Percevejos na lavoura: Entenda quais hábitos, os danos e como manejar melhor esses insetos em sua propriedade.

Os percevejos são insetos causadores de muitos problemas, até mesmo dentro de casa, como o percevejo-da-cama, que fica escondido em colchões.

Aqui vamos focar naqueles que causam danos nas grandes culturas, o que, aliás, vem crescendo nos últimos anos.

Percevejo-marrom, percevejo-verde, percevejo-barriga-verde e tantos outros! Saber diferenciá-los e conhecer qual o melhor manejo de cada espécie não é tão simples.

Por isso, aqui vamos explicar melhor as características desses insetos e melhores formas de controlá-los. Confira!

O que são percevejos?

Os percevejos são insetos da subordem Heteroptera que pertencem à ordem Hemiptera

Existem diversas famílias e espécies desta subordem, as quais variam muito quanto ao hábito alimentar. Podem ser predadores, hematófagos, zoofitófagos ou fitófagos.

Possuem o aparelho bucal do tipo sugador labial tetraqueta. Por isso, conseguem inserir o rostro no alimento, seja ele a presa ou a planta, para sugar. 

percevejo-do-tomate

Percevejo-do-tomate se alimentando inserindo o rostro no fruto 

(Fonte: Agroclique)

Nas espécies fitófagas, como você pode ver na imagem acima, o rostro é bastante alongado, o que facilita o consumo do conteúdo mais interno da planta.

O ciclo de vida desses insetos é hemimetábolo, ou seja, passa pelas fases de ovo, ninfa e adulto.

Ciclo de vida do Euschistus heros

Ciclo de vida do Euschistus heros na cultura da soja

(Fonte: Elevagro)

Por quê os percevejos fitófagos são um grande problema na agricultura? 

Algumas características desses insetos fazem com que eles possam se adaptar e invadir culturas que antes não eram tão comuns. 

As principais delas:

  •  São insetos com polifagia acentuada

Atacam um grande número de espécies de plantas e isso faz com que as populações de uma espécie-praga de percevejo fitófago se propague mais rapidamente. 

  • Tem alta capacidade de dispersão

Esses insetos têm alta mobilidade e, antes mesmo do final do ciclo da cultura, se dispersam para outros hospedeiros e para hospedeiros alternativos, podendo continuar o ciclo de reprodução.

  • Sobrevivem por bastante tempo em condições desfavoráveis

Na falta do hospedeiro, esses insetos conseguem sobreviver em hospedeiros alternativos, como plantas daninhas e até mesmo nos restos culturais de entressafra. Além disso, podem ficar algum tempo inativos, até que encontrem ambientes favoráveis novamente. 

percevejo-marrom em palhada

Percevejo-marrom em palhada

(Fonte: Valdir Fries

Atualmente, nas grandes culturas, os produtores têm se preocupado mais frequentemente com a incidência desses insetos, que tem sido bastante alta. 

Por exemplo, em sucessão soja-milho safrinha essa preocupação cresceu, principalmente pelo aumento da soja transgênica, com tecnologia Bt (Bacillus thuringiensis). 

O uso da tecnologia tem como principais alvos as lagartas desfolhadoras, mas não os percevejos. Consequentemente, eles passaram a ter vez na lavoura de soja Bt como principais pragas.  

Por isso, no milho safrinha, esses insetos também têm sido frequentes, já que estavam atacando a soja anteriormente. 

Principais pragas

Em soja, os percevejos que mais causam danos à cultura são os da família Pentatomidae:

Percevejo-marrom (Euschistus heros

Podem atacar as hastes e os ramos da cultura, mas causam maiores danos atacando as vagens em formação. E podem migrar para o milho safrinha em seguida. 

adulto de percevejo-marrom

Adulto de percevejo-marrom em vagem de soja

(Fonte: Mais Soja)

Percevejo-verde-pequeno (Piezodorus guildinii)

Causam maiores lesões na soja que os demais percevejos-praga devido ao tipo de picada nos tecidos da planta. 

percevejo-verde-pequeno-da-soja adulto

Percevejo-verde-pequeno-da-soja adulto 

(Fonte: Agro Bayer Brasil)

Percevejo-verde (Nezara viridula)

Ataca principalmente as partes reprodutivas. Provoca o chochamento dos grãos, além de injetar toxinas nas plantas. 

adulto de percevejo-verde

Adulto de percevejo-verde em vagem de soja

(Fonte: Embrapa

Percevejo-barriga-verde (Dichelops furcatus e Dichelops melacanthus)

São pragas que vêm causando maiores prejuízos devido à sucessão soja-milho.

percevejos

Adulto de percevejo-barriga-verde

(Fonte: Agro Bayer)

Em milho safrinha, o grande problema é a migração desses insetos para a cultura. O percevejo-barriga-verde tem causado danos consideráveis e, por isso, deve haver maior atenção. 

percevejos

Danos severos de percevejo-barriga-verde em milho

(Fonte: Pioneer Sementes

>> Leia mais: “Todas as formas de controle para se livrar do percevejo-castanho

E como controlar os percevejos?

Monitoramento

Para que o controle seja realmente efetivo, você deve considerar o monitoramento de uma forma geral.

Em soja, é imprescindível que você faça o pano-de-batida semanalmente. Além disso, é importante considerar o nível de ataque na planta. 

Fique bastante atento à fase fenológica da planta.

percevejos

 Representação esquemática da fenologia da população de percevejo na cultura da soja 

(Fonte: CNPSO

Entrar com controle quando houver 2 percevejos por metro linear (para grãos) e 1 por metro linear (para semente). 

Eliminar restos culturais e hospedeiros alternativos da área 

Como os percevejos podem se manter nos restos culturais, é ideal que você faça a limpeza da área antes de iniciar o cultivo da cultura seguinte.

Também é importante eliminar os hospedeiros alternativos, como as plantas daninhas capim carrapicho, capim-amargoso e trapoeraba

Tratamento de sementes

Uma forma de evitar ataques logo no início da lavoura é a utilização de inseticidas sistêmicos para tratar as sementes. 

Dentre os inseticidas, os neonicotinoides são os mais indicados. Algumas sugestões (sempre consulte um Agrônomo):

Clotianidina (Poncho – BASF)

Tiametoxam (Cruiser – Syngenta) 

Controle biológico

O controle biológico é uma tática importante para a redução da população dos percevejos nas culturas. Alguns agentes de controle são comercializados por biofábricas. 

Dentre os insetos que têm se destacado pela eficiência no controle de percevejos, os parasitoides Trissolcus basalis e Telenomus podisi podem contribuir muito na redução dos percevejos-praga. 

Controle químico

O controle químico é a tática mais utilizada para controle, mas você deve considerar os métodos de controle anteriores. 

Além disso, escolha inseticidas seletivos aos inimigos naturais para que eles possam se manter na cultura e não sejam eliminados junto com as populações dos percevejos.

Faça rotação de ingredientes ativos para não causar pressão de seleção e inviabilizar a tecnologia do produto químico. 

Algumas sugestões de inseticidas com diferentes ingredientes ativos (consulte um Engenheiro Agrônomo): 

Acetamiprido + Fenpropatrina (Bold – Ihara)
Imidacloprido + Beta-ciflutrina (Connect – Bayer)
Tiametoxam + Ciproconazol (Verdadero – Syngenta) 

Conclusão

Os percevejos são um grupo amplo de insetos com hábitos alimentares diversos. Os fitófagos têm causado danos em culturas de importância econômica.

Em soja-milho safrinha há uma preocupação grande devido às infestações constantes dos últimos anos.

Monitorar as populações das pragas deve ser a tática constante para não haver surtos.

>> Leia mais: “4 motivos pelos quais você não deve ignorar a cigarrinha-do-milho

>> Leia mais: “Como fazer o manejo eficiente da mosca-branca

Você já teve problemas com percevejos em sua lavoura? Como fez o controle? Deixe seus comentários!