Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Geada no café: como ocorre, como identificar os tipos, como pode afetar suas plantas e quais as melhores medidas preventivas

O café é uma cultura importante no Brasil, o maior produtor e exportador do grão.

Vários dos estados destaques em grandes áreas cafeeiras são localizados em regiões propensas à geada.

E a ocorrência desse fenômeno climático pode provocar até 100% de perdas no cafezal.

Neste artigo, tire suas maiores dúvidas sobre a geada no café e entenda como proteger sua lavoura para evitar prejuízos. Confira!  

Impactos da geada no café

A geada causa sérios prejuízos à agricultura por poder gerar morte da planta ou de parte dela (folhas, ramos e frutos).

Ela possui dois tipos: a branca e a negra, classificadas pelo aspecto visual.

A geada branca ocorre devido à baixa temperatura e alta umidade do ar. O vapor da água presente na atmosfera condensa e forma o orvalho. O orvalho (gotículas de água na superfície das folhas) congela e há formação de gelo.

A geada negra não forma cristais de gelo na superfície das folhas, pois as condições de ocorrência são de baixa temperatura e baixa umidade do ar. A água presente no interior das células congela, causando a morte da célula, do tecido vegetal e de toda a planta. 

É o tipo mais severo. 

fotos de geada branca (A) e geada negra (B) em plantas de café

Geada branca (A) e geada negra (B) em plantas de café 
(Fonte: CaféPoint e Londrinando)

As geadas podem ser classificadas como de canela ou de capote, de acordo com a parte da planta que afetam.

A geada de canela ocorre com temperaturas do ar abaixo de -2 °C. O ar frio desce para a superfície terrestre, para perto do tronco das plantas. Por isso, esse tipo de geada é presente em áreas de plantio em morros.

Essas condições na base das plantas, principalmente de cafezais de até 1,5 anos, causam o congelamento da seiva nos vasos condutores. Assim, não há fornecimento de nutrientes para a parte aérea da planta, ocasionando sua morte.

Na geada de capote, somente a parte externa das plantas é atingida, queimando as folhas e os ramos superiores.

duas fotos com rebrota da planta atingida pela geada de canela (A) e uma de capote (B) em plantas de café

Rebrota da planta atingida pela geada de canela (A) e capote (B) em plantas de café
(Fonte: Unesp e Jornal Dia de Campo)

Riscos nos cafezais do Brasil

A geada é um fenômeno atmosférico natural que ocorre devido à queda da temperatura do ar. Existem plantas mais suscetíveis a ela, como o café.

Atualmente, alguns dos principais estados produtores de café ainda sofrem com as geadas, como Minas Gerais (principalmente o Sul de Minas), São Paulo e Paraná.

Veja as principais regiões brasileiras afetadas:

mapa com frequência das geadas nas regiões do Brasil

Frequência das geadas nas regiões do Brasil
(Fonte: Esalq)

Para as plantas de café, a temperatura ideal é entre 18 °C e 22 °C. Elas não suportam temperaturas abaixo de 10 °C.

Temperaturas abaixo de 18 °C  prejudicam a floração por causa da prolongação da fase vegetativa, o que reduz a produção.

Além disso, as geadas causam amarelecimento das folhas, e dependendo da intensidade, pode ocasionar a morte, assim como dos galhos. Se a geada for leve, somente as folhas e ramos secundários são afetados.

Se for intensa, pode causar queda da parte aérea da planta (folhas e ramos secundários), rebrota (como no caso da geada de canela) ou morte de toda a planta, como na ocorrência de geada negra.

Desse modo, se você não realizar medidas para evitar ou prevenir a ocorrência nos seus cafezais, certamente perderá produtividade.

Onde há maior e menor ocorrência de geadas?

A geada no café ocorre com maior frequência em algumas regiões e em determinadas épocas do ano. Para evitar que elas afetem sua lavoura, é necessário realizar o planejamento antes mesmo do plantio das mudas.

Áreas de baixadas e espigões muito planos e extensos devem ser evitados, porque o frio fica estagnado nesses locais e propicia a ocorrência das geadas.

gráfico com locais com acúmulo de ar frio com alta probabilidade da ocorrência de geada

Locais com acúmulo de ar frio com alta probabilidade da ocorrência de geada
(Fonte: Unesp)

Em regiões de morros, se houver vegetação alta e densa abaixo da lavoura de café, você deve fazer corredores nessas vegetações para que o frio não seja mantido.

Por outro lado, se a vegetação for alta e densa acima da lavoura, você deve mantê-las para que o frio não desça para as plantas.

Disposição correta da lavoura de café, com vegetação densa acima e vegetação rala abaixo das plantas

Disposição correta da lavoura de café, com vegetação densa acima e vegetação rala abaixo das plantas
(Fonte: Esalq)

Locais em que a face do terreno está voltada para sul ou sudeste, no inverno, ficam menos expostos à radiação solar. Dê preferência a terrenos voltados para norte ou nordeste.

ilustração de recomendação da área com face do terreno voltada para norte ou nordeste

Recomendação da área com face do terreno voltada para norte ou nordeste
(Fonte: Gonçalves)

Como evitar os riscos da geada na lavoura de café

Em áreas onde a lavoura está com plantas de até 6 meses, em caso de alerta de geada, você deve fazer o enterro das mudas em campo

Veja como fazer o procedimento:

Enterro de mudas de café na véspera da geada e desenterro no dia posterior

Enterro de mudas de café na véspera da geada e desenterro no dia posterior
(Fonte: adaptado de Fundação Procafé)

Quando as plantas já estão maiores, para evitar a ocorrência de geada de canela, você deve colocar terra na base do caule do café. Essa prática é conhecida como chegamento de terra.

Exemplo de chegamento de terra em plantas de café

Exemplo de chegamento de terra em plantas de café
(Fonte: Caramori e colaboradores)

Em áreas de cafezal já formado, mantenha as entrelinhas limpas, sem palhada e plantas daninhas, deixando o solo exposto para retenção de calor do sol. Essas práticas reduzem seus efeitos.

Faça adubação foliar com potássio antes da ocorrência de geada, porque este nutriente aumenta o ponto de congelamento da seiva. Assim, a planta fica mais tolerante à massa de ar frio.

Se houver sistema de irrigação em sua área, o funcionamento em noite de geada é uma prática que evita e reduz seus efeitos, pois a água da irrigação umidifica o ar e eleva o ponto de congelamento da seiva.

Outro aspecto importante são os ventos que carregam as massas de ar frio. Utilizar barreiras de vento, como árvores, pode ser viável.

Em áreas de maior acúmulo de frio, a utilização de árvores ou plantas de porte alto como o guandu, quando o café ainda é pequeno, também é uma alternativa.

Arborização em cafezal

Arborização em cafezal
(Fonte: Emater-MG)

Caso a geada tenha afetado sua lavoura de modo leve, realizar desbrotas pode ser o suficiente.

Se ocorreu uma geada severa e grande parte da planta foi comprometida, talvez seja necessária a recepa

Mas antes de tomar qualquer decisão, veja o nível de dano causado na sua lavoura.

planilha adubação de café da Aegro, baixe agora

Conclusão

A geada no café pode causar sérios prejuízos nas lavouras, porque gera perda ou redução drástica de produtividade.

É importante que você saiba quais são os diferentes tipos de geada e as áreas de maior probabilidade de ocorrência, para poder evitar seus efeitos na planta.

Além disso, lembre-se das medidas necessárias para prevenir os danos e o que fazer caso as plantas já tenham sido afetadas.

Ficar por dentro das previsões climáticas da sua região também te ajuda a estar preparado(a) para tomar as medidas preventivas! 

>> Leia mais:

Entenda como a umidade do grão de café pode impactar a qualidade do produto final

Você já teve perdas devido à geada no café? O que você fez para resolver o problema? Adoraria ler o seu comentário aqui em baixo.