Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Atualizado em 30 de junho de 2021.
Cálculo de calagem: aprenda como fazer, saiba mais sobre o calcário líquido e tenha bons resultados com a acidez e pH do seu solo.

Que um bom cálculo de calagem gera bons resultados todo mundo sabe, não é mesmo?!

Em milho, já vimos aumento de produtividade de 46,9% com a calagem. Em soja, a produtividade pode aumentar em 50% com aumento também da proteína.

Mas você sabe todos os “truques” para ter sucesso com essa prática?

Além disso, a calagem só representa 5% do custo de produção. O que significa que, sem grandes custos, você pode aumentar sua produtividade e rentabilidade.

Então, vamos entender mais sobre calagem e como realizar o cálculo!

Calagem do solo: como fazer o cálculo de necessidade de calagem

Há vários métodos de cálculo da necessidade de calagem. Aqui, vou apresentar os dois mais utilizados no Brasil:

Método da saturação por bases

Com a análise de solos em mãos, faça esse passo a passo para o cálculo de calagem:

1º passo: saiba e entenda a fórmula

O cálculo de calagem pelo método da elevação da porcentagem de saturação por bases pode ser feito a partir da fórmula:

t.ha-1 de calcário = (V2 – V1) x T / PRNT

V2 = 70% (saturação por bases desejada);

V1 = saturação por bases atual (análise de solo) = [(Ca²+ + Mg²+ + K+).100]/T;

T = capacidade de troca catiônica [Ca²+ + Mg²+ + K+ + (H + Al)], em cmolc.dm-³;

PRNT = Poder Relativo de Neutralização Total do calcário a ser aplicado (encontrado na embalagem do calcário).

2º passo: saiba qual saturação de bases (V%) você vai usar

A saturação por bases desejada (V2) pode variar de 50% a 70%, sendo em geral:

  • 50% para cereais e tubérculos;
  • 60% para leguminosas e cana-de-açúcar, utilizado no Cerrado;
  • 70% para hortaliças, café e frutas.

Se na sua análise não possuir o V%, você pode calcular facilmente:

V% = [Soma de bases (K + Ca + Mg + Na) x 100 ]/CTC

Muitas vezes, o Na não entra nesse cálculo por ter uma quantidade muito pequena. Muitas análises de solo não o determinam.

3º passo: faça o cálculo

Você tem dúvidas sobre o cálculo? Então vamos a um exemplo de uma análise de solo:

exemplo de uma análise de solo

Considerando que a cultura é uma leguminosa, V2=60%. Considere que o calcário tenha PRNT = 90%.

NC = (V2 – V1) x CTC / PRNT

NC =  (60 – 25) x 15 / 90 = 5,8 t ha-1

Assim, você deve aplicar 5,8 toneladas de calcário por hectare.

Método baseado nos teores de Al e (Ca + Mg) trocáveis

Esse é um método menos utilizado, sendo indicado para solos com baixa CTC (menor que 5 cmolc dm-3). 

A sua principal finalidade é a de neutralizar o Al3+ trocável e/ou fornecer Ca2+ e Mg2+.

A fórmula é:

NC  = Y [Al3+ – (mt x t / 100)] + [X – (Ca2+ + Mg2+)] x 100 / PRNT

NC = Necessidade de calcário, em  t ha-1;

Y = Valor tabelado em função do poder tampão do solo:

  • arenoso: Y = 0 a 1
  • médio: Y = 1 a 2
  • argiloso: Y = 2 a 3
  • muito argiloso: Y = 3 a 4

mt = Saturação por Al3+ (100xAl/SB+Al);

t = CTC efetiva (SB + Al);

X = Teor mínimo de Ca + Mg : tabelado, sendo que para forrageiras tropicais é de 1 a 2;

Ca2+ + Mg2+ = Teores trocáveis de Ca e Mg, em cmolc dm-3;

PRNT = Poder Relativo de Neutralização Total (encontrado na embalagem do calcário).

Método SMP

O método SMP é muito utilizado nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina para fazer recomendações de calagem.

O método consiste em adicionar um volume de solução tampão na amostra de solo e a leitura do pH em suspensão da amostra representa o índice SMP.  

Na tabela abaixo, temos a recomendação de calagem com base no índice SMP, para correção de acidez dos solos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Válida para calcário com PRNT 100%.

tabela com recomendação de calagem com base no índice SMP, para correção de acidez dos solos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Válida para calcário com PRNT 100%.

(Fonte: Lopes et al., 1990)

Caso o calcário não tenha PRNT de 100%, você pode utilizar a fórmula abaixo:

Dose calculada x 100 / PRNT = dose a ser aplicada (t ha-1)

Considerando um calcário com PRNT de 90% e uma dose calculada de 3,0 t ha-1:

(3,0 x 100 / 90 = 3,3 t ha-1), você aplicará 3,3 t ha-1 de calcário.

Diferentes quantidades de calcário serão necessárias conforme o valor de pH que se deseja atingir.

A seguir, veja formas mais fáceis de fazer esses cálculos.

Cálculo de calagem no excel

Fazer esses cálculos com lápis e papel pode ser trabalhoso. Especialmente porque cada talhão ou pedaço da área possui uma análise de solo diferente.

Por isso, você pode realizar o cálculo de calcário no Excel. Assim, é preciso colocar as informações da análise de solo e correlacionar com a fórmula descrita acima.

Para facilitar tudo isso, preparamos uma planilha pra você baixar. Basta clicar na imagem a seguir para fazer o download gratuitamente e começar a usar!

cálculo de calagem Aegro, baixe agora

Você já pensou em usar um aplicativo para isso?

Aplicativo de cálculo de adubação e calagem

Os aplicativos de celular nos auxiliam em uma série de tarefas, tornando-as mais simples e rápidas.

E claro que a agricultura não poderia ficar de fora dessa.

No caso de correção de solo, você pode utilizar para realizar o cálculo da calagem. Basta você fornecer as informações da sua análise de solo:

Aplicativo para Cálculo de Calagem

Esse aplicativo utiliza cinco métodos de necessidade de calagem. Após a obtenção dos resultados, você pode compartilhar a recomendação em PDF.

aplicativo para cálculo de calagem em um mockup de celular

(Fonte: Calagem App)

Há vários que funcionam dessa maneira. É só procurar por aplicativos desse tipo no seu celular e começar a usar!

Aplicação do calcário

A aplicação do calcário pode ser realizada de duas formas

  • Aplicação incorporada: aplicação seguida de operações de aração e gradagem;
  • Aplicação superficial: aplicação sobre a superfície do solo sem revolvimento.

É importante lembrar que no plantio direto, a aplicação é superficial. Saiba mais neste artigo sobre as dúvidas frequentes na calagem em plantio direto.

Agora, veja os tipos de calcário.

Tipos de calcário

  • Calcítico: maior teor de cálcio (45 a 55%) e menor de magnésio;
  • Magnesiano: teor intermediário de magnésio (5 a 12%);
  • Dolomítico: maior teor de magnésio (maior que 12%) e baixo teor de cálcio.

Se você tem dúvida de quando usar cada um desses calcários, veja a tabela abaixo:

tabela de cálculo de calagem-quando-usar

(Fonte: Ministério de Minas e Energia em Agronomia com Gismonti)

Já falamos bastante sobre o calcário em sua forma mais convencional. Mas você já ouviu falar em calcário líquido?

Calcário líquido

Este corretivo líquido tem cerca de 17,5% de Ca e 6% de Mg. Segundo o fabricante, é utilizado para reduzir a acidez do solo.

No entanto, instituições como o IAC (Instituto Agronômico de Campinas) e a SBCS (Sociedade Brasileira da Ciência do solo) não recomendam o uso de calcário líquido visando a correção da acidez do solo.

Isso se deve especialmente a informações provindas do campo, de que o calcário líquido tem eficiência muito maior que o calcário em pó, o que não é verdade.

Importância da correção do solo

O sistema radicular das plantas é muito importante para a produtividade. Já que a principal função das raízes é a absorção de água e nutrientes.

Assim, um sistema radicular bem distribuído e a posição dos nutrientes na camada superficial do solo são importantes para a nutrição da planta.

Isto mostra a importância de corrigir os solos!

A calagem é importante em solos ácidos, característicos de regiões tropicais.

Mas, antes de tomar qualquer decisão, você precisa conhecer o solo da sua propriedade através da análise de solo.

Lembre-se que esta análise deve ser realizada em laboratórios credenciados.

Veja aqui como encontrar em laboratório certificados PAQLF (Programa de Análise de Qualidade de Laboratórios de Fertilidade).

Acidez do solo e o cálculo de calagem

Mas afinal, o que é um solo ácido e por que ele ocorre?

A acidez do solo é resultado da presença de íons de hidrogênio (H+) e alumínio (Al3+).

As causas para a acidez podem ser:

  • exportação de nutrientes pelas raízes das plantas;
  • lixiviação de nutrientes pelas chuvas ou irrigação;
  • erosão do solo;
  • utilização de fertilizantes acidificantes.

A acidez está diretamente ligada ao pH do solo.

O pH pode ser dividido em ácido, básico e neutro. O neutro é próximo de 7.

Valores de pH menores que 5,5 resultam em baixa disponibilidade dos nutrientes de plantas.

O bom cálculo da calagem resulta em eficiência dessa prática, corrigindo a acidez do solo e elevando o pH.

O pH ideal para as plantas varia de 5,5 a 7. Isso dependerá do tipo de cultura:

tabela com valores de pH preferidos pelas culturas

(Fonte: Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste)

Conclusão

Agora que você sabe bastante sobre o cálculo de calagem, a importância da calagem e muitas dicas sobre essa prática de correção de solo, não deixe de realizar esta atividade na sua propriedade.

As atividades de correção do solo fazem parte do planejamento da sua propriedade e devem ser feitas com toda a atenção.

Como falei no início do texto, a calagem custa pouco mas pode gerar resultados incríveis. E aqui você viu como fazer isso! Então, boa calagem!

>> Leia mais:

“Esteja preparado e não se engane na pré-safra: saiba quais corretivos utilizar”

Qual cálculo você realiza para calagem? Você utiliza um método diferente? Você utiliza agricultura de precisão nessas operações? Adoraria ver seu comentário abaixo!

redatora Denise Prevedel

Atualizado em 30 de junho de 2021 por Denise Prevedel
Agrônoma e mestra em agronomia pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Atualmente, doutoranda em agronomia pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).