Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Calcário no solo

Calcário no solo: entenda como funciona e aumente a eficiência

- 1 de julho de 2019

Calcário no solo: Quais são os diferentes tipos, quando fazer a calagem e qual a quantidade ideal para aplicação na sua lavoura.

Muitas operações agrícolas são realizadas na fazenda antes do plantio da cultura.

A aplicação de calcário no solo é uma delas e faz grande diferença na produtividade final.

Mas você sabe por que realizar a calagem e como aumentar a sua eficiência? Qual tipo de calcário é mais recomendado e qual a quantidade certa?

Confira essas e outras respostas a seguir!

Por que corrigir o solo?

Um solo fértil é aquele que tem nutrientes suficientes para suprir as necessidades das plantas.

Mas, nem todos os solos são férteis. Segundo a FAO, 33% dos solos do mundo estão degradados e os principais problemas são erosão; salinização; compactação; acidificação e contaminação. E isso tudo reduz a fertilidade dos solos.

Com o incremento da fertilidade, proporcionamos um melhor ambiente para o desenvolvimento do sistema radicular, tendo, assim, um efeito benéfico, refletindo em aumento de produtividade.

Assim, um sistema radicular bem distribuído e a posição dos nutrientes na camada de 0 a 40 cm do perfil do solo, permite que a raiz absorva água em profundidade e nutrientes nas quantidades necessárias para a nutrição da planta.

No entanto, em solos brasileiros, um problema recorrente é a acidez natural do solo.

Solos ácidos têm presença de íons de hidrogênio (íons H+) e alumínio (Al3+), o que está diretamente ligado a pH do solo.

O pH pode ser dividido em ácido, básico e neutro, sendo o neutro próximo de 7. 

Assim, valores de pH menores que 5,5 (pH ácido), resultam em baixa disponibilidade dos nutrientes para as plantas.  Então, dependendo do pH do solo, há alteração na disponibilidade de nutrientes.

calcário no solo

(Fonte: Malavolta, 1979, em Agronomia com Gismonti)

O pH ideal para as plantas varia de 5,5 a 7, onde são disponibilizados os nutrientes essenciais para elas. Isso depende muito da cultura, como você pode observar na tabela abaixo:

(Disponível em: Associação Interprofissional de horticultura do oeste)

Por isso, a importância da correção do solo

Assim, com a calagem, você pode reduzir a acidez do solo e também fornecer nutrientes como cálcio e magnésio para as plantas.

Calagem e seus benefícios 

A calagem é uma etapa do preparo do solo para o cultivo agrícola em que materiais de caráter alcalino são adicionados ao solo para neutralizar a sua acidez. Ou seja, quando se aplica calcário no solo.

A calagem atua no pH do solo, principalmente nas camadas superficiais.

Alguns benefícios com a calagem são:

  • Redução da acidez do solo;
  • Fornecimento de cálcio e magnésio para o solo;
  • Cria um ambiente propício para o desenvolvimento radicular;
  • Estimula o crescimento radicular pelo cálcio;
  • Aumenta a disponibilidade de fósforo;
  • Redução da toxidez de alumínio e manganês;
  • Aumenta a mineralização da matéria orgânica;
  • Nas propriedades físicas do solo, aumenta a agregação, podendo reduzir a compactação.

Além desses benefícios, é importante frisar que o custo com calagem representa cerca de 5% do custo com a produção total

Esse custo é muito baixo comparado aos efeitos positivos que a calagem pode trazer para sua propriedade.

Antes de entender como o calcário agrícola reage no solo, você precisa saber se deve aplicar e quanto de calcário usar em sua propriedade.

calcário no solo

(Fonte: Ultradicas)

Calcário no solo: Como precisar a quantidade ideal?

Antes de começar a realizar qualquer operação de nutrição, calagem ou gessagem, você precisa realizar a análise de solo.

Com a análise química do solo, é determinada a acidez e a disponibilidade de nutrientes para as plantas.

A análise do solo deve ser realizada antes da implantação da lavoura, podendo ser realizado no período de entressafra.

O calcário deve ser aplicado cerca de 3 meses antes do plantio da cultura. Assim, há tempo de reagir com o solo e reduzir a acidez.

Lembrando que o calcário no solo precisa de umidade para reagir. Assim, dependendo da região, essa aplicação deve ser feita ainda antes dos 3 meses.

Por isso, é importante realizar um bom planejamento agrícola, efetuando a análise de solo meses antes da implantação da cultura.

E você precisa realizar uma boa interpretação de análise de solo para determinar se precisa realizar a calagem e qual a quantidade utilizar.

Há dois métodos de cálculo de calagem que são mais utilizados no Brasil: Método da saturação por bases e Método baseado nos teores de Al e (Ca + Mg) trocáveis. Vou falar sobre eles a seguir:

Método da saturação por bases 

A fórmula utilizada por este método é:

NC = [CTC x (V2 – V1) x (100/PRNT)] / 100

NC = Necessidade de calcário, em t/ha;

CTC = CTCpH7 (capacidade de troca de cátions) em cmolc/dm3;

V2 = Porcentagem de saturação por bases desejada – isso depende da cultura da cultura, mas em geral utiliza-se:

  • 50% para cereais e tubérculos;
  • 60% para leguminosas e cana-de-açúcar – e é utilizado no cerrado;
  • 70% para hortaliças, café e frutas.

V1 = Porcentagem de saturação por bases atual do solo (encontrada na análise do solo) ou com:

V1 = [Soma de bases (K + Ca + Mg + Na) x 100 ]/CTC

PRNT = Poder Relativo de Neutralização Total (encontrado na embalagem do calcário).

Este é o conteúdo de neutralizantes contidos em corretivo de acidez, expresso em equivalente de Carbonato de Cálcio puro (%ECaCO3), que reagirá com o solo no prazo de 3 meses.

O PRNT é calculado por: PRNT = (PN x RE) / 100

PN = Poder de neutralização;

RE = Reatividade das partículas.

Assim, quanto maior o poder de neutralização do calcário, maior será a quantidade de ácidos que ele vai neutralizar – e menor será a quantidade de produto necessário.

Por isso, é importante entender esse índice para a calagem.

Método baseado nos teores de Al e (Ca + Mg) trocáveis

Esse método é menos utilizado, sendo indicado para solos com baixa CTC (menor que 5 cmolc/dm3), com fórmula:

NC  = Y [Al3+ – (mt – t/100)] + [X – (Ca2+ + Mg2+)]

NC = Necessidade de calcário, em t/ha;

Y = Valor tabelado em função do poder tampão do solo:

  • Arenoso: Y = 0 a 1
  • Médio: Y = 1 a 2
  • Argiloso: Y = 2 a 3
  • Muito argiloso: Y = 3 a 4

mt = Saturação por Al3+ (100xAl/SB+Al);

t = CTCefetiva (SB + Al);

X = Teor mínimo de Ca + Mg : tabelado, sendo que para forrageiras tropicais é de 1 a 2;

Ca2+ + Mg2+ = teores trocáveis de Ca e Mg, em cmolc/dm3.

Para te auxiliar na correta determinação de calagem, procure um(a) engenheiro(a) agrônomo(a)!

cálculo de calagem Aegro

Calcário no solo: tipos de calcário e aplicação

Os tipos de calcário variam de acordo com a porcentagem de magnésio e cálcio que eles apresentam:

  • Calcítico: maior teor de cálcio (45 a 55%) e menor de magnésio;
  • Magnesiano: teor intermediário de magnésio (5 a 12%);
  • Dolomítico: maior teor de magnésio (maior que 12%) e baixo teor de cálcio.

Calcário dolomítico é utilizado para aumentar Mg no solo

(Fonte: Adaptado de Ministério de Minas e Energia em Agronomia com Gismonti)

Existe um calcário chamado filler que tem granulometria fina, sendo indicado para o sistema de plantio direto, já que não se faz necessário o revolvimento do solo por seu alto poder de neutralização.

Para definir qual é o melhor calcário para se utilizar, verifique em sua análise de solo as quantidades de cálcio e magnésio. 

Assim você poderá escolher se irá aplicar um calcário com maior ou menor concentração desses nutrientes.

A aplicação do calcário no solo pode ocorrer:

  • Aplicação incorporada: aplicação seguida de operações de aração e gradagem;  Em sistemas convencionais de cultivo, o calcário deve ser incorporado a 20 centímetros de profundidade ou mais.
  • Aplicação superficial: aplica sobre a superfície do solo sem revolvimento.

No sistema de cultivo convencional ocorre a aplicação incorporada do calcário no solo. Já no sistema de plantio direto ocorre a aplicação superficial.

Agora que você sabe um pouco mais sobre a calagem, veja como o calcário reage no solo.

Como o calcário reage no solo

Quando aplicamos calcário no solo, ocorrem várias reações para a redução da acidez no solo. Veja resumidamente o que ocorre, de acordo com Vitti e Priori:

1- Calcário em contato com a água (umidade do solo) forma íons no solo de cálcio e magnésio (dependendo do tipo de calcário) e ânions HCO3 OH

calcário no solo

2- Os ânions serão utilizados para reduzir a acidez do solo, neutralizando a acidez (H+) e neutralizando o alumínio (AL+3)

calcário no solo

Assim, ocorre o aumento do pH, neutralização do alumínio e disponibilização de íons de cálcio e magnésio.

Como mencionei é importante o solo apresentar umidade e a prática de calagem ser realizada meses antes do plantio, pois o processo de aumento de pH e neutralização do alumínio podem demorar algum tempo.

Depois de realizar a calagem, você deve realizar a adubação para a cultura. 

De nada adianta realizar a adubação em solo com acidez, pois os nutrientes não serão disponibilizados para as plantas. Por isso, é importante realizar a calagem do solo antes da adubação.

Problemas do excesso de calcário no solo

Quando estamos doentes, tomamos uma dose adequada de remédio para nosso tratamento, certo? Se tomarmos uma dose maior, isso pode trazer malefícios.

Com o calcário, também é assim. Não é porque ele tem muitos benefícios que você pode utilizar qualquer dose e até aumentar a dose que é recomendada. 

Esse excesso de calcário no solo pode ser chamado de super calagem.

Por isso, utilizar o calcário na quantidade recomendada através da análise de solo é essencial.

Como mencionei anteriormente, o pH ideal é entre 5,5 a 7 (dependendo da cultura). E se o pH se elevar acima desse limite, vários nutrientes começam a ficar indisponíveis para as plantas.

Além disso, quando aplicamos calcário, adicionamos ao solo cálcio e magnésio. Esses dois nutrientes, quando em excesso, podem trazer problema para as plantas, além de interferir na absorção de potássio.

Dessa forma, as aplicações de calagem e gessagem, além da adubação devem ser feitas seguindo a análise de solo, com a dose recomendada para a cultura.

Fatores que tornam a calagem mais eficiente

Ao longo do texto falamos de vários fatores que tornam a calagem mais eficiente, separei alguns para te auxiliar nesta prática agrícola:

  • Amostragem e análise de solo;
  • Interpretação da análise de solo;
  • Determinação da necessidade de calagem;
  • Época de aplicação do calcário e planejamento agrícola;
  • Escolha do tipo e da aplicação do calcário;
  • PRNT;
  • Aplicação correta e na dose recomendada.

Conclusão

Neste texto, comentamos sobre a importância de corrigir a acidez do solo e os benefícios da calagem.

Além disso, abordamos como você sabe se precisa realizar calagem e como calcular a quantidade de calcário.

Também mostramos que excesso de calagem pode trazer malefícios.

E por fim, comentamos sobre os fatores que tornam a calagem mais eficiente.

Com essas informações, realize uma boa calagem na sua fazenda e aumente as chances de lucro com a sua lavoura.

Você faz aplicação de calcário no solo da sua fazenda? Já conhecia os fatores que podem aumentar a eficiência da calagem? Adoraria ver seu comentário abaixo!

Comentários

  1. João Paulo Tessarolo disse:

    Otima materia

    1. Paulo Sérgio de Souza Almeida disse:

      Calcario queima as plantas?

  2. Gressa Chinelato disse:

    Ola João Paulo, fico feliz que gostou do texto. Não deixe de acompanhar os próximos textos do blog. Abraços

    1. Edivaldo Paulo de jesus da Silva disse:

      Muito interessante, gostei muito dessa matéria . nós produzimos em casa , agricultura famíliar e suas informações e de tamanho valor.
      Obrigado

  3. Marcio Paulo disse:

    Muito bom, e de grande importância essas informações para nos produtores.
    Você tem conhecimento sobre o calcário Geox de Pains Minas Gerais.
    Teremos tecnologias novas nesse segmento de correção de solos .
    Obrigado.

    1. Gressa Chinelato disse:

      Olá Márcio, fico feliz que gostou das informações do texto. É muito importante as novas tecnologias, desejo sucesso neste segmento. Não deixe de acompanhar as novas publicações. Abraços

  4. Felipe disse:

    Boa noite! Em se tratando de calagem na cultura do café (após o plantio) tem alguma particularidade?

    1. Valmir disse:

      Olá. Gostei muito do texto.
      Abri as covas para plantio. Coloquei calcário sobre a terra que retirei da cova. Vou esperar 30 dias para retornar a terra para dentro da cova incorporando junto fósforo e matéria orgânica, mais o calcário que já havia colocado no momento da reabertura das covas.
      Pergunto. Este procedimento está correto?.
      O fato do calcário ficar exposto por 30 dias sob o solo pode perder sua eficiência?.
      O cálcio e magnésio evaporam?.
      Obrigado pela atenção.

      1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

        Olá, Valmir
        Sou da comunicação da Aegro.
        Consultando nossos especialistas do agro, o Ideal é que o calcário seja incorporado ao solo. Os elementos não evaporam, mas podem ser lixiviados.

        Agradecemos por nos acompanhar,
        Abraço! 🙂

  5. genevaldo disse:

    otima materia quero calcaria um apastagem mais antes preciso tirar analise minha propiedade a ser calcariada e de 2700 hectare,quantas amostra de terra preciso tirar?

  6. Alberto Avelino Barros disse:

    Ótimas informações de como corrigir e preparar o solo p/ uma boa colheita. sou paraibano c/ muito orgulho e agradeço a vc Gressa; pelas orientações muito bem elaboradas e faceis de compreender. em nossa região temos um solo muito castigado pela seca.

  7. Quero implantar uma horta, e preciso saber qual a quantidade para corrigir em pequenas proporções, por exemplo um espaço de 1m por 2m com 50 cm de profundidade, e se é preciso esperar dias para o início do plantio? Aguardo obrigada. Nilce Negrão

  8. Alessandro disse:

    Ótimo assuntos, matérias de bom conteúdos ,técnicas e bons conhecimentos.Parabéns…

  9. Luan Thomaz disse:

    ótimo artigo e conhecimento;
    tenho uma duvida:
    se eu vou transformar uma área que está em pasto para lavoura, primeiro aplico o calcario depois faço a gradagem ou faço a gradagem e depois aplico o calcario?
    obrigado;

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Olá, Luan
      Sou da comunicação da Aegro.
      Verifiquei com nossos especialistas do agro que indicam aplicar o calcário primeiro e fazer a gradagem para incorporar. Porém, sempre é bom consultar um(a) técnico(a) agrícola, porque podem ter características específicas do solo como compactação, que determinariam mais do que um gradagem.

      Esperamos ter ajudado e agradecemos por nos acompanhar,
      Abraço! 🙂

  10. xander disse:

    tudo bem? gostei muito do seu site, parabéns pelo conteúdo. 😉

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Olá, Xander
      Sou da comunicação da Aegro, muito obrigada pelo elogio. Nosso intuito é auxiliar de forma simples e prática os profissionais do agro.
      Continue nos acompanhando.
      Abraço!

  11. Luciabo Vilela disse:

    Muito boa a matéria. Sugiro que a senhora anuncie quantos por cento do peso do calcário aplicado são convertidos em CO2 pra atmosfera, e quanto a aplicação do calcário torna a terra mais produtiva de forma a recuperar esse CO2 pela fotossíntese e qual o BALANÇO dessa liberação x sequestro!

  12. Gilson Motta disse:

    Olá Dra.
    Há possibilidade de você fazer um artigo detalhado sobre o plantio do BRS capiaçu, qual solo apropriado, conforme você detalhou da cana, soja …
    Att.

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Olá, Gilson
      Sou da comunicação da Aegro. É uma ótima sugestão! No momento, focamos em artigos voltados para agricultura – principalmente grãos e cereais, mas anotamos o seu feedback para artigos futuros.
      Abraço!

  13. Carlos Gustavo Barruffini disse:

    Excelente texto Gressa! Não sou técnico ou iniciado no tema e pude entender um pouco mais com o texto.
    Estou iniciando uma produção agroecológica em uma pequena propriedade no interior de SP (Cajuru) e sinto falta de ler mais textos que aproximem o grande público ou “novos rurais” como eu às questões técnicas, acho que sua maneira de escrever cumpre bem este papel.
    Muito obrigado

  14. Marcus disse:

    Boa noite, tudo bom?

    É verdade que 30% do calcário aplicado só será disponibilizado daqui uns 10 anos ?

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Olá, Marcus
      Sou da comunicação da Aegro. Não sabemos dessa informação, o calcário deve ser aplicado de acordo com a necessidade e com sua análise de solo.

      Agradecemos por nos acompanhar,
      Abraço! 🙂

  15. Paulo Roberto disse:

    Vou fazer uma pequena horta familiar é preciso contrata um argrônomo para fazer um análise do solo ou posso colocar o calcário de forma que não fique com excesso aos pouquinho.
    Este pequeno terreno já foi um curral de vacas no passado.
    Como posso proceder para ter uma boa produtividade?

  16. Maria Aparecida da Silva disse:

    Aplicamos calcário todo ano de acordo com a análise de solo e ele continua ácido, sempre demandando mais correção. O que pode estar errado? Desde já, gratidão.

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Olá, Maria
      Sou da comunicação da Aegro.
      Existem muitos fatores que podem interferir no pH do solo. Pode ser qualidade do calcário, presença de outros elementos como alumínio, origem do solo, etc. Recomendamos que consulte um(a) agrônomo(a) para fazer uma análise químico-física do solo mais profunda.

      Agradecemos por nos acompanhar,
      Abraço! 🙂

  17. Antônio Carnaúba de Aragão disse:

    posso fazer aplicação de calcario mesmo depois de implantar um canteiro por exemplo ?

  18. IRINEU BRESSAN disse:

    EXCELENTE MATÉRIA.
    SÓ O GRÁFICO NO INÍCIO JÁ É ELUCIDATIVO O SUFICIENTE. COM O RESTO DA MATÉRIA ENTÃO, NEM SE FALA!

  19. Lorenzo disse:

    Muito bom o texto.

  20. Sheizi Naka disse:

    Excelente matéria, bem didática e elucidativa.
    Parabéns Gressa!

  21. marcia lopes disse:

    Sobre assunto acima.
    Partindo ponto técnico calcário para correção solo ele se enquadraria como fertilizante?

  22. Álvaro F Brandao Filho disse:

    Excelente artigo, direto

  23. Antônio José de Mattos disse:

    Otimo artigo! Apliquei o calcitico apos cama de frango e em alguns talhoes tbem po de basalto e escarificacão como finalização. Tenho a duvida que o gesso sobre todas essas aplicações iria ajudar a migração dos mesmo em maior profundidade. Obrigado….

  24. Ivania barbosa disse:

    Olá meus orientadores, a matéria supra é excelente, didaticamente elaborada para mim, muito precisa e fácil entendimento.
    Muitíssimo obrigado.

  25. Maria Leila Campioto disse:

    Olá, muito bom a matéria
    Gostaria de saber se pode ajudar me
    não vou fazer a análise, mas irei fazer a calagem, poderiam me dizer uma dosagem por cob=va, tipo 0,025 gramas?
    Obrigada
    Maria Leila

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Olá, Maria Leila
      Sou da comunicação da Aegro.
      Não recomendamos a dosagem porque depende muito de sua área, o ideal é mesmo realizar a análise de seu solo por um(a) agrônomo(a) de sua região.

      Agradecemos por nos acompanhar,
      Abraço! 🙂

  26. antonio de lisboa lopes de araujo disse:

    estou tentando fazer um bananal, a partir desse artigo, vou procurar fazer a colagem. Será um teste.

  27. jose carlos teles disse:

    Bons comentarios sobre aplicação de calcareo,estão de parabens

  28. Edith disse:

    Por favor , não tenho como AGORA , fazer análise do solo .É uma emergência.
    Só Quero colocar calcário nas minhas frutas , meu solo é ácido .
    Quanto posso colocar de calcário?
    Gratidão
    EDITH

    1. Raíssa Natasha Ciccheli disse:

      Oi, Edith
      Sou da comunicação da Aegro.
      Não podemos dar nenhuma indicação sem uma análise de sua área. Recomendamos sempre a verificação por um(a) agrônomo(a) para que seja feita a recomendação ideal.
      Temos um portal de consultores com parceiros que talvez possam te ajudar. Você encontra o contato deles aqui: https://portal-consultores.aegro.com.br/
      Desejamos sucesso em seu cultivo,
      Abraço!

  29. Parabéns pelo Conteúdo de fácil entendimento.

  30. wanderley albino dos santos disse:

    Parabéns pelo Conteúdo de fácil entendimento.
    Tenho um pequeno sitio, vou fazer analise do solo pra a aplicação de calcário.

  31. Márcio José Carneiro Santana José Carneiro Santana disse:

    Bom dia Gressa Chinelato!!
    Embora seja uma tecnologia que já vem sendo aplicada há muitos anos. Precisamos criar mecanismo para que os produtores, e na sua maioria de pequenos porte, conscientizem-se que essa tecnologias de análise de solo, calagem e adubação são processos acessíveis podendo trabalhar em pequenas áreas, analisando resultados de produtividade e expandindo conforme sua condição econômica. Na atual conjuntura onde devemos preservar o meio ambiente, o crescimento vertical é o caminho. E, só conseguimos bons resultados se investir em tecnologias.

  32. Jorge Gaspar disse:

    Olá a todos,
    Como agricultor biológico em Portugal achei este artigo útil para se reforçar a consciência que na natureza tudo funciona bem quando há equilíbrio – no ph, na dosagem de composto/húmus consoante a extração de nutrientes da cultura, na rotação das culturas, e até na frequência das regras, dependendo da cultura. A terra faz lembrar a nossa alimentação que também deve ser equilibrada e variada.
    Temos um provérbio que diz: “no meio é que está a virtude” e o gráfico dos nutrientes/ph é um bom exemplo disso. – obrigado pelo esforço em produzir este conjunto de informação!

    Creio que num futuro não muito distante Deus vai começar restabelecer a terra conforme ela era dentro do Jardim do Éden, onde o ecossistema era perfeito e tudo funcionava em harmonia, onde não eram necessárias análises ao solo/água, e onde a intuição era tão perfeita para trabalhar a terra, como quando alguém que tem sede ou fome sabe intuitivamente o que tem de fazer.
    Mas por enquanto, com a ajuda da ciência, podemos observar e deslumbrar a complexidade impressionante evidente na Criação.

  33. LUIZ FERREIRA DA CONCEIÇÃO disse:

    Ótima matéria, parabéns Gressa!
    Como iniciante na preparação da terra de um pequeno sítio, suas informações serão úteis. Gostaria de acompanhar novos textos.
    Obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo