O Blog da Logo da Aegro

Como calcular o custo de milho para silagem

- 6 de dezembro de 2019

Custo de milho para silagem: Veja quais dados considerar, como se planejar para o futuro e como calcular o preço de venda da silagem. 

O Brasil possui o maior rebanho bovino do mundo, com cerca de 214,7 milhões de cabeças, sendo muitas delas dependentes de silagem.

Além do maior tempo de armazenamento, a silagem de milho possui alto teor nutritivo. É um ótimo complemento na alimentação de bovinos, especialmente em áreas tropicais como o Brasil.  

No entanto, é importante que o produtor tenha em mente seus custos de produção e como fazer milho silagem de qualidade para maximizar seus lucros.  

Veja a seguir: Qual é, em média, o custo de milho para silagem e como estabelecer seu preço de venda. 

Qual o custo de milho silagem por hectare?

O custo total da silagem por hectare gira em torno de R$ 5.000 a R$ 6.500, incluindo gastos com insumos; preparo do solo; plantio; tratos culturais; colheita e ensilagem; depreciação e outros.

Porém, esse valor é maior ou menor dependendo da região e nível de tecnologia empregada.

Por isso, é importante que o produtor tenha seus custos na palma da mão para obter o máximo de rentabilidade. 

Custos de produção da silagem de milho

Custos de produção da silagem de milho
(Fonte: Santos et al., 2017)

Muitas vezes, a depreciação e o custo de oportunidade não costumam ser levados em consideração.

Mas é importante ter um bom planejamento para saber quanto lucraria caso investisse o dinheiro em outro segmento.

Colheita do milho para realizar a ensilagem
(Fonte: Rural Pecuária)

É muito importante ter sempre o dinheiro necessário para renovação de estrutura, maquinário e implementos que são a base para uma boa produção

Além disso, é preciso considerar que podem ocorrer perdas de 10% a 30% devido ao processo de fermentação ou a práticas de manejo inadequadas. 

E, quanto maior a perda, maior o custo de produção, como você pode observar na tabela abaixo:

custo milho silagem

Relação entre perdas e produtividade da silagem
(Fonte: Santos et al., 2017)

Custo de milho para silagem: Produção por hectare

A média de produção do milho para silagem é de 30 a 40 toneladas de matéria seca por hectare. 

Isso depende principalmente de fatores como:

  • Clima da região;
  • Tipo do solo;
  • Híbrido escolhido; 
  • Adubação;
  • Manejo fitossanitário. 

Além do total produzido, é muito importante que o processo de ensilagem seja feito de forma a manter a qualidade do alimento para compensar o investimento feito.  

Para tanto, é fundamental fazer a colheita no momento certo e uma boa compactação, vedação e manejo no painel do silo. 

Processo de ensilamento milho

Processo de ensilamento
(Fonte: Milkpoint)

Como calcular o preço de compra e venda da silagem?

De modo geral, o preço da silagem pode ser calculado em cima do preço de mercado do milho em grãos. 

Seguindo este raciocínio, como o processo de ensilagem é feito com aproximadamente 35% de matéria seca, a cada tonelada temos 350 kg de matéria seca. 

Como, em média, 50% da matéria seca é constituída por grãos, temos 175 kg de grãos na silagem. 

Desta forma, é só multiplicar o preço do milho em grãos pelo preço da saca de milho e chegamos ao valor base. 

Considerando o preço médio da saca de milho em R$ 30, temos: 

R$ 30  ÷ 60 kilos → R$ 0,5 por kilo

R$ 0,5 por kilo x 175 kg → R$ 87,5  por tonelada de silagem

Além do preço base, sabemos que a qualidade nutritiva da silagem influencia totalmente no seu preço devido ao valor agregado. 

Assim, silagens com alta qualidade podem ser vendidas com 10% a 15% acima deste valor base. 

Banner de chamada para o download da planilha de controle de custos de safra

Conclusão

O milho silagem é uma importante estratégia para alimentação de bovinos em regiões com períodos de baixa produtividade de pastagens ou como complemento alimentar.   

Porém, é de suma importância que o produtor saiba calcular os custos de produção para ter uma maior rentabilidade. 

Além disso, os custos de produção e a qualidade da silagem são informações imprescindíveis na precificação da silagem.

Acredito que, com essas informações, você poderá fazer um melhor  levantamento de custos e definição de preços para sua produção de silagem de milho! 

>> Leia mais:

Como fazer o manejo de herbicida para milho

7 dicas dos especialistas para uma safra de milho verão ainda melhor

Principais e melhores manejos na dessecação para pré-plantio de milho

Como você realiza o levantamento de custo de milho para silagem? Adoraria ver seu comentário!

Comentários

  1. Raquel disse:

    Olá,

    Se você calculou o custo como sendo 5 a 6 mil /ha. e A produção 30 a 40 toneladas/ha.
    O custo seria R$ 0.17 /kg ou 171 /to
    Como no final do artigo você sugere o preço de venda R$ 87,50 /tonelada?

  2. Benicio disse:

    Bom dia/tarde/noite a todos.
    Sou um pequeno produtor rural do Estado de Minas Gerais, região das Mata de Minas. Estou pesquisando a respeito da produção de silagem de milho como alternativa à produção de grãos. Felizmente esse artigo tráz informações relevantes em contribuição a análise e tomada de decisão porém, infelizmente, retrata mais uma vez a triste realidade impregnada em nosso país. Quero dizer: “o suor do produtor e sua família (normalmente muito envolvida) não tem valor. Me arrisco em dizer que o produtor é a ponta que talvez toma a maior contra parte de risco de toda a cadeia na produção de alimentos, porém, quem ganha dinheiro são os atravessadores seguidos dos grandes empresários (muitas vezes estrangeiros) chamados de indústria”.

    Vejamos: do artigo, adotando o custo de produção médio de silagem, R$ 5.153,77 e a informação de produção entre 30 a 40 to/ha, adotemos 35 to/ha, então, para produzir, teremos R$ 5.153,77 ÷ 35 = R$ 147,25 de custo por tonelada por hectare (to/ha).

    Ainda assim, retrata como base de cálculo do preço de venda, somente levando em consideração o percentual de grãos, o valor de R$ 87,50 /to/ha .

    Pior é que essa é uma realidade não só apontada em artigos e materiais disponíveis na internet, é também praticada. O produtor brasileiro está pagando para trabalhar e enriquecendo cada vez mais os grandes figurões da politicagem e da indústria. Nada contra a alguém enriquecer. O problema é como isso está acontecendo, às custas de quem e de quais circunstâncias à economia do país ao longo prazo. Buscando outros segmentos, tenho visto colegas desistirem dos inestivemos no agronegocio.

    Desejo deixar registrado que não se trata de uma crítica ao artigo, pelo contrário. Conforme expus, traz relevantes informações. Não é culpa do artigo a triste constatação de como as práticas são adotadas no mercado.

    No entanto, venho realizar essa participação, no anseio de contribuir com a reflexão de que devemos mensurar e valorizar acima de tudo a força do campo. O merecido, porém não estimado, real valor da agricultura desse país abundante nao só de matéria prima mas também de pessoas que fazem as coisas acontecerem e que em comparação à países com muito menos recursos, recebem um tratamento drasticamente inferior e que reflete diretamente na qualidade de vida de cada um de nós.

    Por conclusão, devemos valorizar nossas riquezas naturais e cada vez mais com visão de empreendedores, a força motriz desse país maravilhoso, nossa gente!

  3. Rosângelo Carvalho de Araújo disse:

    Ótimas informações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.