Como a tecnologia está ajudando a evoluir o agronegócio brasileiro

A participação do agronegócio brasileiro na economia é impressionante!

O PIB da cadeia do agronegócio tem uma participação na economia  de quase um quarto (23%) do PIB nacional.

O volume exportado pelo setor apresentou crescimento de mais de 244% entre 2000 e 2017.

Analisando estes números você pode perceber a importância do agronegócio no Brasil.

O setor agropecuário foi um dos únicos que não parou de crescer mesmo com a crise.

(Fonte: IBGE e G1)

 

E como isso foi possível?

Obviamente isso é fruto de muito suor e trabalho pesado por parte de você agricultor.

Mas será que o agronegócio brasileiro não teve uma mãozinha?

Essa mãozinha, empurrão, ajuda (chame do que quiser) é a tecnologia!

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, afirmou que o crescimento agrícola é devido à motivação dos produtores em incorporar tecnologia e agregar valor à produção.

 

(Fonte: Yasuyoshi CHIBA/AFP em G1)

 

Não sabe ainda como esse “empurrão” funciona?

Muito menos como pode te ajudar na lida da fazenda?

Acompanhe abaixo como a tecnologia está ajudando a evoluir o agronegócio brasileiro.

E como ela pode ajudar no seu negócio.

 

Biotecnologia no Agronegócio brasileiro

 

Na agricultura a biotecnologia possibilita que tenhamos um cultivar ideal mais rapidamente pela incorporação de gene que resultará em característica desejável na planta.

É por isso que você faz uso da biotecnologia quando compra sua semente.

As sementes com essa tecnologia ajudam e facilitam sua vida , já que podem possuir maior eficiência, com maior produção, tolerância a estresses, resistência a defensivos, etc.

Os benefícios são tantos que, segundo o CIB, essa é a tecnologia adotada mais rapidamente que todas as outras na história recente da agricultura.

Sem os transgênicos seriam necessários 8,4 milhões de hectares para manter a produção atual!

(Fonte: Conselhos de Informações sobre Biotecnologia – CIB)

 

Na safra 2016/17 a adoção dos eventos transgênicos atingiu 93,4% da área total cultivada com as três culturas soja, milho e algodão, segundo  Céleres Consultoria.

São 49,1 milhões de hectares com culturas transgênicas!

As tecnologias transgênicas mais comuns no Brasil são a Bt (resistência das plantas à insetos) e  Roundup Ready® ( RR: resistência das lavouras ao herbicida glifosato).

Existem também a combinação dos eventos transgênicos, dando origem a plantas que podem ser, simultaneamente, resistentes à pragas e à herbicidas.

Esse ano, por exemplo, a CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) aprovou a soja resistência a insetos e a três herbicidas (glifosato, glufosinato de amônio e ácido diclorofenoxiacético), é a chamada Conkesta Enlist E3  da Dow AgroSciences.

(Fonte: Dow AgroSciences)

É sempre importante lembrar que o uso de cultivares transgênicos envolve responsabilidade, já que a utilização indevida resulta em casos de resistência (das pragas ao defensivos).

Para isso, tenha áreas de refúgio, faça rotação de produtos e culturas, e estabeleça o Manejo Integrado de Pragas (MIP).

Veja, por exemplo, como fazer a área de refúgio para plantas Bt:

 

 

(Fonte: Editora Globo)

Também é fundamental se manter informado sobre essas boas práticas no campo.

Os sites Boas Práticas Agronômicas e Roundup Ready Plus vão te ajudar a não desenvolver casos de resistência envolvendo a tecnologia Bt e o herbicida glifosato, por exemplo.

Agora que você já sabe toda a tecnologia que tem dentro de uma só sementinha, você não vai semeá-la de qualquer jeito, não é mesmo?

Então continue para o próximo tópico:

 

Agricultura de Precisão: Tecnologia à Bordo do Agronegócio brasileiro

 

Você com certeza já ouviu falar sobre Agricultura de Precisão (AP), talvez você até já utilize ela, mas…

…você sabe como funciona?

(Fonte: Ernesto de Souza em Globo Rural)

O que é agricultura de precisão?

 

A agricultura de precisão é um sistema de manejo integrado de informações e tecnologias, considerando as variabilidades de espaço e tempo, já que esses fatores influenciam nos rendimentos.

O que eu quero dizer com variabilidade de espaço é que dentro de uma propriedade há diferenças no solo, no histórico da área, na ocorrência das pragas, etc.

Ou seja, há diferenças no espaço da área.

Para entender o efeito da variabilidade no tempo é só pensar na diferença da sua fazenda na época das chuvas e na seca, ou seja, ao longo do tempo ocorrem mudanças na área.

O uso da agricultura de precisão são inúmeros.

Com a AP é possível saber a quantidade correta a ser aplicada de insumos em cada cantinho da fazenda você economiza produtos, dinheiro e ainda se torna mais sustentável.

Também permite a identificação antecipada do estado de maturação das plantas nas diferentes zonas do terreno agrícola e assim otimizar o processo de colheita .

O melhor é que a agricultura de precisão pode ajudar na eficiência de todas as etapas do processo produtivo:

(Fonte: FatecAP)

 

As principais vantagens do uso dessa tecnologia são:

  • Otimização do uso dos insumos;
  • Aumento da lucratividade;
  • Mais informação;
  • Aumento da sustentabilidade;
  • Minimização dos impactos ambientais.

Veja o que Fabrício Vieira Juntolli fala sobre o uso de agricultura de precisão nas lavouras do Brasil.

 

A AP pode aumentar o rendimento global das lavouras em até 67%

 

 

Com a agricultura de precisão você tem um grande número de informações precisas e valiosas sobre sua fazenda.

Mas… o que fazer com tudo isso?

Acompanhe abaixo:

Gestão de informações do Agronegócio

 

Com certeza você tem um amigo, ou você mesmo, que usa “tecnologia de ponta”: cultivares lançados nesse ano, a máquina controlada remotamente por GPS, mapeamento de solos, etc.;

Mas não tem ideia do que fazer com toda essa informação gerada.

Ou pior, não sabe se a essa adoção de tecnologia está compensando seu custo.

(Fonte: Enterra Solutions)

A boa notícia é que toda essa informação permite o levantamento de custos detalhado.

E com isso você pode saber:

  • as manchas de solos;
  • culturas;
  • atividades;
  • maquinários;
  • época de safra, etc.

o que trazem maiores retornos, e até os talhões com melhores desempenhos financeiros.

Esse conhecimento é fundamental para saber o que está dando certo e o que não está.

Você sabe exatamente o que deu errado, assim poder acertar mais.

E você sabe o quanto tem de capital para mudar uma situação ruim.

Mas já deu pra perceber que não dá pra fazer todos esses cálculos do seu caderninho de contas.

No Excel as inúmeras planilhas e a falta de segurança no armazenamento (seu computador pode quebrar ou ser perdido a qualquer momento) dificultam, e muito, esse processo.

Um aplicativo de gerenciamento agrícola facilita sua vida.

Em alguns cliques mostra informações de maneira fácil de entender e sendo essencial para a tomada de decisões.

Você pode baixar o aplicativo para android aqui e para Iphone aqui.

Pense em como isso pode te ajudar para fechar esse ciclo da tecnologia com chave de ouro!

 

Conclusão

 

A tecnologia já está mudando o jeito de fazer agricultura e assim evoluindo o agronegócio brasileiro.

A biotecnologia ajuda na produtividade e na facilidade dos processos agrícolas.

Enquanto que a agricultura de precisão visa o gerenciamento mais detalhado do sistema de produção agrícola como um todo.

Todas essas novas e detalhadas informações precisam de uma gestão também inovadora, mas não necessariamente mais complicada. Pense nisso!

Gostou do texto? Comente abaixo qual tecnologia você está usando mais? Ou você usa outras tecnologias que não mencionei aqui? Adoraria ver seu comentário abaixo.

Maiara Franzoni

Sou Engenheira Agrônoma formada na ESALQ-USP. Atualmente, estou cursando MBA em Agronegócios e terminando o mestrado no Programa de Fitotecnia-Plantas Daninhas na ESALQ

  • Rodrigo Alff Goncalves

    Que bacana o artigo, parabéns!

    • Maiara Maria Franzoni

      Que bom que você gostou Rodrigo! Fique ligado para mais textos como esse por aqui 🙂

  • Eduardo Oliveira

    Artigos como este, ampliam cada vez mais nossa capacidade de aplicar tecnologias atuais em nossa lavoura. Parabéns.

    • Maiara Maria Franzoni

      Obrigada Eduardo! Nossa intenção sempre é de levar a tecnologia a serviço do produtor! Continue nos acompanhando para conferir artigos como esse!