Adubação verde: Todas as dicas de como fazer, as principais espécies e como essa prática melhora a fertilidade do solo e nutrição de plantas.

Você acha que não tem janela de tempo para fazer adubação verde?

Talvez você também pense sobre os custos que a adubação verde pode gerar.

Pois saiba que a adubação verde pode resultar em maior teor de nitrogênio total no solo

Estudos ainda mostram  que a fixação de nitrogênio por determinadas espécies, utilizadas como adubo verde, pode chegar a 280 kg de nitrogênio por hectare.

Sem falar na melhora do solo como um todo, mantendo sua lavoura bem nutrida de forma mais fácil.

Me acompanhe e veja agora como melhorar a nutrição de plantas e fertilidade do solo da fazenda:



O que é adubação verde

Mas afinal, o que é adubação verde? A adubação verde é a prática de cultivar plantas que, posteriormente, serão incorporadas ao solo.

As espécies utilizadas normalmente possuem características que colaboram com a próxima lavoura de alguma forma,  como controle de nematoides e doenças, fornecimento de nitrogênio, etc.

Desse modo, a adubação verde recupera solos degradados por cultivos intensos e manejo falho e ajuda na fertilidade do solo.

É uma prática muito antiga, há mais de 2.000 anos já era utilizada por chineses, gregos e romanos.

No Brasil, os primeiros estudos foram feitos pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), no estado de São Paulo, sendo observado resultados muito positivos.

Falando em resultados positivas confira todas as vantagens e desvantagens da adubação verde:

Adubação verde: Vantagens e desvantagens

A estrutura do solo é dada pelo agrupamento dos agregados do solo, organizados numa forma e resultando em poros.

Precisamos criar uma estrutura de solo que seja como uma esponja: solo com poros que drenam a água quando chove demais (macroporos) e com poros que guardam a água quando for período de estiagem (microporos).

O problema é que a compactação destrói a estrutura do solo não permitindo o crescimento de raízes e nutrição das plantas, afetando todos os processos da planta.

adubação-verde-compactado

(Fonte: AgroEffective em Agrolink)

E se você acha que o subsolador é a solução, pense de novo.

O subsolador quebra a estrutura da superfície, deparando as partículas do solo que selam os canais criados pelo subsolador quando ocorre chuva.

Pesquisas mostram que, na média, em 6 meses o solo está compactado de novo.

A adubação verde ou culturas de cobertura do solo resultam em descompactação efetiva, que resultará em alta produção agrícola, e que (no fim das contas) não deverá custar mais do que a passagem de subsolador.

Isso porque as raízes das plantas formam macro e microporos de maneira efetiva, formando e melhorando a estrutura de solo.

adubação-verde-solo

(Fonte: Jonathan Green)

Mas não é só isso, confira as vantagens da adubação verde decorrentes da melhora da estrutura do solo e outros benefícios:

  • Quebra de ciclo de pragas e doenças
  • Produção de fitomassa
  • Favorece a microbiota do solo
  • Menor banco de sementes de plantas daninhas/plantas espontâneas, já que o solo fica coberto na entressafra
  • Melhora da estrutura do solo
  • Descompactação do solo
  • Favorece retenção de água
  • Reciclagem de nutrientes
  • Dependendo da espécie: controle de doenças, nematoides, pragas e fornecimento de nitrogênio;
  • Maior disponibilidade de água para sua lavoura principal
  • Mais disponibilidade de nutrientes.

A adubação verde é uma forma de realizar a rotação de culturas, por isso, muitas das vantagens citadas acima também são benefícios da rotação de culturas.

A única desvantagem que vejo na adubação verde é se você a fizer sem planejamento.

Sem conhecer qual planta é ideal pode ocorrer prejuízos e/ou investimentos indevidos. Por isso, veremos mais a frente como fazer esse planejamento e as principais espécies.

Diferença entre plantas de cobertura e adubação verde

Como falamos ali em cima, no primeiro tópico, a adubação verde é a prática de cultivar plantas que serão incorporadas ao solo.

Assim, é disponibilizado os nutrientes reciclados por essas plantas de adubação verde para a próxima cultura, e em um curto espaço de tempo.

Enquanto que culturas de cobertura são espécies utilizadas para produção de uma camada de proteção do solo, sendo uma técnica indicada para plantio direto.

Essa prática forma uma cobertura morta através dos resíduos das plantas que ficam na superfície do solo, levando mais tempo para disponibilizar nutrientes.

Você pode perceber que a diferença entre plantas de cobertura e adubação verde está apenas no manejo empregado em cada uma delas.  


Adubação verde: como fazer

A prática não precisa ser complicada de fazer, especialmente quando você está iniciando esse sistema.

Então, preparei um passo a passo simples para você começar a fazer a adubação verde agora:

1. Saiba os principais problemas da sua propriedade

Para isso, acompanhe de perto a fazenda e mantenha o histórico da sua área, conhecendo os principais gargalos de sua produção agrícola.

Uma das maneiras mais efetivos para isso é registrar todas as operações de sua propriedade. Assim você assegura o controle de tudo o que ocorre. Você pode fazer esses registros em papel, planilha ou em software agrícola.

adubação verde

Exemplo de registro e acompanhamento de todas as atividade de uma propriedade pelo Aegro
*Dados meramente ilustrativos

2. Veja quais plantas podem ajudar a resolver esses problemas.

Por exemplo, se tenho problema com o nematoide Pratylenchus brachyurus é interessante o cultivo de Crotalaria breviflora.

O ideal é fazer uma mistura de 5 espécies que dão diferentes tamanhos de poros, formando uma estrutura de solo incrível.

É interessante também utilizar espécies nativas da sua região, que crescem bem ali, porque estão totalmente adaptadas a esse tipo de solo, clima, pragas, etc.

No entanto, sempre é importante alternar as espécies, já que cada uma tem um crescimento radicular diferente, colaborando com a estrutura de solo.

No final, é isso que te dará mais nutrientes para sua lavoura, pois facilitará a absorção de nutrientes pelas plantas.

3. Tenha em mente qual é o período sem culturas na sua propriedade

Desse modo, veja se é possível cultivar as plantas de adubação verde de interesse.

4. Consulte suas finanças

Faça o orçamento da adubação verde. Qual o custo de produção atual e quanto se elevaria com a adubação verde?

Lembre-se de colocar nessa conta os inúmeros benefícios da adubação verde, e o que você economiza com a prática.

Dependendo da espécie utilizada, você pode economizar com adubação nitrogenada, descompactação do solo, nematicidas, entre outros.

Não sabe ao certo seu custo de produção? Recomendo muito a leitura deste artigo: “Como saber meu custo de produção agrícola”.

adubação verde

Consultar suas finanças no Aegro é muito mais rápido, fácil e simples

5. Faça a adubação verde

É a hora da mão na massa.

Após verificar qual ou quais plantas são as que se encaixam melhor na sua propriedade e consultar as finanças para fazer um investimento seguro, não é preciso ter receio!

Faça o planejamento agrícola de suas atividades da adubação verde, registre tudo o que você gastou, incluindo abastecimentos, depreciação de máquinas, custos com pessoal, etc. Guarde todos esses registros em um local seguro.

6. Confira os benefícios

Após ter todos os registros da sua adubação verde, preste atenção na próxima safra.

Foi preciso gastar com compactação? adubação nitrogenada foi menor? Teve que gastar com nematicida ou fungicida?

É claro que você também precisa registrar toda a safra de sua cultura principal, até porque é assim que você sabe se está obtendo lucro ou não na hora da venda.

Assim comparando e somando os registros da adubação verde a da sua safra você vai saber como foi o efeito da adubação verde na sua propriedade.

Mas uma coisa eu te garanto: a adubação verde é essencial para obtenção de um solo de altas produtividades.

Essa prática dá uma estrutura de solo incrível, com descompactação que nenhum subsolador dará, além de todos os outros benefícios que já citamos.

Qual a melhor leguminosa para adubação verde?

Estudos mostraram que a utilização de leguminosas como adubação verde proporcionou aumento nos teores de matéria orgânica, soma de bases e percentagem de saturação por bases. Ou seja, uma melhora geral na fertilidade do solo.

Leguminosas têm se mostrado uma forma bastante eficiente. Tudo isso aumenta a disponibilidade de nutrientes para a planta, mantendo sua lavoura bem nutrida para expressar todo o seu potencial.

A melhor leguminosa para adubação verde vai depender das dificuldades que você encontra na sua propriedade.

Para essa escolha ser certeira, saiba agora quais os benefícios de cada leguminosa.

Espécies de adubos verdes: leguminosas

Crotalaria breviflora

Leguminosa anual de verão de porte baixo e auxilia no manejo de nematoides, especialmente Pratylenchus brachyurus.

Crotalaria juncea

Leguminosa anual de verão que colabora com manejo de nematoides (Meloidogyne spp.).

adubação verde e crotalarias

(Fonte: Piraí em Revista RPA News)

Crotalaria ochroleuca

Leguminosa anual de verão que também auxilia no manejo de nematóides.

Crotalaria spectabilis

Leguminosa anual de verão, ajudando no manejo do percevejo-castanho (Scaptocoris castanea) e de nematoides.

Calopogônio (Callopogonium mucunoides)

Leguminosa perene de verão que é palatável e fornece nitrogênio.

Ervilhaca (Vicia sativa)

Leguminosa anual de inverno com bom fornecimento de nitrogênio.

Feijão-de-porco (Canavalia ensiformis)

Leguminosa anual de verão com crescimento rápido, além de ajudar no controle de plantas daninhas, especialmente tiririca.

Lablab (Lablab purpureus)

Leguminosa anual de verão com crescimento inicial rápido.

Soja-perene (Neonotonia wightii)

Leguminosa anual de verão rica em proteína e com boa palatabilidade.

Tremoço (Lupinus albus)

Leguminosa anual de inverno que produz grande quantidade de biomassa e fornecimento de nitrogênio.

Outras leguminosas muito utilizadas para adubação verde são a mucuna preta (Mucuna aterrima), mucuna cinza (Mucuna pririens) e guandu (Cajanus cajan).

Adubação verde com gramíneas

Bem como falamos nas leguminosas, a escolha das gramíneas também vai depender dos problemas que você tem na sua fazenda. 

Mas te ajudamos nisso mostrando o benefício de cada gramínea utilizada para adubação verde:

Espécies de adubos verdes: gramíneas

Aveia-branca (Avena sativa)

Anual de inverno que pode produzir grãos e gerar receita, também indicado para o manejo de podridões radiculares e mofo-branco.

Aveia-preta (Avena trigosa)

Anual de inverno para manejo de plantas daninhas, em especial para aquelas de folha estreita, além de ajudar no manejo de podridões radiculares e mofo-branco.

Braquiária (Brachiaria ruziziensis)

Gramínea perene eficiente no controle de plantas daninhas e auxilia no manejo da doença mofo-branco.

Milheto (Pennisetum americanum)

Gramínea anual de verão que produz grande quantidade de biomassa com boa qualidade de forragem.

Você ainda pode fazer algumas misturas de espécies:

adubação verde

(Fonte: Piraí em Revista RPA News)

A prática de adubação verde compensa?

Estudos demonstraram sistemas de produção envolvendo adubação verde, em sua maioria, tiveram resultados promissores.

E isso foi tanto na questão da produtividade, como de retornos econômicos.  Mas os autores ainda afirmam que o retorno financeiro é em função de diminuição do uso de fertilizantes minerais.

Assim, você só vai saber se esse custo realmente compensa, ou se deve ser feito uma vez ou mais vezes por ano, com uma ou mais espécies, se você conhecer sua fazenda e suas finanças.

Hoje, quanto do seu custo de produção é composto pelo custo de fertilizantes?

Se a resposta for que o custo de fertilizantes é expressivo, você pode fazer maiores investimentos na adubação verde.

Isso porque, além dos nutrientes, esse tipo de adubação também tem um retorno a longo prazo, melhorando a estrutura de solo.

Você não sabe seu custo de produção real? Muito menos a participação de fertilizantes dentro desse custo?

Você pode fazer isso por um software de gestão agrícola como o Aegro:

adubação verde

Conclusão

A adubação verde é uma prática essencial para conseguir mais nutrientes no solo e obter altas produtividades.

Para a realização dessa prática ser efetiva é preciso planejamento e uma boa gestão agrícola.

Aqui você viu como fazer isso, quais plantas escolher e quais os benefícios de cada uma.

Além de conferir o passo a passo de como começar a fazer a adubação verde, e se essa prática compensa mesmo. Aproveite esse conhecimento e bom cultivo de adubos verdes!

>>Leia mais: “Manual rápido de como fazer adubação de soja”

Artigo atualizado em 13/05/2019

E você? Faz adubação verde? Ficou interessado em começar? Tem mais alguma dúvida? Ou tem outras dicas para essa prática ser ainda mais efetiva? Deixe seu comentário abaixo!