Percevejo-castanho: Como enfrentar as dificuldades de controle e os melhores manejos para se livrar dessa praga na sua lavoura

Quando o assunto é praga subterrânea, dá até um certo desânimo, não é mesmo? Principalmente porque ela pode lhe causar sérios prejuízos se não for detectada a tempo.

Uma delas é o percevejo-castanho-da-raiz, que tem sido bastante frequente nos últimos anos. 

Essa praga ataca culturas como soja, milho, sorgo, algodão, café, arroz e pastagens, dentre diversas outras. 

No Mato Grosso do Sul, por exemplo, há casos de perdas de até 100% em pastagens devido aos danos causados pela praga. 

E, então, o que devo fazer para não ser pego “de surpresa” por uma praga dessas? Vou te explicar melhor a seguir! 


Características do percevejo-castanho-da-raiz

Como o próprio nome diz, esse percevejo tem hábito subterrâneo e ataca as raízes, inserindo o aparelho sugador no tecido da planta, no qual se alimenta da seiva

Ao atacar as raízes, esses insetos injetam toxinas que reduzem o crescimento da planta, além de provocarem enfraquecimento, amarelecimento e murcha. 

Existem várias espécies de percevejo-castanho – Scaptocoris castanea, Scaptocoris carvalhoi e Atarsocoris brachiariae são as que apresentam maior importância econômica. Estas pertencem à família Cydnidae da ordem Hemiptera. 

O percevejo-castanho-da-raiz Scaptocoris castanea é a espécie que vem provocando danos bastante expressivos em diversas culturas de norte a sul do Brasil, principalmente na região do Cerrado. 

O ciclo biológico do percevejo-castanho passa por ovo, ninfa e adulto e tem duração de cerca de 125 dias. Porém, os adultos podem sobreviver por mais de 4 meses. 

As ninfas passam por 5 ínstares e são branco-leitosas, inicialmente. Os adultos medem cerca de 8 mm de comprimento e têm coloração marrom-claro.

Uma característica bastante marcante desta praga é a presença de pernas anteriores do tipo escavadoras, que permitem que os insetos se movimentem no solo. 

Por ser uma praga polífaga, tem grandes chances de permanecer em uma área mesmo após o fim do cultivo. Isso ocorre principalmente se houver plantas remanescentes ou plantas daninhas que servirão como hospedeiras.

percevejo-castanho

Ciclo do percevejo-castanho

(Foto: J. M. S. Bento)

Hábitos do percevejo-castanho 

Você deve levar em consideração o clima da sua região para detectar a presença do percevejo-castanho. 

Em épocas de períodos chuvosos, esses percevejos permanecem na camada mais superficial do solo, onde atacam as raízes em reboleiras. É também quando acontecem as revoadas dos insetos adultos

A dispersão por voo acontece após a cópula dos insetos, o que permite que as fêmeas possam estar aptas a ovipositar em novas áreas e recomeçar o ciclo biológico.

A falta de umidade faz com que se aprofundem no solo. Com isso, vão para as camadas que podem variar de 50 cm a 2 metros. 

Com essas informações fica um pouco mais fácil de você detectá-los, concorda?

Ninfas e adultos de Scaptocoris castanea

Ninfas e adultos de Scaptocoris castanea

(Foto: Ivan Cruz)

Controle do percevejo-castanho

No geral, o controle de pragas subterrâneas costuma ser mais oneroso do que o controle de pragas aéreas. 

No caso do percevejo-castanho, existe ainda a questão de se aprofundarem no solo, o que dificulta ainda mais seu controle. 

Por isso é importante que você considere o uso de diferentes táticas do Manejo Integrado de Pragas (MIP) para te auxiliar na redução populacional deste inseto. 

banner planilha manejo integrado de pragas

>> Leia mais: “Percevejo marrom: 7 estratégias de controle na soja

Amostragens e monitoramento

Como você pode perceber, após a entrada na área, o controle dessa praga se torna bastante dificultado. Por isso, é muito importante que você conheça o histórico da área.

Se já houve algum surto anteriormente, é preciso que você considere o que conversamos sobre o hábito desta praga em diferentes climas. 

É fundamental que você faça o monitoramento através de amostragens em trincheiras em épocas de períodos chuvosos para detectar as pragas na parte mais superficial do solo. Pode realizar amostragem em covas de 30 x 30 x 50 cm. 

Se possível, faça covas mais profundas de até 1,5 m caso seu solo esteja seco, pois você já sabe que a praga pode estar presente devido à falta de umidade na parte superficial.

O nível de dano econômico não é preciso, mas a presença de 24 a 40 percevejos por metro linear já é suficiente para causar perdas nas lavouras. 

percevejo-castanho

Amostragem de solo com percevejo-castanho em café

(Fonte: Marcelo Jordão Filho e José Braz Matiello)

percevejo-castanho

 A) Foco localizado de algodoeiro atacado por percevejo castanho; B) Plantas com sintomas de ataque de percevejo castanho (à esquerda, em destaque) ao lado de planta normal (à direita)

(Fonte: José Ednilson Miranda, Circular técnica 138) 

Controle cultural

As medidas preventivas são viáveis para evitar perdas na produção por ataques do percevejo-castanho. Tais medidas devem ser realizadas quando o solo estiver mais úmido, para atingir as pragas que estarão nas camadas superficiais. 

 Dentre as táticas do controle cultural , você deve considerar:

  • Aração (do tipo aiveca) para expor as pragas e condicionar o solo 
  • Solos bem manejados com adubação equilibrada com Ca e P para um bom desenvolvimento radicular 
  • Utilizar sementes de boa qualidade
  • Fazer tratamento de sementes e antecipar a semeadura 

Controle químico

O controle químico pode ser feito no sulco de semeadura ou no tratamento de sementes. Porém, ele é difícil, pois existem poucos inseticidas registrados para controle desta praga pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Esse déficit se dá pela falta de eficiência, visto que os inseticidas podem chegar a, no máximo, 15 cm de profundidade e a possibilidade de atingir o inseto é baixa. 

No site do Agrofit tem-se registro de:

  • Algodão e Milho: Counter 150 G (terbufós; grupo químico: organofosforado)
  • Milho: Durivo (Clorantraniliprole + tiametoxam; grupos químicos: diamida e neonicotinoide)

Lembre-se sempre de consultar um engenheiro(a) agrônomo(a).

>> Leia mais: “As principais orientações para se livrar do percevejo barriga-verde

Controle biológico do percevejo-castanho

O controle biológico com organismos naturalmente presentes no campo não é suficiente para controlar esta praga. 

Por isso, há a possibilidade de utilizar o fungo entomopatogênico Metarhizium anisopliae que tem registro no site do MAPA para todas as culturas com o produto Meta turbo SC

Da mesma forma que os inseticidas, o produto biológico deve ser aplicado no sulco de semeadura ou com jato dirigido à base das plantas. 

Conclusão 

O percevejo-castanho é uma praga que pode causar sérios prejuízos à sua lavoura.

Neste artigo, vimos as principais dificuldades de controle desse inseto e as recomendações de manejo.

É importante que você tenha o controle do histórico das infestações de percevejo-castanho na área em que for iniciar o cultivo para não ter problemas ao final da produção. 

Lembre-se que a profundidade em que ninfas e adultos se encontram depende da umidade do solo.

Somente o controle químico não é suficiente para controlar o percevejo-castanho-da-raiz. O mais recomendado é o uso de diversas táticas do MIP. Assim, seu controle será muito mais preciso!

Referências 

Avila, C.J., Xavier, L.M.S. and Santos, V., 2016. Fluctuation and vertical distribution of a population of brown root stink bug Scaptocoris castanea (Hemiptera: Cydnidae) in the soil profile in Mato Grosso do Sul State, Brazil. Embrapa Agropecuária Oeste-Artigo em periódico indexado (ALICE).

Souza, C.P.R., Turchen, L.M., Cossolin, J.F.S. and Pereira, M.J.B., 2019. Flight dispersion in field and reproductive status of Scaptocoris castanea Perty (Hemiptera: Cydnidae). EntomoBrasilis, 12(1), pp.44-46. 

>> Leia mais: “Entenda a importância das abelhas na agricultura

>> Leia mais: “4 motivos pelos quais você não deve ignorar a cigarrinha-do-milho

>> Leia mais: “Como fazer o manejo eficiente da mosca-branca

Você já teve ou tem problemas com o percevejo-castanho em sua área? Como tem feito o manejo? Adoraria ler seu comentário!