Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

umidade do milho para colheita

Umidade do milho para colheita: todas as dicas para não perder seus grãos

- 6 de maio de 2019

Umidade do milho para colheita: como determinar o ponto ideal de colheita para diferentes situações e outras dicas para não perder seus grãos.

A colheita é umas das etapas mais importantes durante a produção de milho.

Estima-se que uma colheita bem planejada pode diminuir aproximadamente 6% das perdas da produção total de milho no Brasil.

A umidade do grão para colheita é ponto essencial de atenção, pois caso esteja inadequada, pode causar prejuízos ainda maiores.

Até por isso surgem tantas dúvidas: como determinar a umidade, qual o ponto ideal para venda do grão ou silagem, etc.

Confira agora todas essas respostas e as principais dicas para realizar uma colheita eficiente no momento adequado!

Cuidado com a umidade do milho para colheita!

Durante todo o ciclo da cultura, inúmeros cuidados são essenciais para alcançar altas produtividades.

Contudo, o momento mais delicado é a colheita! Se não realizada no momento adequado, pode acarretar perdas dos grãos.

A colheita deve ser planejada com antecedência, evitando que os grãos fiquem secando no campo e sejam expostos a condições climáticas indesejáveis.

Veremos aqui quais cuidados devem ser tomados no momento da colheita. Mas antes vamos mostrar o que é maturidade fisiológica e como reconhecê-la!

Ponto de maturidade fisiológica do milho

O ponto de maturidade fisiológica refere-se ao momento em que o grão atingiu a máxima matéria seca. Contudo, nesse momento, a umidade ainda é elevada: cerca de 50%.

Após atingir o ponto de maturidade fisiológica, o milho está pronto para ser colhido. Mas, com a umidade elevada, fica impossibilitada a colheita.

Desse modo, alguns cuidados devem ser levados em consideração para a manutenção da qualidade dos grãos.

O primeiro deles é não realizar a colheita com umidade elevada! Isso pode acarretar em perda de grãos.

Em geral, a colheita do milho deve ser feita assim que possível, pois manter a planta no campo a deixa vulnerável ao ataque de insetos e patógenos.

Além disso, o prolongamento deste período pode favorecer o crescimento e desenvolvimento de plantas daninhas, o que pode dificultar a colheita e diminuir a qualidade dos grãos.

Mas, na prática, além da umidade, como reconhecer o ponto de maturidade fisiológica?

Tratando-se de milho, o produtor pode se atentar a dois aspectos visuais nos grãos: a linha de leite e a camada negra.

Na figura abaixo podemos observar o avanço da linha de leite durante o processo de maturação. Veja:

umidade do milho para colheita
(Fonte: Steve Butzen)

A formação de uma camada negra na região de inserção do grão no sabugo é considerada um indicador de maturidade.

umidade do milho para colheita
(Fonte: José Carlos Madalóz)

Além disso, o produtor pode observar a coloração amarelada/marrom das plantas:

Umidade do milho: ponto ideal de colheita

A colheita dos grãos deve ser realizada assim que possível, após os grãos atingirem a maturação fisiológica!

Na prática, a colheita deve ocorrer quando os grãos atingem teor de água que possibilitem a colheita mecânica.

A colheita realizada quando os grãos possuem alto teor de umidade, pode provocar danos mecânicos. Além disso, a alta umidade dos grãos dificulta a debulha.

De acordo com estudos da Embrapa, a porcentagem de danos é menor quando os grãos são colhidos com teor de água inferior a 16%.

Atualmente, a umidade recomendada para colheita do milho pode variar de acordo com o objetivo e a tecnificação do produtor!

Se seu objetivo é o armazenamento do milho e você não possui tecnologia para o processo de secagem, indica-se colher seus grãos com umidade em torno de 14%.

Contudo, se você possui essa técnica em sua propriedade, é possível realizar a colheita com até 25% de umidade.

Não se esqueça: o milho deve ser colhido assim que possível, logo após o ponto de maturidade!

planilha para estimativa de perdas na colheita Aegro

Como determinar a umidade do milho para colheita

Além do conhecido aparelho eletrônico utilizado para determinar a umidade, vou indicar alguns métodos práticos que podem te ajudar no campo!

1º. Teste de resistência do grão ao risco, sob pressão da unha

Risque o grão de milho com a unha. Se o grão ficar com alguma marca, isso indica que a umidade está acima de 18%.

umidade do milho para colheita
Teste de resistência do grão ao risco ajuda a verificar umidade do milho para colheita
(Fonte: Embrapa)

2º. Teste de resistência da espiga à torção

Submeta a espiga despalhada a uma torção no sentido do seu eixo. Se a espiga torcer facilmente, a umidade dos grãos pode estar em torno de 18% a 20%.

3º. Teste de resistência à pressão do dente

Caso o grão “quebre” no dente, é possível verificar que a umidade está acima da ideal para a colheita.

Se você tiver dúvidas sobre a umidade dos grãos, retire amostras e leve-as a um laboratório para determinação da umidade.

Como a umidade pode prejudicar o ciclo do milho

A alta umidade pode ser extremamente prejudicial para a cultura do milho em todo ciclo.

Durante o período de desenvolvimento, a umidade pode influenciar negativamente a formação do grão.

Além disso, pode ocasionar um microclima favorável ao aparecimento de doenças tanto nas plantas quanto nos grãos. De modo geral, isso prejudicará sua comercialização.

A alta umidade favorece a ocorrência de danos mecânicos durante a colheita, afetando a qualidade dos grãos.

Por isso, são necessários cuidados especiais quanto à umidade. Saber determiná-la e acompanhar todo o ciclo da cultura é essencial!

>>Leia mais: “Plantio de milho: Como garantir a alta produção”

Umidade do milho para colheita: 6 dicas fundamentais para uma boa safra

1. Determine a umidade de seus grãos

Para melhor planejamento da colheita, retire amostras representativas em diferentes pontos da propriedade e realize a determinação de umidade.

2. Planeje sua colheita

O planejamento da colheita é essencial, evitando que as plantas fiquem no campo por um longo período.

Isso inclui determinar a frota de máquinas e tempo de trabalho para que os grãos de todos os talhões sejam colhidos na época certa.

colheita de milho com Aegro

Exemplo da gestão da colheita pelo Aegro: dados seguros e acompanhamento da operação em alguns cliques

3. Acompanhe o processo de maturação

É importante fazer o monitoramento da lavoura. Assim, você poderá reconhecer quando os grãos atingirem o ponto de maturidade. Isso irá evitar perdas no campo.

4. Regule seu maquinário

Acerte seu maquinário de acordo com a umidade de seus grãos! Como já mencionei, a umidade pode variar durante a colheita!

5. Velocidade de colheita

Altas velocidade e alta umidade resultam em prejuízo na qualidade final de seus grãos e perdas na produtividade.

6. Secagem e armazenamento

Quando o grão é colhido com umidade acima da ideal, é necessário realizar a secagem. A técnica mais utilizada é a secagem artificial.

Aqui no blog nós já falamos sobre Secagem e armazenamento de grãos: Diferentes tipos e seus custos”. Confira!

As dicas que mostramos até aqui se aplicam se seu objetivo for produzir grãos. Agora se pretende produzir silagem, veja quais dicas seguir para fazer a colheita no momento certo!

Umidade no campo para colheita: o que muda para produção de silagem?

A principal diferença é o momento da retirada do milho do campo. O momento ideal caso seu foco seja silagem, é o ponto farináceo!

Na prática: quando mais da metade do grão está com consistência dura.

Veja o passo a passo para reconhecer o momento ideal no campo:

  • Retire o grão da espiga
  • Aperte-o com o dedo para verificar a umidade
  • Se escorrer leite do grão, não está no ponto ideal
  • Se o grão apenas umedecer os dedos está no ponto ideal, conforme a foto.

umidade do milho para colheita
(Fonte: Embrapa)

Conclusão

Entender sobre a umidade do milho para colheita é fundamental para a qualidade do grão.

E neste artigo vimos os principais cuidados durante o ciclo da cultura.

Mostramos como reconhecer o ponto de maturidade fisiológica e como a umidade pode ser prejudicial se não houver planejamento para o momento da colheita.

Você pôde conferir ainda algumas dicas para uma boa colheita. E viu o que muda caso resolva produzir silagem!

Espero que essas informações te ajudem a melhorar o manejo e evitar problemas com a umidade na hora da colheita!

>>Leia mais:

“Safrinha do milho: como garantir boa produtividade sem gastar muito”
“Plantio de milho irrigado: quando compensa?”

“O que você precisa saber sobre os principais indicadores de desempenho para colheita de grãos”

Você já teve problemas com umidade do milho para colheita? Restou alguma dúvida? Adoraria ver seu comentário abaixo!

Comentários

  1. Salete Aparecida Mascarello disse:

    Muito boa as dicas. Precisamos pedir para São Pedro nos ajudar!

  2. Rayssa Fernanda dos Santos disse:

    Realmente Salete hehe. Que bom que gostou, continue acompanhando o Blog e conferindo nossas dicas!

    1. Michel Angelo cusin disse:

      muito bom tudo que eu precisava entender,agora consegui entender como cuidar e colher meu milho

  3. ELPÍDIO mARCOLIN disse:

    Gostaria de saber qual a perda de massa do milho por atraso na colheita, tendo como referencia a umidade dos grãos no campo e tempo de colheita após a maturação fisiológica

  4. Olá Elpídio, a perda de massa do milho é muito variável e depende de inúmeros fatores além da umidade e tempo de colheita, como por exemplo a presença de patógenos e condições climáticas. A máxima matéria seca é atingida no ponto de maturidade fisiológica. Então, quanto mais tempo demorar para colher pior é, pois os grãos estarão exposto a inúmeros fatores. Continue acompanhando nosso Blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo