Imagens de satélite na agricultura: Como a visualização do desenvolvimento da sua lavoura te ajuda no manejo, na redução de custos e no aumento da rentabilidade.

É evidente a utilização das imagens de satélite na agricultura, sejam elas gratuitas ou pagas.

Mas é também fundamental que cada produtor rural saiba qual a melhor imagem e sensor a ser utilizado nas suas áreas.

Com isso, é possível conseguir um relatório do status da sua lavoura em tempo real ou até mesmo contar o gado por meio de imagens de satélites.

Veja neste artigo como utilizar as imagens de satélite na agricultura e mais! 

Como as imagens de satélite têm auxiliado os agricultores

Com inúmeros sensores acoplados nos satélites já é possível identificar pragas nas lavouras, variedades diferentes de solo, reboleiras de nematoides, além de vários outros produtos.

O que muitos agricultores não sabem é que existem diversas bibliotecas com históricos de imagens que são gratuitas e passíveis de serem utilizadas em suas propriedades.

Com a utilização das imagens de satélite na agricultura, os estudos das lavouras podem ficar muito mais assertivos.

Utilização de imagens de satélite na agricultura

Para identificação de potenciais de biomassa dentro das lavouras, os agricultores podem utilizar imagens gratuitas dos satélites Sentinel-2A ou Sentinel-2B, por exemplo.

imagens de satélite na agricultura

(Fonte: EngeSat)

Os satélites Sentinel-2A e Sentinel-2B são parte de uma missão imageadora multispectral, ou seja, possuem uma grande quantidade de bandas em diversos comprimentos de ondas.

O que isso significa? Com a utilização de algumas bandas combinadas, ou não, é possível obter mapas de:

  • Vegetação
  • Solos
  • Umidade
  • Rios e Áreas Costeiras

Esses satélites fazem parte do Programa Global Monitoring for Environment and Security, administrados pela Comunidade Européia e ESA.

Os satélites Sentinel possuem pixels de tamanho 10 m para as bandas RGB e infravermelho próximo, contando com imagens desde junho de 2015 em seu banco de dados.

Sensibilidade Espectral

Sensibilidade Espectral: O Instrumento MSI a bordo do Sentinel-2  gera 13 bandas espectrais
(Fonte: EngeSat)

Devido à alternância das órbitas dos dois satélites do programa, a frequência de imagens é de cerca de 5 dias de revisita, sendo estes satélites uma solução para confecção de mapas de biomassa de vegetação.

Ambos os satélites possuem os mesmos sensores e são excelentes ferramentas para utilização na agricultura.

índice de vegetação NDVI

(Fonte: Agricolus)

O NDVI  é o índice de vegetação da diferença normalizada (Normalized Difference Vegetation Index). Para confecção dos mapas de NDVI utilizando as bandas dos satélites Sentinel a equação correta é:

NDVI =
(banda 8 – banda 4)
(banda 8 + banda 4)

Saiba mais sobre o NDVI e seus mapas neste artigo: O que são mapas NDVI e como consegui-los de graça para sua fazenda

Mapas de altimetria

Também é possível a criação de mapas de altimetria utilizando monitoramento por satélite.

Existem satélites em órbita que possuem radares capazes de mapear a altimetria do terreno.

O satélite Alos Palsar – artificial japonês – lançado em janeiro de 2006, possui um radar com pixel de 12,5 m.

imagens de satélite na agricultura

(Fonte: ALOS PALSAR)

ALOS significa Advanced Land Observing Satellite, satélite avançado de observação terrestre e PALSAR Phased Array type L-band Synthetic Aperture Radar, radar de abertura sintética para observação terrestre diurna e noturna.

Com este satélite é possível a confecção de mapas de altimetria com imagens de radar de 2006 a 2011 da superfície terrestre.

O seu processamento em softwares SIG (Sistema de Informação Geográfica) pode gerar modelos de elevação, mapas 3D e relevo de cada propriedade.

(Fonte: IDEChile)

Esses mapas de altimetria não devem ser utilizados para geração de curvas de nível, uma vez que a precisão altimétrica não é suficiente devido ao tamanho do pixel.

Por outro lado, este tipo de mapeamento pode ser usado para planejamento de áreas para plantio e colheita mecanizada, construção de reservatórios de água e afins.

Para confecção de mapas de curvas de nível como cana de açúcar, por exemplo, devem ser contratados equipamentos com melhores precisões, tais quais GPS geodésicos, níveis de precisão ou estação total.

Imagens de satélite na agricultura para comprar

Além das imagens gratuitas, muitas empresas possuem pacotes de imagens pagas que já vêm prontas para o processamento de imagens ou até já processadas.

Os satélites Dove, Rapideye, Planet, Plêiades, entre outros presentes no mercado, possuem melhores resoluções espaciais e temporais quando comparados com os satélites da linha Sentinel

Classificação elaborada em base ao melhor produto que cada satélite oferece

Classificação elaborada em base ao melhor produto que cada satélite oferece 
(Fonte: Engesat)

Os satélites Dove e Rapideye chegam a apresentar resolução temporal de um dia e resoluções espaciais da ordem de 0,3 m, uma vez que possuem câmeras e sensores melhores que do satélite Sentinel.

Com constelações de maiores números de satélites, as resoluções temporais e espaciais apresentam, de maneira geral, melhores resultados que os satélites gratuitos.

As bandas mais utilizadas na agricultura são RGB e IV, usadas para confecção de produtos como mapas de biomassa, mapas atuais das propriedades, mapas de reboleiras, entre outros.

Além destas, outras bandas podem ser utilizadas dependendo do produto de interesse de cada agricultor.

Alguns índices de vegetação utilizados para identificação de densidade de vegetação e teor de clorofila
(Fonte: Sensix)

Os sensores mais utilizados desses dois satélites possuem pixels de 3 a 5 m, gerando mapas com boas resoluções para auxílio na identificação de alvos de interesse e auxílio na tomada de decisão nas fazendas.

Custo de imagens de satélite na agricultura

O custo das imagens de satélite podem variar de acordo com os mapas e sensores de interesse. 

Geralmente, o orçamento possui uma área mínima de cobertura que pode variar de 25 km² a 100 km², porém é possível a contratação de pacotes de imagens que permitem o processamento de determinada área ao longo do ano.

O preço de cada imagem de satélite pode variar de mil a cinco mil reais, ou mais, dependendo do tipo de imagem e resolução de interesse.

Existem algumas empresas que vendem estes pacotes de imagens aqui no Brasil e você pode enviar o perímetro da sua fazenda para solicitar uma cotação, como:

Imagens de satélite atualizadas

Já é possível a realização do mapeamento das fazendas utilizando imagens provenientes de satélites.

Aliás, dependendo da qualidade do satélite utilizado se pode mapear os talhões da fazenda toda do escritório, sem a necessidade da ida ao campo.

Engesat

(Fonte: Engesat)

O levantamento dos hectares produtivos de cada porção da fazenda pode auxiliar os produtores no planejamento agrícola. 

Pulverizações, semeaduras, quantia demandada de sementes e insumos já é possível de ser calculada utilizando apenas um mapeamento.

Aos que ainda não possuem muita habilidade em processamento de mapas, o Google Earth é um programa gratuito.

Você pode baixar e instalar o Google Earth Pro no seu computador e começar a mapear suas áreas hoje mesmo!

Uma vez que sabemos quantos hectares serão pulverizados, semeados ou adubados, fica simples o planejamento dos insumos de forma otimizada.

Integrando imagens de satélite à gestão agrícola

Como comentamos ao longo do artigo, existem diversas formas de realizar o sensoriamento remoto de uma lavoura.

Você pode, por exemplo, comprar pacotes de imagens de tempos em tempos para monitorar a evolução da safra.

Mas uma alternativa ainda mais eficiente é contratar ferramentas completamente integradas à sua gestão rural, como o Aegro Imagens.

Essa solução garante acesso contínuo a mapas atualizados da sua propriedade. Com ela, você recebe novas imagens do satélite Sentinel-2 em uma frequência de 3 a 5 dias.

Nas imagens, é possível ver o Índice Vegetativo (NDVI) da plantação. Ao identificar uma área problemática, você consegue gerar observações georreferenciadas para que uma vistoria seja feita no local.

Além disso, as imagens de satélite ficam organizadas em uma linha do tempo e podem ser analisadas juntamente com o histórico das operações agrícolas realizadas em cada talhão.

Assim, fica fácil de acompanhar se as suas atividades de manejo estão gerando o resultado desejado no desenvolvimento do cultivo.

Como consequência, o mapeamento por satélite se torna mais uma ferramenta estratégica dentro do seu planejamento de safra, ajudando você a tomar decisões mais assertivas.

Peça uma demonstração gratuita do Aegro Imagens e simplifique o uso de imagens de satélite no dia a dia da sua fazenda.

Sensoriamento remoto em agricultura e futuro das imagens de satélite

O uso do sensoriamento remoto não é um assunto tão recente quanto muitos pensam.

Nos dias atuais, frente a computadores com maior capacidade de processamento e de cobertura de grandes áreas, a utilização na agricultura está se popularizando.

Assim, o uso e cobertura das imagens de satélite é maior se comparadas com drones, porém cada tecnologia possui seus benefícios.

Com o lançamento de nanossatélites, balões atmosféricos, drones e aviões, o sensoriamento remoto estará cada vez mais presente nas propriedades brasileiras.

Dessa forma, no futuro será possível identificar e atuar rapidamente em larga escala no combate a pragas, doenças e deficiências nutricionais das plantas.

A possibilidade de processamento dos dados ainda em voo por meio dos drones e aviões otimizará as aplicações.

Um bom planejamento agrícola das tecnologias utilizadas durante a safra é essencial para o aumento dos lucros das fazendas.

Como resultado, as imagens de satélite associadas com conceitos de agricultura de precisão ajudarão os produtores rurais a tornarem suas atividades mais rentáveis e sustentáveis.

Conclusão

Sejam imagens de maior resolução ou não, as imagens de satélite na agricultura estão auxiliando muito no entendimento das lavouras.

No futuro teremos um maior número de nanossatélites orbitando ao redor do nosso planeta.

A tendência é o surgimento de maiores camadas de informação e mapas que facilitem as tomadas de decisões nas propriedades agrícolas.

Com relatórios e informações mais assertivas, o aumento das eficiências produtivas são evidentes.

Você já utiliza imagens de satélite nas suas propriedades? Sabia que existiam todas essas funções para imagens de satélite na agricultura? Restou alguma dúvida? Adoraria ver seu comentário abaixo!