Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

o que é calagem

Curiosidades sobre calagem em 5 casos especiais

- 30 de abril de 2018

Veja agora o que é calagem, como fazê-la e algumas curiosidades em casos especiais!

A calagem feita de forma adequada melhora a nutrição das plantas, e assim aumenta a produtividade.

O aumento de produção agrícola tem efeito direto no PIB, já que o agronegócio representa quase um quarto do PIB nacional.

Sem falar que a calagem custa apenas 5% do custo total de produção agrícola, mas pode gerar retornos incríveis!

Mas como fazer isso de forma correta? E em casos especiais como plantio direto, estiagem, etc?

Venha comigo e confira agora como fazer tudo isso.

O que é calagem e para que serve

Vamos começar entendendo o que é calagem e porque essa prática é tão importante.

A calagem é uma etapa do preparo do solo para o cultivo agrícola em que materiais de caráter básico são adicionados ao solo para neutralizar a sua acidez.

A aplicação de calcário (calagem) atua na acidez do solo e também há o fornecimento de nutrientes como cálcio e magnésio para as plantas.

Então, a calagem atua no pH do solo. Especialmente nas primeiras camadas de solo.

Assim, a prática elimina a acidez, aumenta a CTC e melhora o aproveitamento de nutrientes pelas plantas.

Os calcários são classificadas com relação à concentração de MgO em calcíticos (menos de 5%), magnesianos (5 a 12%) e dolomíticos (acima de 12%).

A qualidade do produto será função de suas características químicas (PRNT = Poder Relativo de Neutralização Total) e físicas ( tamanho das partículas).

Você pode ter essas informações na própria embalagem do calcário.

Veja agora a calagem em casos específicos:

>> Esteja preparado e não se engane na pré-safra: saiba quais corretivos utilizar

1.Calagem em regiões muito chuvosas

Para atuar na correção da acidez do solo, o calcário necessita sofrer uma reação, que ocorre com a umidade e pelo contato com o solo.

Assim, o produto deve ser aplicado três meses antes da safra para que quando forem iniciados o plantio ou a adubação o calcário já tenha reagido com o solo.

Essas reações provocam mudanças no solo, aumentando o pH para faixa de 5,5 a 6,5, onde são disponibilizados os nutrientes essenciais para a planta:

Venha comigo e confira agora como fazer tudo isso:

disponibilidade-nutrientes-calagem

(Fonte: Malavolta, 1979 em Agronomia com Gismonti)

Assim, nas regiões com grande umidade, onde as chuvas se mantém constantes por seis meses, deve-se aplicar o calcário 3 meses antes de começar a safra.

Mas lembre-se que nunca se deve entrar com máquinas no campo se a terra estiver molhada, pois isso causa compactação do solo e pode destruir sua nutrição de plantas.

No entanto, se sua região tiver um período de muita chuva e outro de seca, faça a calagem antes de acabar o período chuvoso, mesmo que seja 4 ou 5 meses antes da safra começar.

Desse modo, haverá tempo do corretivo reagir para promover as mudanças benéficas ao solo que será cultivado no próximo período de chuvas.

>> Gessagem: Tudo o que você precisa saber sobre está prática agrícola

2. Calagem em regiões de seca

A calagem é uma grande aliada para a tolerância das plantas a períodos de estiagem.

pratica-calagem

(Fonte: Luciano Mato Grosso em Agroreporter)

Isso porque os principais objetivos da calagem são eliminar a acidez do solo e fornecer cálcio e magnésio para as plantas.

O cálcio estimula o crescimento das raízes e resulta numa maior exploração da água e dos nutrientes do solo, auxiliando a planta na tolerância à seca.

Porém, para a calagem ter todos esses benefícios o calcário precisa encontrar água no solo e assim ocorrer as reações.

Por isso ficam as dicas:

  • Após a colheita de uma safra já faça a análise de solo de sua propriedade;
  • Após a análise defina a dose a ser utilizada e compre o calcário indicado;
  • Deixe maquinário pronto: peças, combustível, tratorista.
  • Assim que houver chuva significativa aplique o calcário, mesmo que seja antes dos 3 meses para começar a lavoura, como indicado em situações normais.

>> O que você precisa saber sobre as diferenças entre calagem e gessagem

3. Calagem em solo compactado

Algumas áreas podem apresentar compactação que  dificulta a incorporação do calcário até a profundidade recomendada.

