Plantas daninhas: Saiba como fazer o manejo adequado durante a pré-safra para reduzir os custos de controle na lavoura.

Você continua tendo problemas e elevados custos para manejar as plantas daninhas durante a safra?

Saiba que você pode reduzir esse custo fazendo o manejo adequado durante a pré-safra!

Nos últimos anos o custo com o controle de plantas daninhas vem aumentando, e em partes, se deve ao aumento no número de casos de resistência a defensivos agrícolas, o que dificulta o manejo.

mapa-resistência-global de plantas daninhas

Casos de resistência no mundo
(Fonte: Heap, 2017)

Hoje, no Brasil, temos 49 casos de resistência registrados, a maior parte deles são ervas daninhas resistentes ao herbicida glifosato.

Esse fato contribui diretamente para a elevação nos custos de produção, aumentando os gastos e reduzindo os lucros.

custo-resistencia

Estimativa do aumento do custo do controle de plantas daninhas (R$ ha-1), em áreas de soja com de plantas daninhas resistentes ao glifosato, comparado a áreas sem resistência
(Fonte: Mais Soja)

Mas o manejo de plantas daninhas na pré-safra pode te ajudar a evitar o desenvolvimento de resistência e no manejo em geral das plantas invasoras.

Para reduzir os custos da sua fazenda leia estes 2 artigos:

>> Entenda os custos de produção agrícola e esteja no comando de sua fazenda

>> Diminua seus custos com um Planejamento Agrícola bem feito

O que são plantas daninhas?

Planta daninha, segundo Lorenzi (2014), é qualquer planta que cresce onde não é desejado, interferindo direta e indiretamente nas culturas de interesse, causando reduções na produção em torno de 20 a 30%.

Aqui também podemos incluir a chamada tiguera de cultura, como por exemplo o milho crescendo no meio da soja.

tiguera-milho-soja

Milho voluntário na cultura da soja
(Fonte: Leandro Franzon em  Agronegócio em Foco)

Agora vamos conhecer um pouco mais sobre as principais plantas invasoras de difícil controle e que temos uma boa oportunidade de manejá-las durante a pré-safra.

Principais Plantas Daninhas

Aqui você vai encontrar as principais plantas daninhas do Brasil que atacam as lavouras. Se prepare, faça um um bom planejamento e invista esforços para controlá-las.

Buva

A primeira delas é a buva (Conyza): existem três espécies, a Conyza canadensis, Conyza bonariensis e Conyza sumatrensis.

buva-conyza-bonariensis

Conyza bonariensis
(Fonte: Max Licher em SEINet)

Elas dispersam facilmente pelo vento e por isso estão presentes na maior parte das lavouras.

No Brasil nós temos oito casos registrados de buva resistentes a herbicidas. Destes oito casos, dois são de resistência múltipla, no qual a planta é resistente a mais de um mecanismo de ação.

Mais informação sobre plantas invasoras resistentes a glifosato, leia este artigo:

>> Como fazer o controle da buva resistente a glifosato

Na figura abaixo fica mais fácil de visualizar a diferença entre essas três espécies de plantas daninhas.

Aspectos botânicos, ecofisiológicos e diferenciação de espécies do gênero Conyza
(Fonte: HRAC)

O manejo dessas espécies durante a entressafra pode ajudar na prevenção a resistência, uma vez que ela já apresenta casos de resistência em boa parte do Brasil.

Procurei alguns artigos para repassar os links para vocês de trabalhos feitos durante a entressafra para o manejo de plantas daninhas.

Vale a pena consultar e verificar se algum deles se encaixa no que você está procurando.

Leiteira ou Amendoim-bravo

Outra planta daninha que merece destaque é o leiteiro ou amendoim bravo (Euphorbia heterophylla).

É uma das plantas de maior dificuldade de controle, principalmente na cultura da soja. Está presente em praticamente todo o Brasil, podendo germinar o ano todo, mas principalmente nas épocas mais quentes (Brighenti e Oliveira, 2011).

leiteiro-amendoim-bravo

(Fonte: Plants Database)

Suas sementes podem ser arremessadas pela planta a uma distância de dois a cinco metros e no Brasil foi relatado plantas de leiteira com resistência a herbicidas inibidores da ALS e da PROTOX.

Essa planta ainda pode interferir indiretamente na produtividade da cultura, pois ela é hospedeira do vírus do mosaico-anão .

É uma planta fácil de controlar, mas que pode ser manejada de outras formas, como com a rotação de culturas.

O manejo através da rotação de culturas na entressafra pode auxiliar o produtor a reduzir ervas daninhas de difícil controle.

Isso porque é evitado que o solo fique em pousio favorecendo o desenvolvimento dessas plantas que irão produzir sementes na área.

Baixe grátis o Guia para Manejo de Plantas Daninhas

Caruru

Outra planta daninha que devemos prestar atenção e manejá-la na entressafra são as espécies de caruru, isso porque elas possuem alta produção de sementes.

No Brasil há seis casos de resistência relatados para caruru (Amaranthus spp.)

casos-resistencia-caruru

E no caso das gramíneas? Quais são as que mais estão dando trabalho para controlar?

Capim-pé-de-galinha

Dentre as gramíneas, Eleusine indica é o mais novo caso relatado com resistência ao glifosato e aos graminicidas fenoxaprop e haloxyfop.

resistencia

Doses do herbicida glifosato em população suscetível (frente) e resistente (atrás).
A dose recomendada para o controle da espécie Eleusine indica é de 840 g e.a. ha-1
(Fonte: Chen et al. 2017)

Azevém

Lolium perenne ssp. multiflorum ou simplesmente Lolium multiflorum , a planta é mais comum nas lavouras do Rio Grande do Sul e já foi identificada com resistência em plantações de soja, milho e trigo.

azevem-pd

(Fonte: Heap, 2017)

Capim-branco

Chloris elata foi relatado recentemente com casos de resistência ao herbicida glifosato em lavouras de soja.

Capim-amargoso

Em 2008, Digitaria insularis foi relatada com casos de resistência ao herbicida glifosato em lavouras de soja no Paraná.

Para saber mais sobre resistência a defensivos agrícolas recomendo muito este artigo.

>> 5 pragas agrícolas resistentes a defensivos agrícolas e como combatê-las
>> Acerte nas aplicações de defensivos com planejamento agrícola
>> 5 dicas infalíveis para uma aplicação de defensivos agrícolas mais eficaz

Manejo de plantas daninhas na pré-safra

Já falamos muito aqui sobre o manejo integrado e aqui mais uma vez não podemos deixar de citá-lo.

Dificilmente vamos conseguir controlar todas as plantas daninhas, mas temos vários métodos que podemos utilizar na pré-safra que vão refletir de maneira positiva na safra. E o manejo integrado de plantas daninhas é uma boa solução para controlar.

1. Cobertura do solo

Áreas em pousio são garantia de novas entradas de plantas daninhas no banco de sementes da sua lavoura.

As plantas daninhas vão se multiplicar e liberar as sementes o que dificultará o controle na safra.

pousio-cobertura

Área em pousio (esquerda) e área com planta de cobertura (direita)
(Fonte: News de Rio Verde)

E sabe o que é melhor ainda, você não só consegue reduzir a infestação de plantas daninhas como também muitas das plantas utilizadas como cobertura tem a capacidade de reduzir a infestação de nematoides e melhorar o solo.

2. Uso de herbicidas pré-emergentes

O uso de herbicidas pré-emergentes durante a entressafra vai auxiliar no manejo do banco de sementes da sua área.

O Guia de Herbicidas e a bula dos produtos te ajuda a escolher os herbicidas de acordo com o que você identificar de plantas daninhas problemáticas, mas procure sempre um engenheiro(a) agrônomo(a) para recomendações adequadas para sua área.

livro-herbicida

Mas lembre-se de verificar se o herbicida que você vai utilizar de pré-emergente na entressafra permite que você plante a cultura que deseja em seguida, pois alguns herbicidas possuem residuais longos e não são indicados para todas as culturas.

Tabela intervalo aplicação de herbicidas e semeadura de culturas

Conclusão

Você percebeu que todas as estratégias de controle de invasoras exige um certo planejamento.

Além disso, aqui você aprendeu o que são plantas daninhas, as principais espécies que podem te causar prejuízo e até mesmo quais as espécies com resistência a herbicidas.

Agora também você sabe qual o melhor manejo para as principais plantas daninhas e está pronto para colocar em prática tudo o que você viu!

Então, faça seu planejamento e boa safra!

>> Leia mais:

Guanxuma: 5 maneiras de livrar sua lavoura dessa planta daninha

Guia para o controle eficiente da trapoeraba

Gostou do texto? Quer mais informações sobre plantas daninhas? Deixe seu comentário e até a próxima!