Superfosfato triplo: Saiba mais sobre a utilização, eficiência agronômica e aplicação deste e de outros fertilizantes fosfatados.

Os solos brasileiros são reconhecidos como pobres em fósforo (P), elemento que com mais frequência limita a produção agrícola

Atualmente, os superfosfatos simples e superfosfatos triplos correspondem a 90% ou mais de todo P2O5 utilizado na agricultura brasileira. 

Eles são destaque por sua elevada eficiência para quaisquer condições de solo e cultura. 

A seguir, vou explicar como esses fertilizantes fosfatados atuam no solo, como são normalmente utilizados e quais as diferenças entre eles. Confira!

Fósforo (P) nas plantas 

O fósforo é essencial no metabolismo dos vegetais, sendo responsável por transferência de energia às células, atuando também na respiração e na fotossíntese

Além disso, também faz parte da estrutura dos ácidos nucleicos, assim como de coenzimas, fosfoproteínas e fosfolipídeos. 

A falta de P no início do ciclo vegetativo pode resultar em restrição do desenvolvimento, que é irreversível mesmo disponibilizando o fósforo tardiamente. 

Então, é de suma importância a aplicação de fósforo na dose e no momento adequados para alcançar os resultados produtivos esperados. 

Solubilidade dos fertilizantes fosfatados

Solubilidade é a propriedade que uma substância possui de se dissolver em outra.

Mas porque é importante conhecer a solubilidade dos adubos? Conhecendo o produto e sua solubilidade é possível predizer a eficiência agronômica e a melhor forma de utilização

Os fertilizantes fosfatados encontrados no mercado brasileiro são classificados de acordo com a sua solubilidade em diversos extratores, tais como:

  • água e citrato neutro de amônio (CNA);
  • água e ácido cítrico (AC); 
  • média solubilidade em água e CNA;
  • insolúveis em água e alta solubilidade CNA ou AC; e 
  • produtos insolúveis em água e com média solubilidade em AC. 

Utilização x solubilidade 

Muitas vezes a utilização de determinada fonte de adubo fosfatado vai depender da sua solubilidade que, por consequência, tem a ver com sua interação com o solo

Desta maneira, a seguir elenco as principais fontes e suas formas de utilização:

  1. O superfosfato simples (SPS) e superfosfato triplo (SPT), os fosfatos monoamônicos (MAP) e diamônico (DAP) são solúveis em CNA, desenvolvendo rapidamente no solo e conseguindo fornecer praticamente todo o P requerido pelas plantas.  

Os SPS e SPT são utilizados principalmente na forma de grânulos, com o intuito de diminuir o volume de solo o qual reage, diminuindo o processo de insolubilização. Além disso, essa forma facilita o manejo e a aplicação, visto que são muito usados nos adubos formulados. 

  1. Os fosfatos naturais brasileiros são tratados como de lenta dissolução no solo, ainda mais em condições de acidez corrigida para culturas anuais (pH em água ao redor de 6,0), têm eficiência agronômica muito baixa.
  1.  Os termofosfatos e os produtos à base de fosfato bicálcico têm mais de 90% do P total solúvel em AC e em CNA, mas são insolúveis em água. 
  1. Os fosfatos naturais sedimentares de alta reatividade (FNR),quando aplicado a lanço e incorporado em solos com pH em água inferior a 6,0,  sua eficiência é similar à dos fosfatos solúveis em água já no ano da aplicação. 

Sendo assim, a utilização desses produtos na linha de semeadura pode ser recomendada na adubação de manutenção apenas para áreas já com elevada disponibilidade de P.

superfosfato triplo

(Fonte: Gustavo Brunetto)

Superfosfato triplo e outras fontes de fósforo 

No mercado é possível encontrar inúmeras fontes de fósforo. A escolha precisa ser baseada estudando a natureza química do solo, planta cultivada, forma de aplicação e o manejo adotado.  

natureza química do solo

(Fonte: Alcarde e Prochnow)

Diversas opções de fertilizantes fosfatados podem ser usadas para garantir o suprimento de P às plantas. Mas, é necessário levar em conta aspectos técnicos e econômicos destes insumos para definição da fonte ideal a ser utilizada. 

Neste contexto, percebe-se que dentre as fontes existem algumas se destacam sendo elas:

  • Superfosfato triplo (SPT): composto por 41% a 46% de P e 10% a 12% de Ca. É uma fonte relativamente barata, quando considera-se apenas o fósforo. 
  • Superfosfato simples (SPS): composto por 18% a 21% de P, além de 16% de Ca e de 10% a 12% de enxofre (S). É o fertilizante fosfatado que apresenta a maior amplitude de oferta e tem como diferencial a presença de enxofre na forma de sulfato de cálcio. 
  • MAP e DAP: O MAP dispõe de 48% a 52% de P e 9% a 11% de N. O DAP, de 45% a 46% de P e 17% a 18% de N. O DAP é muito utilizado no Sul do país devido ao seu emprego nas culturas de cereais (trigo, cevada e milho).

Diferença na composição e produção do superfosfato triplo e simples

O superfosfato simples e o superfosfato triplo são fertilizantes bastante utilizados para a correção dos teores de fósforo. 

Ambos são solúveis em água, o que permite rápida disponibilidade de P para as plantas. Mas, é claro, também estão sujeitos à fixação no solo. 

A diferença entre eles está na concentração de P e na presença de S (que contém no super simples como sulfato de cálcio).  

Assim, os superfosfatos utilizam a rocha fosfatada como matéria-prima básica, a qual quando atacada por ácido sulfúrico dá origem ao superfosfato simples. 

Quando essa rocha ainda sofre o ataque do ácido fosfórico, origina o superfosfato triplo.

Superfosfato simples

Fertilizante que, além de disponibilizar P, apresenta em sua composição o sulfato de cálcio (gesso), possibilitando a melhoria do solo por contribuir para a redução do alumínio tóxico. 

Reação: Ca10(PO4)6F2 + H2SO4 → Ca(H2PO4)2 + CaSO4 + 2HF

Superfosfato triplo 

Fertilizante também utilizado para a disponibilização de P, apresentando maior concentração desse nutriente quando comparado ao SPS. 

Dessa forma, é muito utilizado em formulações que contenham um alto teor de P2O5

Reação: Ca10(PO4)6F2 + H3PO4 → Ca(H2PO4)2 + 2HF

Conclusão 

O fósforo (P) é um nutriente essencial para o pleno desenvolvimento dos vegetais. 

Conhecer fontes e como elas se interagem com o solo é de suma importância, tendo em vista a disponibilização desse elemento para as plantas. 

A solubilidade dessas fontes deve ser levada em consideração, pois é através disso que podemos traçar estratégias de utilização desses fertilizantes. 

Neste artigo destacamos o superfosfato simples e o superfosfato triplo como as fontes mais utilizadas e falamos sobre sua eficiência agronômica.

Afinal de contas, como você viu, fornecer o P no momento certo e com o fertilizante fosfatado adequado pode ser a chave do sucesso para grandes produtividades! 

>> Leia mais:

Fertilizantes para plantas: Tudo o que você precisa saber para aumentar a eficiência

Fertilizantes NPK: Como obter alta eficiência das fórmulas comerciais

Você já usou o superfosfato triplo para suprir a demanda de fósforo da sua lavoura? Vem sendo eficiente? Conte sua experiência nos comentários abaixo!