drones na agricultura

Drones na agricultura: Como eles te ajudam a lucrar mais

- 5 de abril de 2019

Drones na agricultura: Veja os modelos existentes, as diferenças entre eles e faça a melhor escolha para sua propriedade!

Do planejamento à colheita, diversos tipos de drones podem auxiliar nas tarefas agrícolas.

Alguns são capazes até de estimar a produtividade da lavoura!

Eles também estão muito mais populares e acessíveis ao produtor.

Neste artigo, vamos apresentar as contribuições dos drones na agricultura e os principais modelos disponíveis no mercado hoje. Confira!

Drones na agricultura: benefícios para sua propriedade

Os drones evoluíram muito em poucos anos e passaram a contribuir em áreas que antes nem se cogitava sua presença, como na agricultura.

Hoje eles estão mais acessíveis e podem contribuir muito nas lavouras, auxiliando a gestão e permitindo até mesmo aumento da produtividade das culturas.

Entretanto, muitos ainda desconhecem esses benefícios, como você pode ver na imagem abaixo:

Drones na agricultura
Aceitação e uso de drone ou veículo aéreo não tripulado (VANTs) pelos consumidores
(Fonte: Revista IPecege. Felipe Artioli e Tatiane Beloni, 2016)

Os três principais usos dos drones na agricultura são: pulverização, topografia e imagens.

Vamos falar melhor sobre a utilização dos drones a seguir:

1. Acompanhamento das plantações

Através de fotografias tiradas pelos drones, é possível identificar:

  • Falhas no plantio
  • Locais com alta infestação de plantas daninhas
  • Ataque de pragas
  • Doenças
  • Excesso ou falha de irrigação

O monitoramento acontece por meio de sensores infravermelhos, capazes de monitorar cada planta.

Conseguindo visualizar o mapeamento de pragas e doenças, assim como sua disseminação, você pode tomar decisões mais rápidas. Isso evita perdas maiores de produtividade.

Drones na agricultura
(Fonte: Sensix)

Isso ajuda na realização da agricultura de precisão, que considera as diferenças de cada parte da fazenda para realizar as operações agrícolas.

2. Demarcação de áreas

Com a visão aérea proporcionada pelo drone, você tem mais propriedade para fazer a demarcação de áreas. Assim, pode selecionar as melhores áreas para plantio, evitando que sejam ultrapassados limites.

O mesmo serve para áreas de preservação e fontes de água.

Drones na agricultura
Identificação de linhas de falha de plantio
(Fonte: Aero)

3. Monitoramento da fazenda

O drone também pode ser muito útil no monitoramento da fazenda, o que pode economizar tempo e recursos.

Drones na agricultura
(Fonte: Horus)

O monitoramento das plantações com recursos de alta qualidade, como são os drones, auxilia no planejamento da lavoura.

Outra vantagem é identificar problemas que não foram vistos, contribuindo para uma maior produtividade.

A Horus Aeronaves é uma das empresas que oferecem drones para o serviço de mapeamento aéreo.

4. Drone para pulverização precisa

As tecnologias embarcadas permitem que os drones estejam cada vez mais precisos.

Por isso, alguns modelos possibilitam fazer pulverização em locais exatos. Isso reduz o gasto com produtos fitossanitários, realizando a aplicação apenas onde é necessário.

Segundo a Horus, com drones na agricultura, é possível obter economia de até 50% na aplicação de insumos.

Esse resultado está relacionado à geração de mapas com diversos índices de vegetação.

Com essas informações, são feitos mapas de aplicação em taxa variável, que indicam ao maquinário onde aplicar e fazendo com que a agricultura de precisão seja efetiva na propriedade.

Os primeiros testes de pulverizações de fitossanitários foram feitos em 2017, em Porto Alegre (RS), com o drone Pelicano, da Skydrones.

A primeira aplicação real ocorreu em Pelotas (RS), com uso de um herbicida dessecante aplicado para plantio direto de soja e arroz.

Um dos grandes benefícios do uso de drone para pulverização de defensivos é a substituição de trabalhadores. Isso elimina risco de exposição, uma vez que também não há piloto embarcado.

Outras vantagens incluem: aplicações complementares, rapidez, precisão, qualidade e aplicações localizadas.

Além disso, a Agência Nacional de Aviação Civil permite a utilização de drone para pulverização com peso de até 25 kg (equipamento + carga).

Por isso, segundo a Sindag, é possível usar um drone tipo avião para mapear extensas áreas, gerando mapas de infestações de plantas daninhas, e pulverizar com drone multirotor. Isso pode levar de dois a três dias, com economia de 95% em herbicidas.

5. Monitoramento da Pecuária

Os drones também ajudam a facilitar a contagem do gado na fazenda.

Além disso, é possível verificar se há animais feridos, ausentes ou em nascimento, graças às câmeras de imagem térmica com que são equipados.

Os drones ajudam ainda a observar as condições dos pastos para saber se precisam ser reformados ou se estão adequadosDrones na agricultura
(Fonte: Drone Images)

Com ajuda de drones também fica mais fácil:

  • Verificar ocorrência de áreas desmatadas
  • Identificar nascentes de rios e olhos d’água
  • Buscar focos de incêndio
  • Explorar áreas de difícil acesso
  • Verificar áreas para abertura de estradas
  • Contar e/ou buscar animais perdidos
  • Fazer a vigilância e monitoramento
  • Monitorar plantações
  • Detectar secas ou excessos hídricos
  • Identificar locais com pragas, doenças e plantas daninhas
  • Estimar a produtividade
  • Fazer o mapeamento agrícola e hídrico
  • Realizar a agricultura de precisão

Drones na agricultura: Diferentes tipos

Há diversas opções para uso de drones na agricultura. Para escolher qual atende melhor sua necessidade, é preciso conhecer as diferenças entre eles.

E também é preciso ressaltar que o uso dos drones exigem regras, então fique sempre de olho nelas.

Os drones podem ser classificados conforme o número de hélices, tamanho ou alcance. Vou especificar cada um deles!

Drone de rotor único

É o mais popular do mercado.

Possui apenas um rotor no interior e uma hélice para estabilização. São utilizados para voo pairado, com capacidade de carga e longa duração de voo.

Drones na agricultura
(Fonte: Prodrone)

Tricóptero

Possui três tipos diferentes de motores no interior: três controladores, quatro giroscópios e um suporte de pilotagem.

Os motores ficam na extremidade, nos três braços, e cada um deles tem um sensor de localização integrado.

Esses drones conseguem se manter estabilizados durante o trajeto, não sendo preciso aplicar correções manuais.

Drones na agricultura
(Fonte: Xataka)

Quadcóptero

Possui quatro lâminas de rotor.

Dois motores movem-se no sentido horário e os outros no sentido anti-horário, o que ajuda na aterragem mais segura.

É o mais vendido, pois é de fácil fabricação, mais veloz e de preço mais acessível. Além disso, tem força para carregar os acessórios.

Precisa de menos manutenção e consegue transportar grandes cargas sem necessidade de ajustes de engenharia adicionais.

Hexacóptero

Possui seis motores, com três trabalhando no sentido horário e três no anti-horário. Atinge uma maior altitude, tem mais potência e maior capacidade de carga.

É mais veloz e suporta condições desfavoráveis como ventanias.

A desvantagem é o preço mais elevado, além da necessidade de manutenção mais frequente.

Drones na agricultura
(Fonte: Cuadricoptero)

Octocóptero

Contém oito motores que transmitem a potência para as oito hélices.

Tem capacidade de voo superior em comparação aos anteriores. É muito mais estável e possui alta performance, com excelente estabilidade.

É mais pesado que os anteriores. A autonomia de voo varia com a carga e velocidade.

Drones na agricultura
(Fonte: Computrade)

Drone com asa fixa

Apresenta uma única asa comprida.

Tem capacidade de sobrevoar áreas lineares por maior período de tempo, pois possui um sistema de bateria integrado.

Precisa de maior área para pouso e decolagem.

Tem maior chance de sobreviver a uma queda, pois pode deslizar. A desvantagem é que seu preço é mais elevado.

Drones na agricultura
(Fonte: Horus)

Drones na agricultura: diferentes tamanhos

Drones Muito Pequenos

Podem ser mini drones ou nano/micro drones. Os mini drones possuem tamanho superior a 50 cm até 2 m.

Geralmente são drones com asa fixa e tem baixa capacidade de potência.

Drones na agricultura
(Fonte: Techtudo)

Drones Médios

Nessa categoria, as unidades são um pouco mais pesadas, mas ainda leves e compactas.

Podem transportar cargas de até 200 kg. Têm duração de voo de 5 a 10 minutos.

Drones na agricultura
(Fonte: Jornalismo especializado Unesp)

Drones Grandes

Muito usado para locais inacessíveis aos aviões.

Os drones grandes são classificados de acordo com sua capacidade de alcance e voo.

Drones na agricultura
(Fonte: Computrade)

Uma informação importante que vale destacar é a necessidade de cadastro na Anac de acordo com o peso:

  • Veículos com mais de 25 kg: precisam de registro na Anac
  • Veículos com até 25 kg: cadastro no site da Anac
  • Drones com peso inferior a 250 gramas: não precisam ter qualquer cadastro

De acordo com o Alcance

Alcance muito curto

Distância de voo de 5 km. Tempo de voo de 20 a 45 minutos, com baterias de maior capacidade.

Curto alcance

Distância de voo de 50 Km. Baterias com duração de de 1 a 6 horas

Curto-médio alcance

Distância máxima de 150 Km. Tempo de voo estimado de 8 a 12 horas.

Médio alcance

Alta velocidade e distância de até 650 Km. Na agricultura, pode ser usado para recolher dados meteorológicos.

Longevidade

Tempo de voo de até 36 horas. Chega à altura de até 914 metros.

Drones na agricultura
(Fonte: Horus)

Conclusão

Neste artigo vimos quais os tipos de drones existentes.

Listamos algumas vantagens de utilizar os drones na agricultura.

O uso de drone pode trazer economia na lavoura, essa tecnologia já ajuda a reduzir custos de aplicações, monitoramento e vigilância nas fazendas.

Tudo isso reflete em maior eficácia e aumento de produtividade das lavouras.

>> Leia Mais:

Veja o desenvolvimento da sua lavoura com imagens de satélite na agricultura

O que é SIG na agricultura e como essa tecnologia pode ser útil na sua fazenda

Você já utiliza drones na agricultura? Compartilhe suas experiências! Adoraria ver seu comentário abaixo!

Comentários

  1. Benedito Ornela H. Coimbra disse:

    Gostei imenso da matéria. Será uma boa ajuda para a minha carreira profissional.
    Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *