Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

overfert fertilização em excesso

Fertilização em excesso? Entenda os riscos da overfert e saiba como evitar que ela ocorra

- 1 de abril de 2021

Overfert: saiba quais são os sintomas e as consequências que a adubação em excesso pode provocar na sua lavoura

A busca por altas produtividades agrícolas pode levar à utilização de adubos em dosagens cada vez mais pesadas.

Mas uma adubação feita em excesso e sem critérios não aumenta a produtividade e, pior, ainda compromete o desenvolvimento da lavoura, podendo também prejudicar o meio ambiente. Além disso, aumenta os custos de produção e traz risco de fitotoxicidade nas plantas.

Entenda quais são os sintomas da overfert (excesso de fertilização), suas consequências e como evitar esse problema na lavoura. Confira a seguir!

O que é overfert?

A overfert ou overfertilization é o excesso de fertilização da planta, provocada pela aplicação de doses de adubos muito acima da exigida pela cultura. Essa condição compromete o desenvolvimento da lavoura, prejudicando a produtividade e causando uma série de outros problemas.

Geralmente, as áreas destinadas ao plantio de grandes culturas, como soja e milho, apresentam solos com baixa fertilidade natural e elevada acidez. E, na busca por alta produtividade, a adubação é feita em dosagens cada vez mais pesadas.

Mas uma fertilização sem critérios e excessiva não melhora a produtividade – pelo contrário. Maiores dosagens de fertilizantes elevam os custos de produção e oferecem riscos, podendo gerar toxicidade nas plantas e queda da produtividade. 

Assim como a carência de determinados nutrientes no solo compromete o desenvolvimento da lavoura, o excesso também pode prejudicar a cultura.

Por essa razão, as recomendações de adubação devem ser feitas em função da fertilidade do solo. Precisamos conhecer a quantidade e quais são os nutrientes disponíveis para as plantas para então definir o quanto será necessário para atender as exigências da cultura. Vou explicar melhor a seguir.

Como determinar a fertilidade do solo?

A fertilidade só pode ser determinada em laboratório. A partir de uma amostra de solo podemos saber quais nutrientes estão em falta ou excesso, e assim, estabelecer um plano de manejo adequado para um bom desenvolvimento da cultura.

É importante que os nutrientes estejam em equilíbrio no solo, pois o excesso ou falta de algum afeta diretamente na disponibilidade e absorção dos demais. Sendo assim, a análise de solo é uma ferramenta indispensável para a tomada de decisão.

Leis gerais da adubação

Abaixo estão descritas duas leis que irão te ajudar a entender melhor como funciona o processo de adubação:

Lei do Máximo

Maiores dosagens de fertilizantes se tornam um limitante para o desenvolvimento da cultura. Em outras palavras, doses elevadas podem causar toxidez nas plantas. O excesso de determinado nutriente também pode levar à não absorção dos demais, causando sintomas de deficiência

A busca pelo equilíbrio dos nutrientes no solo é fundamental para o aproveitamento racional dos recursos e para obter altas produtividades.

Lei dos Incrementos Decrescentes ou Lei de Mitscherlich

A produtividade das plantas decresce à medida em que são fornecidos mais nutrientes via adubação. Maiores doses de fertilizantes resultam em incrementos de produção cada vez menores.

Inicialmente, a planta responde positivamente às doses crescentes e tem ganhos na produtividade. Porém, quando a produção máxima é atingida, não é possível observar resultados positivos e há queda de produtividade.

Vale lembrar que os custos de produção se elevam proporcionalmente ao aumento da dosagem de fertilizantes. Por essas razões, é preciso estar atento às exigências de cada cultura e à época de aplicação.

É essencial conhecer o ciclo de desenvolvimento das plantas para que as adubações sejam realizadas de acordo com as exigências nutricionais nas fases de maior demanda e, assim, explorar o máximo potencial produtivo da cultura.

Representação gráfica da Lei dos Incrementos Decrescentes

Representação gráfica da Lei dos Incrementos Decrescentes

Recomendação de adubação

As altas produtividades atingidas pelo Brasil se devem ao manejo adequado de uma série de fatores, dentre eles a adubação das lavouras

Para uma adubação correta é preciso que seja feita primeiro uma amostragem do solo, em qualquer época do ano. É preciso coletar amostras representativas da área, que variam de acordo com o tamanho e homogeneidade do solo.

