Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

milheto

Milheto: como cultivar e suas vantagens para a agropecuária

- 2 de setembro de 2019

Milheto: Melhores épocas para plantio e semeadura para seu uso como cobertura ou pastejo, além de outras dicas para melhorar a produtividade do cereal!

Seja como planta de cobertura no plantio direto, adubação verde ou pastejo, o milheto vem sendo cada vez mais requerido no Brasil.

Entre suas características estão a baixa necessidade de fertilidade e resistência à seca. Tem boa produção de matéria seca e alto potencial como planta descompactadora de solo.

Mas você sabe quais são as melhores condições para cultivo desse cereal?

Neste artigo vamos falar sobre as características de plantio, diferentes cultivares e outras dicas para melhor produtividade. Confira a seguir!

Milheto: para que serve?

O milheto Pennisetum glaucum tem origem do deserto do Saara, na África, e foi levado para a Índia em torno de 2.000 a.C. 

Ainda é nessa região da África ocidental em que ocorre o cultivo de 50% do total mundial de milheto, sendo muito utilizado para alimentação humana. 

O milheto é uma planta da família das gramíneas, que pode ser utilizado com finalidade de:

  • produção de grãos para alimentação humana;
  • produção de forrageamento para os animais;
  • produção de palhada em sistemas integrados e plantio direto.

Comparado ao milho e sorgo, o milheto requer mais calor para germinar, se estabelecendo de maneira uniforme e proveitosa.

No sistema de plantio direto, contribui devido a seu desenvolvimento em condições de baixo nível de fertilidade, tendo ainda alta resistência à seca. 

Além disto, os nutrientes extraídos pela planta permanecem na palhada, favorecendo a cultura subsequente.

E ela tem, em especial, a característica de ter uma raiz profunda, o que promove uma elevada capacidade de extração de nutrientes.

Seu cultivo demanda pouca aplicação de insumos, o que reduz o custo de produção. 

milheto

(Fonte: Tecnoshow Comigo)

Épocas de plantio do milheto com diferentes finalidades 

O milheto como cobertura de solo para o sistema plantio direto, se recomenda a semeadura na safrinha, após a colheita do milho ou da soja, no período que vai do final de janeiro até meados de abril. 

Quanto mais precoce o plantio na safrinha , maior  é a produção de massa verde e grãos. 

Não se esqueça também que as sementes exigem boas condições de umidade e temperatura de solo, variando entre 18℃ e 24℃, necessárias para uma boa germinação.

Em setembro é a época de dissecá-lo do sistema, antes da semeadura do milho ou da soja em novembro.

Se a finalidade for para a produção animal, o ideal é que o plantio ocorra na primavera, até outubro. Isso porque é neste momento em que ocorrem as primeiras chuvas e o ambiente está ideal, com temperatura de 20℃, além de haver umidade suficiente para a emergência. O pastejo pode ser iniciado de 80 a 150 dias depois. 

Caso o plantio seja realizado em outra época, como início do verão, o período do pastejo varia de 50-100 dias. Caso ocorra no início de outubro, isso varia de 40 a 60 dias.

A semeadura pode ocorrer em linha ou a lanço. 

Na semeadura a lanço da planta, usada neste caso como forrageira para pastejo, são recomendados de 18 kg a 20 kg de semente/ha, com espaçamento de 20 cm a 30 cm entre linhas. 

Na semeadura a lanço para a produção de grãos de milheto, sementes ou silagem, o recomendado é de 12 kg a 15 kg/ha, com espaçamento entre linhas de 40 cm a 60 cm.

Caso a semeadura seja a lanço, recomenda-se 20% a mais de sementes/ha

Cultivar de milheto 

A cultivar BRS 1503, da Embrapa, é boa opção para produção de grãos, forragem e  palhada de alta qualidade. 

Ela tem crescimento rápido e alta capacidade de rebrota, além de tolerância ao acamamento 

Milheto como silagem para a alimentação animal

Na América, especialmente no Brasil, o milheto começou a ser usado como forrageamento, tanto para pecuária de corte como de leite.

É uma cultura altamente produtiva, com potencial de produção de até 50 toneladas por hectare de massa verde e aproximadamente 15 toneladas de hectare de matéria seca, quando cultivado nos meses de setembro e outubro. 

O milheto tem sido cada vez mais requerido para formulação de rações de aves e suínos. Nestes casos, além de ampliar as fontes de componentes para a ração, tem como característica não apresentar efeitos antinutricionais como taninos e cianogênicos. 

Seu teor de energia metabolizável é similar ao dos demais grãos energéticos utilizados na alimentação animal. Sua fonte de proteína bruta é maior que a do milho e semelhante a do sorgo. Veja na tabela abaixo:

milheto

(Fonte: Embrapa)

Estudos indicam que, em condições de pastejo em animais de recria, proporciona ganhos de até 600 gramas de peso vivo/dia. Isso equivale a 20 arrobas por hectare em cinco meses. 

Assim, para a produção de silagem, o milheto pode substituir o milho ou o sorgo, com vantagens em produtividade e qualidade, quando cultivado em safrinha ou tardiamente.

milheto para pastejo

Milheto forrageiro tem alto teor de proteína e nutrientes

(Fonte: Milkpoint)

Outras características do milheto

O milheto possui um sistema radicular vigoroso, que pode chegar a até 3 metros de profundidade. 

Isso contribui muito na ciclagem de nutrientes e acúmulo na camada superior do solo de substâncias como cálcio, potássio e nitrogênio. 

Por isso, estudos estão sendo feitos sobre o seu uso no controle de nematoides

Além disto, a rebrota após o corte ou pastejo é bem vigorosa. 

milheto

(Fonte: Instituto Federal Goiano)

O milheto é excelente para produção de palhada, chegando a produzir, dentro de 30-40 dias, 50 toneladas de massa verde.

Uma de suas vantagens é a baixa exigência hídrica: 300 gramas de água para cada grama de matéria seca. Para se ter ideia, o milho necessita de 370 gramas e o sorgo de 321 gramas de água.  

A produção de matéria verde do milheto sem adubação pode variar de 20t a 70t/ha. 

Já em relação à produção de milheto para alimentação humana, uma curiosidade: a farinha feita a partir dos grãos do milheto é base alimentar na Índia e África – é usada de forma bem semelhante à farinha de trigo no ocidente. Devido a seu alto valor nutritivo, é considerado um alimento funcional.

Também tem sido utilizado na produção de biomassa para biocombustíveis, através de bioenzimas especiais.

e-book culturas de inverno Aegro

Conclusão 

O milheto é uma cultura de multifuncionalidades, desde a produção de grãos ao sistema de plantio direto.

Neste artigo, discutimos as melhores épocas para plantio conforme sua finalidade e também como fazer a semeadura.

Abordamos ainda as características dessa cultura em comparação ao milho e ao sorgo.

A utilização do milheto pode ser uma grande vantagem, principalmente no avanço do plantio direto. Mas, lembre-se que o fator determinante será o planejamento

>> Leia Mais:

Vantagens e desvantagens de fazer adubação verde em sua propriedades
Adubação verde: Saiba como cultivar e as características de cada espécie
Feijão Guandu: Como ele pode melhorar seu sistema de produção
Benefícios do trigo mourisco para o solo da lavoura

Você já teve alguma experiência com plantio de milheto? Restou alguma dúvida? Adoraria ver seu comentário!

Comentários

  1. CRYSTIAAN SOUZA disse:

    Bom dia, sou pecuarista na região de São Mateus do Sul PR, e faço cria e recria, trabalho muito com Brachiaria MG5, e para complementar e diversificar queria saber do uso do milheto em várzeas, não são alagadas mas tem umidade consideravel.

  2. Evelise Martins disse:

    Boa tarde Crystiaan, para você pecuarista realmente o milheto é uma ótima opção! O milheto tem preferência por locais mais secos e arenosos, em locais mais úmidos ele não se desenvolve bem! Se tiver mais dúvidas, posso compartilhar alguns materiais. Fico à disposição, um abraço!

  3. Carine de Lima Aires disse:

    Bom dia!Sou pecuarista e estou fazendo trabalho final de um curso técnico,a respeito de uma experiência realizada na minha propriedade com cultivo de milheto híbrido para terminação de bovinos ,mas estou com dificuldades em encontrar material para embasamento teórico das diferenças entre o milheto comum e o híbrido.Teria alguma informação complementar sobre isso??

    1. Nélson José Martinelli disse:

      Bom dia ou pecuarista tenho gado de leite vacas média de produção se eu plantar o milheto com a Mombaça para fazer a silagem quanto eu Vou ter de proteína tudo junto

  4. Rommel jacintho da Silva disse:

    Exelente informações sobre as cultura

    1. Marco disse:

      Muito boa materia. Gostaria de saber se o plantio do milheto a lance pode ser sobre o solo com palhada sem gradear

  5. Matheus da Luz disse:

    Bom dia!

    Como o milheto se comporta na região da serra do RS, onde temos geada e bastante umidade no inverno?

  6. Jose Luiz Bernardes disse:

    Gostaria se saber sobre plantio do milheto em conjunto com semente de capim.

    1. Sebastião Fortes Coelho disse:

      Sou produtor de café arabica na região das montanhas do Espírito Santo e gostaria de inserir leguminosas para melhoria de solos e combate a nematoide.

  7. Maria disse:

    Quantas cabeças de gado pode colocar em 01 alqueires de palhada de milheto?

  8. Sebastião Fortes Coelho disse:

    Achei importante a plantação de leguminosas para melhoria de solos. Quero plantar para inserção de matéria orgânica e combate a nematoide no café

  9. Edesio Joaquim dos Santos disse:

    Tenho dúvidas, mais gostei muito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo