O Blog da Logo da Aegro

foto de lavoura de soja com perfeito espaçamento entre as linhas

Tudo o que você precisa saber sobre Macrophomina em soja

- 10 de dezembro de 2021

Macrophomina em soja: saiba o que é, quais os sintomas, como a doença se desenvolve e como realizar o manejo

O fungo Macrophomina phaseolina é o causador da doença podridão de carvão na cultura da soja. 

Essa doença também é conhecida por podridão negra da raiz ou podridão cinzenta da raiz. Ela é bem presente nas áreas produtoras de soja no país.

Além da soja, esse fungo também ataca o feijão, milho, sorgo, algodão, girassol, café e citrus. Algumas plantas daninhas também são hospedeiras do fungo. 

Confira a seguir um pouco mais sobre a podridão de carvão e aprenda a manejar a doença.  

Sintomas de Macrophomina em soja

Nas lavouras de soja, a distribuição dos sintomas da podridão de carvão não é uniforme. Eles podem ser observados tanto em fileiras de plantas quanto em reboleiras

Um sintoma característico é a presença de minúsculas partículas pretas na porção inferior do caule e nas raízes. 

Dependendo do grau de severidade da doença, o sintoma pode ser observado em toda a planta. Essas partículas escuras são fonte de contaminação para a próxima safra

A presença das partículas dá ao caule e raízes aparência empoeirada, parecido com pó de carvão. 

Outro sintoma é o escurecimento dos tecidos vasculares do caule e raízes.

Foto de tronco de soja com sintomas da podridão do carvão. O tronco está descascando e o centro está necrosado.

Sintoma característico da doença podridão de carvão quando a epiderme do caule é raspada

(Fonte: Bayer)

A infecção das plantas ocorre logo nas primeiras semanas após o plantio. No entanto, enquanto não houver condições favoráveis, a doença permanece latente, sem se manifestar.

É comum que os sintomas da podridão de carvão apareçam durante a fase reprodutiva das plantas de soja. 

Apesar disso, sob condições favoráveis, mudas recém-germinadas também podem apresentar sintomas.

Esses sintomas  incluem o aparecimento de lesões marrons no hipocótilo.

A podridão de carvão provoca também maturação precoce e desuniforme, e prejudica o enchimento de grãos da soja. Além disso, a doença reduz a qualidade da semente.

Como identificar

Plantas de soja doentes podem apresentar: 

  • perda de vigor;
  • menor estatura;
  • folhas pequenas, que podem estar enroladas ou não. 

Com a evolução da doença, as folhas ficam amarelas, murcham e morrem. As raízes também apodrecem, então fique de olho nesses sinais.

Mesmo após a morte das folhas, elas podem continuar presas à planta-mãe.

Esses sintomas foliares podem ser confundidos com várias outros distúrbios ou doenças da soja, como nematoides, estresse hídrico e senescência precoce.

O diagnóstico correto é essencial para traçar um plano de manejo eficiente, seja qual for a origem do problema.

As lavouras doentes têm o estande de plantas reduzido e, consequentemente, têm menor produtividade.

Foto de lavoura de soja com estande reduzido. Algumas plantas estão amareladas e murchas.

Plantas de soja com sintomas de podridão de carvão

(Fonte: Iowa State University)

Condições para o desenvolvimento da doença

A podridão de carvão na soja tem maior ocorrência em solos compactados e temperaturas entre 28 °C a 35 °C.

Os danos causados pela doença são mais severos quando as plantas estão sob altas temperaturas e estresse hídrico.

Períodos secos também contribuem para a incidência e a severidade da doença.

O fungo causador da podridão de carvão sobrevive no solo e em restos culturais. Essas são as principais fontes do inóculo. 

A transmissão do patógeno ocorre via sementes contaminadas. Elas, geralmente, não apresentam sintomas.

Ciclo da Macrophomina

O fungo Macrophomina phaseolina pode sobreviver mesmo sob condições adversas. Ele sobrevive em forma de pequenas estruturas escuras, em restos culturais e no solo. 

Microescleródios do fungo M. phaseolina causador da podridão de carvão na soja

(Fonte: Crop Protection Network)

Sob condições favoráveis, essas estruturas germinam e infectam o sistema radicular das plantas. 

A partir daí, o fungo se multiplica no interior das raízes e caule das plantas. 

À medida que novas estruturas e hifas são formadas, ocorre a obstrução dos tecidos vasculares das plantas. Como consequência, há interferência na absorção de água e nutrientes.

A presença de novas estruturas dá às raízes e ao caule das plantas de soja aparência parecida com pó de carvão.

Quando as plantas infectadas morrem, essas estruturas são liberadas na área. Elas são fonte de contaminação para a próxima safra.

Esquema do ciclo da doença causada pela macrophomina em soja.

Ciclo da doença podridão de carvão na soja

(Fonte: Traduzido de Crop Protection Network)

Manejo da Macrophomina em soja

A podridão de carvão é uma doença de difícil controle.

Até o momento, não há produtos químicos registrados no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para o controle.

Também não há cultivares resistentes ao fungo no mercado. Porém, genótipos que apresentaram menor sensibilidade à doença já foram identificados.

Um aspecto que contribui para o difícil controle da doença é o fato de o fungo se alimentar de diferentes culturas.

Dessa forma, a rotação de culturas não é uma alternativa eficiente para o controle da doença.

Adotar medidas preventivas que contribuam para o bom desenvolvimento da lavoura de soja é essencial.

A data de plantio deve ser orientada segundo o calendário agrícola da região. Isso colabora para diminuir os riscos de estresse hídrico

Uma lavoura que tenha as suas necessidades nutricionais atendidas tem maiores chances de resistir à doença. Por isso, faça uma adubação equilibrada, baseada na análise de solo da área.

O manejo de plantas daninhas também é fundamental para eliminar espécies que possam ser hospedeiras da doença.

O controle dessas plantas reduz a competição por água, luz, nutrientes e espaço. Controle as plantas daninhas também nas bordaduras e nos carreadores da lavoura.

Outro método que você pode adotar é a limpeza das máquinas e implementos agrícolas antes de transferi-los para outra área. 

Isso evita que torrões de solo com restos culturais contaminados e partículas da doença sejam transportados para áreas sem o fungo.

planilha de produtividade da soja

Conclusão

A podridão de carvão é uma doença perigosa para a cultura da soja. Como não há produtos específicos para eliminá-la, você deve ter atenção redobrada na sua lavoura.

Procure eliminar as condições ideais para o desenvolvimento da podridão de carvão. Evitar altas temperaturas e períodos secos é um bom passo.

Algumas cultivares já se mostraram resistentes à doença. Procure investir nelas para, assim, garantir a produtividade da sua sojicultura.

>> Leia mais:

O que você precisa saber para fazer aplicação de fungicidas na soja

Como identificar e fazer o manejo da podridão vermelha da raiz da soja

Podridão parda da haste da soja: como identificar e controlar

Você já conhecia a Macrophomina em soja? Já enfrentou problemas para controlar essa doença na lavoura? Adoraria ler seu comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.