Essas amostras devem ser armazenadas em sacos plásticos limpos para evitar a contaminação. Devem ser identificadas com o nome da propriedade e do produtor rural, data, local e profundidade de amostragem para posterior envio ao laboratório.

Importante ressaltar que problemas de amostragem podem implicar em recomendações equivocadas, pois os resultados podem não ser representativos. Assim, é essencial que a coleta de solo seja feita por pessoas qualificadas para essa função.

Para a interpretação dos resultados da análise de solo, consulte um engenheiro agrônomo. 

A análise de solo e os boletins regionais de adubação permitem que o engenheiro-agrônomo determine qual quantidade de fertilizantes atenderá às exigências da cultura, qual a formulação ideal, modo e época de aplicação.

O milho, por exemplo, é bastante exigente quanto aos teores de nitrogênio e potássio. Em caso de recomendações muito altas de adubação, é comum que elas sejam parceladas ao longo do desenvolvimento da cultura para atender os picos de absorção desses nutrientes pela lavoura. 

planilha para adubação de milho Aegro, baixe agora

Como corrigir a overfert?

A adubação em excesso pode ser evitada, mas dificilmente poderá ser corrigida. Por isso, é preciso cautela tanto na recomendação quanto na aplicação dos fertilizantes.

É preciso pautar as recomendações de adubação na análise de solo, além de respeitar as exigências nutricionais de cada cultura. 

Também é preciso considerar a época e a técnica de aplicação dos fertilizantes, visto que a má distribuição do produto na área pode ocasionar toxicidade em pontos específicos da lavoura.  

8 consequências da overfert

Confira algumas consequências que a adubação em excesso pode causar à sua lavoura:

  • toxidez das plantas;
  • diminuição da resistência ao ataque de pragas e doenças;
  • redução da produtividade;
  • alteração do pH do solo;
  • salinização do solo, que pode levar ao estresse hídrico das plantas;
  • deficiência nutricional pela dificuldade de absorção dos demais nutrientes; 
  • contaminação ambiental em função da lixiviação, escoamento superficial e/ou volatilização dos fertilizantes;
  • elevação dos custos de produção.

Sintomas de overfert

Muitas vezes, a toxidez pelo excesso de nutrientes pode ser confundida com sintomas causados por insetos e doenças. Sendo assim, a correta identificação dos sintomas é essencial para o manejo ideal da lavoura, e para isso é preciso conhecer o histórico da área.

Os sintomas da adubação em excesso podem variar de uma espécie para outra, mas, em geral, são verificados visualmente nas folhas mais velhas, que podem apresentar clorose, pontos necróticos e encarquilhamento.

Também pode haver atraso da fase reprodutiva da planta em razão do aumento da fase vegetativa, e as folhas podem apresentar coloração verde-escura

Vale ressaltar que, embora alguns sintomas não sejam visualmente detectados, ainda pode ocorrer redução da produtividade.

Folha de soja com pontos necróticos e clorose pela toxidez por manganês overfert

Folha de soja com pontos necróticos e clorose pela toxidez por manganês
(Fonte: adaptado de Hernandez-Soriano et al.)

foto com sintomas de toxidez por boro em folhas de arroz overfert

Sintomas de toxidez por boro em folhas de arroz
(Fonte: Rice Knowledge Bank)

Conclusão

O sistema solo-planta tem seu limite e é importante entender que não haverá aumento de produtividade com a superdosagem de fertilizantes. 

Sendo assim, a análise de solo é a ferramenta mais segura para a adoção de práticas de adubação mais sustentáveis.

Doses acima das exigidas pela cultura podem causar danos significativos e comprometer a produtividade.

Resumindo, a adubação em excesso (overfert) não contribui para o melhor e mais rápido desenvolvimento da lavoura. 

Além disso, a adequada correção da fertilidade aumenta as chances do bom estabelecimento da lavoura. 

>> Leia mais:

“9 micronutrientes das plantas: como e quando utilizá-los”

“Como o mapeamento de fertilidade do solo pode gerar economia na fazenda”

“Adubação de sistemas: como fazer para ter mais economia e alta produtividade”

Você já passou por algum problema causado pela overfert em sua lavoura? Ficou com alguma dúvida? Vamos continuar essa conversa nos comentários! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo