaçamento, a população de plantas, a cultivar de café e a mecanização da lavoura. 

Esses pontos devem ser considerados e ponderados para que o espaçamento para  plantio de café seja o melhor possível para evitar problema indesejados ao longo da vida útil do cafezal.

População de plantas 

O espaçamento refere-se à distância entre plantas na linha e à distância entrelinhas (o tamanho da rua). Geralmente a distância das plantas na linha varia entre 50 cm e 1 metro; e de 1,5 m a 4 metros na entrelinha, de acordo com o sistema.

Isso dá uma variação entre 2.500 e 13.000 plantas por hectare!

O espaçamento para plantio de café define, portanto, a população de plantas da área e o adensamento do cafezal. 

Podemos classificar os sistemas quanto à população de plantas e adensamento da seguinte maneira:

  • tradicional: até 3.000 plantas/ha.
  • semiadensado: de 3.000 a 5.000 plantas/ha.
  • adensado: de 5.000 a 10.000 plantas/ha.
  • superadensado: até 10.000 a 20.000 plantas/ha.
  • hiperadensado: acima de 20.000 plantas/ha.

Sistemas mais adensados usam espaçamentos menores e tem maior população. Os menos adensados, espaçamentos maiores e menores populações.

Cabe lembrar que uma mesma população de plantas pode ser resultado de espaçamento diferentes. 

Para calcular a população de plantas a partir do espaçamento basta multiplicar a distância entre plantas na linha pela distância na entrelinha, tudo em metros. E dividir 10.0000 por esse valor. Por exemplo:

cálculo da população de plantas a partir do espaçamento, sendo espaçamento de 70 centímetros por 3,5 metros. 0,7 x 3,5 = 2,45
10.000/2,45 = 4081 plantas por hectare

Cultivar de café

Existem inúmeras cultivares de café disponíveis no mercado, já comentamos sobre a escolha delas em outro artigo aqui no Lavoura10. Confira: “Variedades de café mais produtivas: como escolher a melhor para a sua propriedade”

Quanto a sua influência sobre o espaçamento, o mais importante é considerar o porte e vigor da cultivar.

Cultivares mais altas e vigorosas, como Mundo Novo, necessitam de maior espaçamento entre plantas na linha, acima de 70 cm.  Se usarmos espaçamentos menores, a tendência da planta é estiolar e ficar ainda mais alta. 

Isso aumenta a necessidade de podas para adequar a arquitetura da planta e também os riscos de quebra/tombamento com ventos. 

O problema é maior em regiões mais quentes onde a taxa de crescimento é mais elevada.

Cultivares de porte menor podem ser utilizadas em uma faixa mais ampla de espaçamentos entre plantas.

Mecanização da lavoura

Bem, para uma lavoura mecanizada, o espaçamento entrelinhas deve permitir o tráfego das máquinas

Deve-se considerar o diâmetro da copa da cultivar e o tamanho do trator e implementos. Nesses casos, geralmente adota-se algo entre 3 m e 4 m.

Por outro lado, em locais onde não é possível a mecanização e propriedades que colhem manualmente, talvez a melhor opção seja diminuir o espaçamento entrelinhas, adensando o cafezal e colhendo mais, na área. Nesse caso, o espaçamento seria 2 m a 2,5 m.

Esse maior adensamento aproveita melhor a área, aumenta a reciclagem de nutrientes, a produtividade e o retorno do capital investido é mais rápido.

Por outro lado, o investimento inicial é maior, os custos com colheita e podas também, além da maior incidência de doenças.

Espaçamento para plantio do café canephora 

O que conversamos até agora é válido para café arábica e canephora. Mas algumas particularidades do canephora devem ser ressaltadas.

Nas lavouras de café canephora, bons resultados têm sido obtidos com espaçamento de 3 m entrelinhas e 1 m a 1.2 m entre plantas, o que resulta em 2.700 a 3.300 planta/ha. Uma média de 3.000 plantas/ha, abaixo do utilizado para arábica.

Contudo, a planta de café canephora – robusta ou conilon – é multicaule, isso significa que mais de um ramo ortotrópico é conduzido por planta e isso contribui para a produtividade da lavoura. 

Por essa razão, definido o espaçamento ideal, é mais importante controlar a população de hastes ortotrópicas na área. Geralmente são 4 a 5 hastes por planta, resultando em uma população de 12 mil a 15 mil hastes/ha.

Em locais mais férteis e de alta tecnologia, pode-se aumentar a população de plantas e diminuir de hastes (3 a 4/planta) o que dá bons resultados e facilita o manejo, segundo a Incaper

Por outro lado, locais menos férteis podem trabalhar com populações de hastes mais altas, de 16 a 20 mil/ha.

planilha adubação de café Aegro, baixe grátis

Conclusão

Como pudemos conferir ao longo do texto, o espaçamento para plantio de café não é uma simples receita de bolo a ser seguida em todas as situações. 

É preciso prestar atenção nos fatores que influenciam ou sofrem influência do espaçamento para escolher.

De antemão, o clima local, a declividade da área, bem como se a colheita é manual ou mecanizada podem determinar o espaçamento. Além disso, o porte da cultivar também deve ser considerado nessa hora.

O espaçamento define a população de plantas da área. E, adotando-se um espaçamento mais ou menos adensado, o manejo de podas, sanitário e até nutricional do cafezal será diferente e deve ser ajustado de acordo.

A determinação do espaçamento para plantio de café deve ser feita de maneira consciente, pois determinará grande parte do manejo ao longo da vida útil do cafezal. Fazendo da maneira correta, não teremos dor de cabeça!

>> Leia mais:

“10 dicas para melhorar a gestão de sua lavoura de café”

“Broca-do-café: veja as principais alternativas de controle”

E você, o que achou do texto? Restou alguma dúvida sobre espaçamento para plantio do café? Conte para gente nos comentários. Grande abraço e até a próxima!