Por isso, é necessário descompactar o solo antes da incorporação de calcário.

Assim, recomendo muito a realização de adubação verde ou cultura de cobertura antes de realizar a calagem.

O uso de subsolador é uma medida de curto prazo que pode trazer mais prejuízos financeiros, mas em certos casos pode ajudar na sua calagem.

4. Calagem em cultivo convencional

O calcário deve ser distribuído a lanço e incorporado uniformemente ao solo, até a profundidade de 17 a 20 cm.

Assim, no cultivo convencional a aplicação é incorporada: aplicação do calcário seguida de operações de aração e gradagem;

5. Calagem em plantio direto

No sistema plantio direto, a correção da acidez do solo é feita por meio da aplicação de calcário na superfície sem incorporação.

Para isso, indico que as amostragens sejam realizadas em duas profundidades (0-10 e 10-20 cm).

Isso porque o objetivo principal de se avaliar a disponibilidade de cálcio, magnésio e a variação da acidez entre as duas profundidades.

Além do mais, recomendo a utilização de um calcário mais finamente moído, facilitando a reação do calcário com o solo e , consequentemente, maior efeito da calagem.

calagem

(Fonte: Iapar)

A calagem superficial normalmente não tem efeito rápido na redução da acidez do subsolo, por isso o calcário deve ser aplicado o mais cedo possível.

A calagem também atua ao longo dos anos no plantio direto, amenizando os efeitos nocivos da acidez em camadas mais profundas do solo.

Isso é importante porque a acidez nas camadas subsuperficiais, em caso de níveis tóxicos de Al e/ou deficiência de Ca, pode impedir o desenvolvimento das raízes.

Isso pode causar em deficiência de nutrição das plantas e maior suscetibilidade das culturas ao estresse hídrico.

Abaixo são apresentados os parâmetros para a interpretação da análise do solo na cultura da soja:

o que é calagem

Saiba qual calcário comprar

Após análise de solo e definição da dose do calcário, você deve se atentar ao aspecto econômico.

Para saber se o custo de um calcário e seu transporte valem a pena calcule:

Saiba o custo total do calcário colocado na propriedade (incluindo o frete) em reais, divida esse valor pelo PRNT do calcário e multiplique o resultado por 100.

Utilize essa fórmula em várias opções de calcário com diferentes custos de transporte.

Aquele com menor valor é o que deve ser adquirido.

cálculo de calagem Aegro

Exemplo:

Calcário 1: Custo do calcário em minha propriedade (custo total dos quilos de calcário + transporte) = R$ 2200

PRNT do calcário = 80%

2200/80 = 27,5 x 100 = 2750

Calcário 2: Custo do calcário em minha propriedade (custo total dos quilos de calcário + transporte) = R$ 2350

PRNT do calcário = 90%

2350/90 = 26,1 x 100 = 2611,1

Ou seja, mesmo o calcário 2 sendo mais caro, ele compensa seu custo.

Veja agora os benefícios da calagem.

Benefícios da calagem

Todos os benefícios da calagem são relacionadas a melhora da acidez do solo e estímulo de crescimento de raízes.

Mas podemos separar em alguns tópicos para melhor entendimento e compreensão:

Benefícios da calagem para nutrientes

  • Aumenta a disponibilidade da maioria dos nutrientes;
  • Fornecer nutrientes para as plantas: como os íons cálcio e magnésio;
  • Aumentar a disponibilidade de fósforo;
  • Diminui as perdas de bases (K. Ca e Mg) por lixiviação.

Benefícios diretos da calagem para raízes

  • Diminuir a disponibilidade de alumínio (tóxico para a planta);
  • Cálcio estimula o crescimento de raízes;
  • Aumento do sistema radicular e maior exploração de água e nutrientes.

Benefícios da calagem para o solo e planta

  • Auxílio na tolerância à seca;
  • Aumentar a mineralização da matéria orgânica com conseqüente maior disponibilidade de nutrientes;
  • Favorecer a fixação biológica de nitrogênio;
  • Aumenta a agregação do solo, diminuindo a compactação;
  • Melhora as propriedades físicas e biológicas do solo;
  • Estímulo ao desenvolvimento da vida microbiana.

Benefícios econômicos da calagem

  • Prática econômica: relação custo – benefício muito interessante;
  • Garante aumentos na produtividade.

Falando em produtividade, veja como monitorá-la: “Como estas 5 tecnologias mudam a forma de monitoramento da produção agrícola”.

Controle de custos de safra no Aegro

 Com o Aegro você sabe em alguns cliques qual seu custo de produção, inclusive qual o custo que a calagem representa do seu custo de produção total

Fale agora com um de nossos consultores

Agora que você já sabe os benefícios da calagem confira dicas imperdíveis para a sua prática:

Dicas extras para calagem

  • A recomendação da calagem deve ser feita deve ser feita com base na análise de solo em profundidade de de 0-20 cm e 20-40 cm;
  • A coleta das amostras de solo deve ser efetuada de maneira que haja um tempo hábil para que as análises fiquem prontas e se possa iniciar as atividades (faça seu planejamento agrícola!);
  • A necessidade de calagem pode ser calculada por métodos distintos, você precisa saber o cálculo exato para ter uma boa calagem;
  • Os arados resultam em incorporação  mais profunda que as grades aradoras. Contudo, para culturas perenes a incorporação muito profunda é prejudicial, pois danifica o sistema radicular;
  • No entanto, a incorporação rasa leva a superdosagem nas camadas superficiais, causando deficiências de micronutrientes e limitando o desenvolvimento radicular, fique atento!
  • O Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT) mostra a rapidez e a eficiência de reação do produto com o solo, por isso calcários com maiores PRNT são geralmente mais caros;
  • A coleta de amostras de solo para análise é feita em duas etapas:
    • 1ª etapa: logo após a colheita de verão;
    • 2ª etapa: pouco antes do preparo de solo para culturas anuais e após o fim das chuvas para culturas perenes.

Conclusão

Sem dúvida a calagem é fundamental para os solos naturalmente ácidos, que é uma característica dos solos de regiões tropicais, típicos dos solos brasileiros.

A adição de calagem na sua propriedade lhe proporciona ganhos da produtividade, e até mesmo maiores retornos econômicos.

Mas isso só acontece se você realizar a prática corretamente, o que será fácil de fazer ao seguir todas essas dicas e fizer uma boa gestão agrícola!

Gostou das dicas? Como você calcula seu custo de calagem hoje? Tem alguma dica que não citei aqui? Faz a calagem em algum momento diferente? Conte para nós! Comente abaixo!

Comentários

  1. Gabriel Nicoletti disse:

    Olá, meu nome é Gabriel Nicoletti sou estudante de agronomia FAIT/ITAPEVA, gostei muito do artigo, pois é a área que tenho interesse, porém contrário do artigo, no sistema de plantio direto para manutenções eu recomendaria os Óxidos de cálcio, ou oxido de cálcio e maguinésio, por ser mais reativo e é um calcário que penetra no solo de 0 a 20cm com mais facilidade sem a necessidade de encorporar. O calcário agrícola comum desce 0,85cm/ano, sabendo disso ao realizar a calagem sem a incorporação ocorre a alcalinização das camadas superficiais. E voltando a falar sobre os Óxidos se utilizado corretamente não necessita fazer análise laboratorial de 0 a 10 cm e 10 a 20cm porque não ocorre a super alcalinização de 0 a 10, e sim realizar a análisr apenas 0 a 20 cm, assim reduzindo o custo com mais eficiência. Obrigado.

  2. Olá Gabriel tudo bem?
    Que bom que gostou da matéria, fico ainda mais contente com suas contribuições.
    Apesar deste artigo ser sobre calagem, sempre é recomendado a amostragem e a todo o momento devemos nos atentar ao ciclo de produção como um todo, e a amostragem em subsuperfície é interessante também em termos nutricionais, como teor de alúminio, pH e outras particularidades da região. Além disso, estudos científicos mostram que a chuva acumulada de 100 mm já realiza uma boa incorporação no solo de calagem, podendo ser aplicado juntamente a calagem o gesso em 25% da dose do calcário como uma “pá química” de incorporação. Devemos ainda sempre ter em mente a periodicidade das amostragens que indicariam super dosagens da calagem caso essa ainda ocorresse. Continue conosco em nossos artigos.

    =)

  3. Cicero Jose Moreira disse:

    Excelente!Gostei muito otimas dicas de como realizar a calagem correts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo