Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Enchimento de grãos de soja: o que ocorre nessa fase, quais os cuidados a serem adotados e como garantir uma boa colheita 

Para que você obtenha altas produtividades, conhecer o ciclo da soja é fundamental. Assim, as práticas de manejo adotadas atendem às necessidades específicas das plantas em cada estádio de desenvolvimento. 

Você sabia que a falta de água durante o florescimento até a granação plena é prejudicial e compromete o rendimento de grãos? Sabe quando a soja precisa receber cada nutriente? Sabe quais são as pragas e doenças mais perigosas na fase do enchimento?

Neste artigo, você vai ler sobre o ciclo fenológico da soja e os cuidados essenciais na fase de enchimento de grãos de soja.

Estádios fenológicos da soja

A escala fenológica da soja é uma ferramenta muito importante no manejo da lavoura. A partir dela é possível relacionar as fases de desenvolvimento às necessidades da cultura.

A fase vegetativa começa com a emergência das plântulas (VE) e termina com o surgimento dos primeiros botões florais. Nesse período, ocorre a formação de estruturas vegetativas como folhas, ramos, caule e raízes.

A fase reprodutiva da soja é o período desde o início do florescimento (R1) até a plena maturação da planta (R8). Nesse momento ocorre o florescimento, desenvolvimento das vagens, enchimento de grãos e maturação.

Abaixo estão representados os estádios vegetativos e reprodutivos da soja. 

tabela com descrição dos estádios vegetativos e reprodutivos da soja

Descrição dos estádios vegetativos e reprodutivos da soja
(Fonte: adaptado de Embrapa Soja e Fehr & Caviness, 1977)

No estádio V(n), “n” se refere ao número de nós, acima do nó cotiledonar, com folhas totalmente desenvolvidas. A folha totalmente desenvolvida é aquela em que as bordas dos folíolos não se tocam mais.

O que ocorre na fase de enchimento de grãos de soja?

Na fase de enchimento de grãos da soja (R5) ocorre rápido acúmulo de matéria seca e nutrientes nos grãos, que são translocados das folhas, ramos e caule.

Esse período é caracterizado pela presença de vagens com grãos de 3 mm de comprimento em um dos 4 nós superiores do caule, com folha completamente desenvolvida.

Plantas no estágio R5 atingem o máximo índice de área foliar, desenvolvimento de raízes e fixação biológica de nitrogênio

Além disso, esse é um período bastante sensível ao déficit hídrico

A falta de água nessa fase provoca a queda prematura das estruturas reprodutivas e o chochamento dos grãos. Isso interfere negativamente na qualidade e no peso, além de diminuir o rendimento de grãos. 

O estádio de enchimento de grãos apresenta cinco subdivisões: R5.1, R5.2, R5.3, R5.4 e R5.5.

Divisão do estádio R5 (enchimento de grãos) em cinco subestádios
(Fonte: adaptado de Stoller e Ritchie et al., 1977)

Cuidados na fase do enchimento de grãos de soja

Veja quais as exigências hídricas e nutricionais da soja no estádio R5 e quais as pragas e doenças que causam danos nesse período.

Exigência hídrica

Dois momentos do ciclo da soja merecem atenção quanto ao suprimento de água: a germinação-emergência e o florescimento-enchimento de grãos. Nesses períodos, o déficit hídrico pode comprometer a produtividade da lavoura.

A necessidade de água aumenta à medida que a lavoura se desenvolve. O estádio de maior consumo hídrico ocorre na fase de florescimento até o completo enchimento dos grãos. Segundo a Embrapa, nesse período (R1-R6) as plantas necessitam de 7 a 8 mm/dia de água.

Exigência nutricional 

O nitrogênio é o nutriente exigido em maior quantidade pela cultura da soja. Ele é obtido pelo processo de fixação biológica, realizado por bactérias do gênero Bradyrhizobium

Depois no nitrogênio, o fósforo e o potássio são os elementos mais requeridos.

O fósforo atua na fotossíntese e no crescimento das plantas de soja. O potássio é responsável pela translocação de carboidratos para os grãos, além de participar do controle da atividade estomática. 

O cálcio e o boro são nutrientes que, quando em falta, podem ocasionar má formação dos grãos

O magnésio faz parte da composição da molécula da clorofila, que é um pigmento indispensável para a realização da fotossíntese. Como na fase de enchimento de grãos ocorre a maior atividade fotossintética, o magnésio é muito importante nesse período.

Pragas na fase de enchimento de grãos

Durante a fase de enchimento de grãos, as principais pragas que atacam a soja são percevejos, nematoides e lagartas.  

Os percevejos são os insetos-praga que apresentam maior impacto econômico para a soja nesse período, em decorrência dos elevados prejuízos que podem causar. 

Dentre os percevejos que causam danos à cultura da soja, há:

  • percevejo-marrom (Euschistus heros);
  • percevejo-verde (Nezara viridula);
  • percevejo-verde-pequeno (Piezodorus guildinii).

Eles são insetos sugadores que se alimentam inserindo o aparelho bucal (estilete) nas vagens de soja. Isso compromete a qualidade dos grãos que ficam menores, murchos, enrugados e com a cor mais escura.

Além disso, o ataque de percevejos retarda a maturação da soja pela indução de um distúrbio fisiológico. Nesse caso, as plantas permanecem com as folhas verdes ao final do ciclo da cultura, o que dificulta a colheita.

Os danos causados pelos percevejos incluem também o abortamento de vagens e a redução do conteúdo de proteína e óleo da semente.  

Os percevejos podem causar danos indiretos à soja pela transmissão de doenças durante o processo de alimentação. Um exemplo é a mancha-fermento, causada pelo fungo Nematospora coryli.

Os nematoides de galhas (Meloidogyne spp.) podem provocar abortamento das vagens de soja e também o amadurecimento prematuro das plantas.

A Helicoverpa armigera é um exemplo de lagarta que se alimenta de folhas, hastes, flores e vagens da soja.

infográfico com desenvolvimento de pragas seguindo o estádio fenológico da soja

Desenvolvimento de pragas seguindo o estádio fenológico da soja
(Fonte: Brasmax)

Doenças na fase de enchimento de grãos

As doenças da soja são um dos fatores limitantes na produção.

A antracnose e a ferrugem asiática são exemplos de doenças fúngicas que afetam as plantas em qualquer momento do ciclo fenológico. Alguns dos sintomas são a queda das vagens e problemas na formação e no enchimento dos grãos

O crestamento foliar de cercóspora (ou mancha púrpura) e a mancha-parda (ou septoriose) são consideradas doenças de final de ciclo da soja (DFC). Elas se desenvolvem com maior frequência na fase final do enchimento de grãos.

A mancha olho-de-rã é outra doença com maior ocorrência no período reprodutivo da soja, ou seja, na fase de florescimento até o enchimento de grãos.

A podridão parda da haste e a podridão por fitóftora também podem pode ser observadas nas lavouras de soja em diferentes momentos do período reprodutivo.

Resumidamente, as principais doenças na fase de enchimento de grãos da soja são:

  • antracnose (Colletotrichum truncatum);
  • ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhiz);
  • crestamento foliar de cercóspora (Cercospora kikuchii);
  • mancha-parda (Septoria glycines);
  • mancha olho-de-rã (Cercospora sojina);
  • podridão parda da haste (Cadophora gregata);
  • podridão por fitóftora (Phytophthora sojae).
infográfico com desenvolvimento de doenças seguindo o estágio fenológico da soja

Desenvolvimento de doenças seguindo o estágio fenológico da soja
(Fonte: Brasmax)

Como garantir um bom período de enchimento de grãos?

É importante ter em mente que a colheita é reflexo das práticas de manejo adotadas ao longo do desenvolvimento da lavoura. 

Para garantir um bom período de enchimento de grãos e atingir altas produtividades, é preciso que as recomendações de adubação sejam feitas com base na análise de solo

Além disso, é fundamental conhecer o ciclo da cultura, de modo que os nutrientes sejam disponibilizados nas fases de maior demanda. 

O manejo de pragas e doenças deve ser realizado durante todo o ciclo da soja. Porém, na fase de enchimento de grãos deve-se dar atenção especial aos percevejos e às doenças de final de ciclo.

O controle de plantas daninhas também é importante, pois elas competem com a cultura por recursos como água, luz, nutrientes e espaço.

kit da lavoura campeã de produtividade Aegro, baixe agora

Conclusão

O estádio de enchimento de grãos é o período em que ocorre rápido acúmulo de matéria seca e nutrientes nos grãos. Nitrogênio, fósforo, potássio, boro, cálcio e magnésio contribuem positivamente nessa fase.

Tenha cuidado com os percevejos, porque eles são os insetos-praga com maior importância econômica para a cultura da soja.

Fique por dentro de doenças como antracnose, ferrugem asiática, crestamento foliar de cercóspora, mancha-parda, mancha olho-de-rã, podridão parda da haste e podridão por fitóftora. Elas são as mais impactantes nesse período.

Não esqueça de realizar o manejo de pragas, doenças e plantas daninhas durante todo o ciclo da cultura.  Essa atitude é essencial para garantir a qualidade do grão e atingir altas produtividades.

Quais medidas você toma no período de enchimento dos grãos de soja? Já precisou realizar o manejo de alguma daninha, praga ou doença mencionadas nesse artigo? Deixe sua resposta aqui nos comentários!