Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Uma boa correção do solo faz muita diferença. Na cultura do milho, por exemplo, a produtividade pode aumentar em até 50% com correção adequada do solo.

Mas chegou a pré-safra e bate aquela dúvida: fazer a calagem em qual dose? com que formulação?

Será que precisa mesmo de gessagem? E a fosfatagem? Será que é frescura?

Eu realmente acredito que precisamos de mais informações, sobre a propriedade e sobre esses insumos, para chegar nas respostas certas.

E precisamos de mais informações para chegarmos na melhor correção da acidez do solo.

É por isso que hoje eu trouxe conceitos fundamentais para você não se enganar e fazer corretamente a correção do solo.

Eu tenho certeza que você vai aproveitar muito todas essas dicas quando pensar em corrigir o solo de sua fazenda. Confira!

Leia também:  Software para Agricultura de Precisão: O guia definitivo para escolher um

Correção do solo: por que fazer?

calagem e correção do solo

(Fonte: Embrapa)

Os solos brasileiros em sua maioria apresentam acidez.

A acidez é representada basicamente pela presença dos íons H+ e Al+3 e tem origem pela lixiviação dos nutrientes do solo.

Isso quer dizer que com o passar de milhares de anos, pela ação da natureza (especialmente chuvas), os nutrientes foram escoando do perfil do solo, deixando a terra com íons H+ e Al+3 ,ou seja, com acidez.

Outros motivos da acidez dos solos são a retirada dos nutrientes catiônicos pela cultura (sem a devida reposição), e a utilização de fertilizantes de caráter ácido.

Por isso, a calagem é fundamental para nossos solos ácidos!

A calagem é responsável pela correção do solo, nestes casos.

E a pré-safra é o momento oportuno para os agricultores se dedicarem na aplicação de calcário e gesso agrícola.

Veja: 3 cursos de Agricultura de Precisão grátis (+ graduação e pós graduação que você pode fazer)

Quais são os principais benefícios da calagem?

Claro que eliminar a acidez do solo, mas existem outros benefícios. A calagem fornece cálcio e magnésio (ca e mg) para as plantas.

O cálcio fortalece o sistema radicular das plantas e ainda melhora as propriedades físicas do solo.

O também magnésio é um nutriente fundamental para as plantas, especialmente na fotossíntese.

Em solos ácidos ocorrem limitações ao desenvolvimento da sua lavoura, devido ao aumento do alumínio e manganês em níveis tóxicos, e também pela indisponibilidade de nutrientes para a lavoura.

Você pode ver na figura abaixo que valores de pH menores que 5,5 resultam em baixa disponibilidade dos nutrientes de plantas.

grau-de-disponibilidade

Relação entre a disponibilidade de nutrientes e pH no solo

(Fonte: Malavolta, 1979)

Assim, com medidas medidas simples, como a correção do solo, você pode aumentar a produtividade de sua lavoura, sendo que em soja a média de produtividade pode aumentar pelo menos 20%.

Porém calagem em excesso pode afetar negativamente a disponibilidade de alguns micronutrientes, o que indica que devemos tomar alguns cuidados.

Mas então, você ainda tem dúvidas sobre a calagem? Qual corretivo utilizar? Tem dificuldades na interpretação da análise do solo? Outras correções do solo, fosfatagem, como fazer?

Vamos então para alguns pontos que vão lhe auxiliar nessa etapa tão importante.

>> Guia absolutamente completo sobre agricultura de precisão na Pré-Safra

Como fazer o cálculo da calagem

Informativo da IPNI traz informações muito interessantes sobre exigências em fertilidade e calagem para soja.  Com o cálculo da calagem pela saturação por bases do solo.

A partir dos resultados da análise química do solo determina-se a quantidade de calcário necessária para se elevar a saturação por bases (V%) a um valor considerado ideal.

Em geral o V deve ser elevado para em torno de 60%, porém, este valor pode variar em função da cultura.

Para o cerrado, pensando em uma lavoura de soja, o valor de V deve ser elevado por volta de 60%.

Para lavouras do Paraná e São Paulo, entre 60 e 70%.

A Necessidade de Calagem (NC) pode ser calculada levando em conta as análises de solo.

Confira como fazer na imagem a seguir:

>> Curiosidades sobre calagem em 5 casos especiais

O que é PRNT?

Esta é a sigla para Poder Relativo de Neutralização Total, do calcário a ser utilizado. O PRNT é uma medida de qualidade dos corretivos.

Quanto maior o PRNT, mais rápida é a reação do calcário no solo.

Contudo as recomendações de calagem são baseadas em PRNT 100%, a dose a ser aplicada deve ser corrigida com base no PRNT do material disponível.

Dose a ser aplicada (t ha-1) = Recomendação (t ha-1) x 100/PRNT

Por exemplo, com base na sua análise de solo, você chegou a uma recomendação de 2 t ha-1, e o calcário a ser utilizado tem um PRNT de 85%.

Dose a ser aplicada (t ha-1) = Recomendação (t ha-1) x 100/PRNT

Dose a ser aplicada (t ha-1) = 2 t ha-1 x 100/85

Dose a ser aplicada (t ha-1) = 2,35 t ha-1

Nesse artigo, ensinamos com mais detalhes como fazer o cálculo de calagem.

banner da planilha de calagem com uma tela de computador e texto explicativo

Qual calcário utilizar?

Os calcários que contém até 5% de MgO são denominados calcíticos, os que apresentam entre 5 a 12% são denominados de magnesianos; e superior a 12% são chamados de dolomíticos.

Em solos com deficiência de Mg, como por exemplo os solos do cerrado, recomenda-se utilizar calcário dolomítico ou magnesiano.

Além disso, voltamos no PRNT. Quanto maior o PRNT, menos calcário você precisa aplicar, menor o seu custo.

>> Como fazer calagem e gessagem nas culturas de soja, milho e pastagem

Qual a melhor a época de aplicação?

Para que o calcário cumpra o papel de corrigir a acidez é preciso que a calagem seja realizada antes da semeadura da sua lavoura de verão.

momento-calagem

(Fonte: Cerrado Rural)

Em geral, as recomendações são de 2 a 3 meses antes do plantio. O importante é que o solo esteja em boas condições de umidade.

No cerrado a calagem deve ser realizada antes do fim da estação chuvosa, assim haverá tempo do calcário reagir no solo antes do plantio da próxima safra.

Importante lembrar que em áreas de plantio direto a calagem é realizada em superfície, então antes de iniciar esse sistema é fundamental corrigir a acidez em profundidade.

Gessagem

O gesso agrícola é um subproduto da fabricação de fertilizantes fosfatados, constituído por cálcio, enxofre, fósforo e flúor.

Pode ser utilizado como um melhorador do ambiente radicular no perfil do solo, importante lembrar que o gesso não corrige acidez!

Fornece cálcio e enxofre, e reduz a quantidade de alumínio tóxico das camadas mais profundas do solo.

Mas quando você deve realizar a gessagem?

O gesso deve ser aplicado quando análise de solo indicar, na camada de 20-40 cm, saturação por alumínio maior que 20%.

Também deve ser aplicado quando o teor de cálcio for menor que 0,5 cmolcdm-3.

A aplicação ainda possui efeito residual, cerca de 5 anos!

>> O que você precisa saber sobre as diferenças entre calagem e gessagem

A gessagem vai proporcionar um maior desenvolvimento radicular das plantas de soja ou milho, e assim uma maior absorção de água e nutrientes.

Outro ponto importante aplicação de gesso pode ser realizada de maneira simultânea com a calagem. Não ocorrem interferências negativas na correção da acidez.

gessagem

(Fonte: 3rlab)

Fosfatagem

O fósforo é importante para aumentar a produtividade da soja. Para aumentar a eficiência da adubação fosfatada deve-se fazer calagem anterior.

O método de recomendação do P é através da análise do solo.

Veja as imagens abaixo para saber a dose indicada de adubação fosfatada de acordo com a análise de solo:

>> Como fazer amostragem de solo com estes 3 métodos diferentes

tabelas-interpretação-e-correção-do-solo-fosfatagem

(Fonte: Embrapa)

Duas alternativas são apresentadas para a indicação de adubação fosfatada corretiva:

a) correção total: quando a é colocada a dose total de fósforo de uma só vez no solo, visando elevar os níveis de fósforo até o teor crítico.

O teor crítico é um valor obtido pela pesquisa para obtenção de um rendimento, na média, de 90% (85 a 95%) do rendimento máximo econômico da cultura.

É um investimento alto, mas que traz um retorno em termos de produtividade e que perdura por 3 a 5 anos, dependendo do manejo.

b) correção gradual: é aplicação de P em dois cultivos quando os teores do nutriente estão compreendidos nas faixas muito baixo e baixo, a dose recomendada deve ser aplicada 2/3 no primeiro cultivo, e 1/3 no segundo cultivo.

No entanto, quando o teor de P está na faixa médio ou maior, a fosfatagem deve ser feita de uma só vez (correção total).

Isso porque a dose recomendada nesses casos é pequena, não compensando a aplicação em dois momentos diferentes.

Veja mais sobre adubação neste artigo:

>> Cuidados que você deve ter para evitar deficiência de potássio na soja

Conclusão

Calagem, gessagem e fosfatagem são medidas muito importantes na condução da sua lavoura, sendo o primeiro passo para uma lavoura de sucesso.

Seja na correção da acidez ou no fornecimento de nutrientes.

Agora você já sabe tudo o que precisa considerar na Calagem, gessagem e fosfatagem.

Aproveite as dicas e boa correção do solo!

Leia também:

>> O que é administração rural e como usar em sua propriedade

>> Tudo que você precisa saber para acertar na escolha do laboratório de análise de solo

>> Como fazer o cálculo de gessagem: Métodos recomendados e as novas pesquisas

Gostou do texto? Você tem outras dúvidas sobre a aplicação de corretivos? Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós!