Agricultura digital: veja quais as principais tendências, barreiras e como um bom gestor rural pode se preparar para o futuro!

Já faz alguns anos que estamos na era da informação e tecnologia, com a revolução de diversas áreas. 

Como na medicina, onde cientistas encontraram a cura para diversas doenças, além de cirurgias realizadas com auxílio de robôs e inteligência artificial (IA). 

Outra área de destaque é a construção civil, em que vemos o desenvolvimento de materiais e técnicas que melhoram a segurança em zonas de risco para catástrofes ambientais

E a agricultura, sendo um dos setores mais importantes da economia mundial, está evoluindo? Quais as perspectivas? 

Confira o que esperar da agricultura digital e os desafios para o produtor rural. Aproveite!

Realidade e tendências da agricultura digital

Atualmente, já utilizamos muitas tecnologias que auxiliam no campo com o desenvolvimento de máquinas mais modernas que otimizam o serviço e diminuem as perdas – no Brasil e no mundo. 

Avanços na engenharia genética possibilitam o desenvolvimento de cultivares mais adaptadas a condições climáticas adversas como baixa pluviosidade, período de veranico ou locais inundados.

Além das cultivares com resistência a doenças, pragas e herbicidas. 

O uso de tecnologias digitais como softwares vinculados a computadores e smartphones também estão crescendo consideravelmente e auxiliando muito a produção agrícola. 

Entre as funcionalidades mais utilizadas estão:

  • Gestão da fazenda;
  • Identificação de pragas, doenças e plantas daninhas;
  • Previsão do tempo;
  • Auxílio na recomendação de defensivos e fertilizantes;
  • Acompanhamento de preços e cotação da bolsa de valores.

Principais aplicativos para aumentar a produtividade

AccuWeather

O AccuWeather é um aplicativo para a previsão do tempo de até duas semanas, além de apresentar relatórios em tempo real com diversas informações climáticas e alertas de tempestades. 

O aplicativo está disponível no Google Play e App Store, com pagamento de algumas funcionalidades.  

agricultura digital

Satélite ampliado mapa Brasil 
(Fonte: AccuWeather)

Adama Alvo

Por meio de um banco de dados e de imagens que fazem a interação entre agrônomos e produtores rurais, o Adama Alvo é um aplicativo para auxiliar na identificação de pragas, doenças e plantas daninhas.

No entanto, a ferramenta está disponível somente para lavouras de soja, milho, trigo e algodão. O aplicativo está disponível gratuitamente para iOS e Android.

Adama Alvo

(Fonte: Adama Alvo)

Aegro

Agora, se você quer um aplicativo completo, acessível também offline, o Aegro é um software de gestão agrícola que auxilia o produtor da semeadura até a colheita

Oferece ao empresário rural (produtores, consultores, engenheiros agrônomos):

  • Gestão de patrimônio e de máquinas;
  • Operações agrícolas;
  • Gestão financeira e comercialização;
  • Monitoramento integrado de pragas – MIP;
  • Integração com o Climatempo;
  • Imagens de satélite e análise NDVI;
  • Cotação de seguro rural; 
  • Anotador – ferramenta para os lançamentos do LCDPR;
  • Entre outras funções para o controle da fazenda. 

É possível testar o sistema de gestão agrícola Aegro de forma gratuita, por meio de:

Também existe a possibilidade de utilizar seus Pontos Bayer para contratar a versão completa do Aegro (clique aqui).

aegro

AgroMercado

Aplicativo para acompanhar o mercado financeiro, disponibilizando a maioria das cotações agrícolas brasileiras em bolsas nacionais e internacionais para diversas culturas como soja, milho, sorgo, feijão, arroz, etc.

É possível personalizar suas informações, escolher cotações favoritas e navegar pelas categorias. 

O AgroMercado está disponível gratuitamente na Google Play, com previsão de disponibilização na App Store.

Agrosmart

Para um manejo mais eficiente da lavoura, o Agrosmart é um aplicativo que permite gerenciar principalmente a irrigação, otimizando o consumo de água.

Agrosmart

Climatempo

Desenvolvido para o acompanhamento da previsão do tempo de até 15 dias, de forma rápida e fácil.

Além do radar meteorológico, o Climatempo possui outras funções que podem auxiliar o produtor como o mapa de raios.

Você pode optar por acompanhar a previsão do tempo juntamente com o sistema de controle agrícola Aegro, confira a integração do Aegro com o Climatempo.

Doutor Milho

Lançado em 2017, é um aplicativo desenvolvido pela Embrapa para produtores de milho. 

O Doutor Milho possui uma vasta quantidade de informações técnicas sobre a cultura e ainda permite o acompanhamento dos talhões. 

Também funciona offline e está disponível no Google Play e App Store.

agricultura digital

(Fonte: Embrapa)

Guia InNat

Desenvolvido pela Embrapa Agrobiologia, o aplicativo Guia InNat auxilia na identificação e controle biológico de pragas e doenças, diminuindo a dependência do uso de insumos externos.

Disponível no Google Play, possui imagens e informações sobre as características físicas e atuação de agentes naturais de controle de pragas (predadores e parasitoides). 

Jacto Smart Selector

A escolha correta do bico de pulverização, esse é o objetivo do Jacto Smart Selector. 

O App faz uma relação entre condições climáticas, agronômicas e operacionais de lavoura e produto e indica a melhor ponta para a situação. 

Está disponível na Google Play e App Store.

Tendências da agricultura digital a curto, médio e longo prazo

Muitas tecnologias estão surgindo no setor agrícola, como o uso de drones nas operações agrícolas e para controle de qualidade.

Associados ao desenvolvimento de novos sensores, a tendência é que os drones sejam cada vez mais utilizados na agricultura, principalmente para:

  • Levantamento de pragas, doenças e plantas daninhas;
  • Identificação de falhas no plantio;
  • Identificação de manchas de fertilidade;
  • Contagem de plantas e animais.

Espera-se que os drones, juntamente com robôs, substituem os grandes maquinários agrícolas utilizados nas operações atuais como na pulverização, semeadura e colheita. 

Porém, avanços na autonomia de trabalho (principalmente com formas sustentáveis de energia), melhoria de softwares, uso de machine learning e inteligência artificial ainda são o gargalo para esses usos. 

Outra tendência a longo prazo é o surgimento de redes interativas que unam as diferentes tecnologias utilizadas (baseadas em redes colaborativas de análise de dados). 

Essas redes colaborativas podem auxiliar no desenvolvimento de diversas tecnologias para o campo, além de trazer maior segurança para empresas que precisam entender o risco inerente a cada atividade agrícola. 

agricultura digital

(Fonte:Breakthrough)

O papel do gestor na agricultura digital

O gestor da fazenda tem um papel crucial no desenvolvimento da agricultura digital, pois ele é a peça-chave para gerar a demanda de novas soluções e dar feedback (opinião sobre os produtos e serviços) das ferramentas que serão lançadas. 

É muito importante que o empresário da fazenda busque utilizar novas tecnologias em sua propriedade, para todo o seu potencial produtivo, lógico que sempre fazendo um bom planejamento de investimentos futuros! 

Será o nível de adoção de novas tecnologias que incentivarão as empresas a investirem em cada vez mais novidades para o campo. 

(Fonte: Ionics)

Desafios da agricultura digital

Os maiores desafios da agricultura digital estão ligados ao custo-benefício da tecnologia da informação, o que possibilita a maior utilização dos produtos e/ou serviços de gestão.

Em um mundo ideal, idealiza-se que as empresas farão parcerias para gestão de grandes bancos de informações, proporcionando a aplicação de ferramentas que transformarão esses dados em valor e ajudarão o agronegócio. 

Porém, o grande receio é que haja uma monopolização da informação por grandes empresas. 

Além disso, a automação de processos ou da tomada de decisão pode ser um assunto de segurança nacional, pois se estas ferramentas ou bancos de dados estiverem expostos a hackers podem ser utilizadas para prejudicar colheitas e ocasionar fome em alguns países. 

Conclusão 

Neste texto, vimos a importância da agricultura digital para o Brasil e as principais perspectivas para os próximos anos. 

Como o uso de drones, automação de máquinas agrícolas e uso de softwares na lavoura. 

Além disso, citamos as principais tendências para médio e longo prazo, como o uso de big data, machine learning, inteligência artificial e redes de integração. 

Também falamos sobre o papel fundamental do gestor na expansão da agricultura digital e as barreiras para seu desenvolvimento. 

Você já utiliza algumas dessas tecnologias em sua lavoura? Tem facilidade para aderir a agricultura digital? Adoraria ver seu comentário abaixo!