Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

Produtividade de café: do plantio à colheita, veja as dicas que podem influenciar os resultados da sua lavoura!

A cafeicultura nacional vem evoluindo muito nos últimos anos e parte disso se deve ao melhor conhecimento do sistema produtivo.

Esse entendimento da cultura somado ao planejamento da lavoura é fundamental para se obter ganhos de produtividade.

Neste artigo, separei algumas dicas para que você melhore seu planejamento e possa também aumentar a produtividade de café! Confira a seguir!

A cultura do café

O cafeeiro é uma planta da família das Rubiáceas, tem porte arbustivo e é originário da África. 

O gênero Coffea, segundo o ICO (International Coffee Organization), se divide em ao menos 25 espécies diferentes, sendo Coffea arabica e Coffea canephora (também conhecido como C. robusta e Conillon) as mais importantes no Brasil.

Coffea arábica é menos produtivo e mais suscetível à ocorrência de pragas e doenças que Coffea canephora, porém, produz grãos de maior qualidade e a bebida é mais saborosa. Portanto, o valor de venda dos grãos desta espécie é maior. 

Independentemente da espécie, há uma característica de sazonalidade, sendo que parte dos processos fenológicos da cultura se iniciam em um ano e se completam no ano seguinte, como podemos observar na imagem abaixo. 

Esse fenômeno justifica a queda de produtividade após um ano com bons números e será uma característica de 2021, um ano de produções menores.

tabela com Fenologia do cafeeiro sobre primeiro e segundo ano

Fenologia do cafeeiro
(Fonte: extraído de Mattielo, 2015)

Perspectivas para a cafeicultura em 2021

Segundo dados da Conab, considerando a sazonalidade da cultura e aspectos climáticos negativos em alguns locais durante o ano de 2020, é esperada redução do rendimento médio das lavouras, bem como queda na área de produção.

A expectativa é uma produção entre 43.854 e 49.588 mil sacas de café beneficiado, o que corresponde a uma queda de até 30,5% em relação ao ano anterior, em uma área total de 1.753,3 mil hectares.

Do total estimado para a produção, de 29.719,3 a 32.990,5 mil sacas serão de café arábica e de 14.134,7 a 16.598,1 mil sacas de café conilon.

Estes dados ainda são uma estimativa da produção da cultura para esta safra e temos que agir para que a perspectiva se mantenha ou ainda melhore. 

Mas o que pode ser feito para melhorar a sua produtividade de café? Confira as dicas abaixo.

5 dicas para melhorar a produtividade de café

1. Conheça bem a área onde a cultura está ou será implantada

Antes de mais nada, é preciso conhecer a área onde a cultura está ou será implantada. Uma análise de solo completa, com análise física e química, contemplando micro e macro nutrientes, é fundamental.

A partir da análise, deve ser feita a adubação adequada, conforme recomendação.

Aqui no Lavoura10, você encontra uma planilha bastante completa e de fácil operação, que pode ser muito útil para sua lavoura! Para baixar gratuitamente, clique na imagem a seguir:

planilha adubação de café

2. Planeje o plantio

Pode parecer óbvio, mas nem sempre o plantio é planejado

O ideal é adotar um espaçamento que permita movimentação de máquinas, aeração da cultura e o manejo.

Na implantação, o estabelecimento inicial da lavoura é fundamental. Atualmente existem diversos produtos que permitem um enraizamento mais adequado, melhora da retenção de água no solo e melhor arranque, protegendo a cultura no momento em que é mais sensível. 

Outro ponto fundamental é escolher bem a cultivar e espécie que se plantará e utilizar mudas sadias, de produtores idôneos, para não introduzir pragas e doenças na lavoura. 

Como vimos, café arábica tem uma bebida de melhor qualidade e maior valor de venda, mas é mais suscetível ao ataque de pragas e doenças em comparação ao café conilon.

Importante também fazer adubação adequada nesse momento.

foto de muda de café arábica pronta para o plantio – Viveiro experimental APTA Polo Alta Paulista – Adamantina-SP.

(Fonte: Infobibos)

3. Monitore a lavoura

Uma vez implantada, é preciso monitorar a lavoura constantemente, avaliando a incidência de pragas e doenças que podem impactar sua produção. 

O ideal é adotar medidas de controle quando as pragas ou doenças estiverem acima do nível de dano econômico

Quando usado o controle químico, é importante fazer alternância de grupos químicos e modos de ação para evitar pressão de seleção de população de pragas resistentes ao controle químico. 

Consulte também os comitês de fungicidas, inseticidas e herbicidas para informações sobre ocorrência de resistência a ingredientes ativos e formas de mitigar risco.

Aproveite também a tecnologia nesse monitoramento. O software de gestão agrícola Aegro permite que você tenha um MIP (Manejo Integrado de Pragas) mais eficaz em sua lavoura, registrando o monitoramento e armadilhamento pelo celular. 

Você pode gerar relatórios sobre a incidência de pragas-alvo e verificar o momento certo para pulverizar, o que pode gerar inclusive redução de seus custos com defensivos.

Saiba mais sobre o Aegro: fale com nossos consultores e peça uma demonstração gratuita!

4. Atenção à florada

Como falamos, o café tem a característica de sazonalidade e o manejo da florada é fundamental para a produtividade da lavoura.

Nessa fase, é necessário cuidado redobrado com pragas e doenças e também com a nutrição. Em lavouras bem nutridas, o pegamento das flores é maior. 

É importante ter cuidado no uso de inseticidas nessa fase de floração. Dê preferência para inseticidas específicos para o alvo e seletivos para inimigos naturais, uma vez que o café necessita de polinização por abelhas e alguns inseticidas são bastante tóxicos a esses insetos.

5. Manejo da frutificação

Passada a fase da florada, é hora de ter cuidados com os frutos. 

Da mesma forma que nas flores, precisamos ter certeza de que os frutos serão formados e retidos. Novamente, lavouras bem nutridas e sadias originam mais frutos e frutos de maior qualidade.

O controle de pragas e doenças nessa fase é fundamental.

6. Planejamento da poda

A poda também tem um impacto significativo na produtividade do cafezal. Ela é fundamental para renovar a lavoura e estimular a produção de ramos novos. 

Mas, assim como outros manejos, não pode ser feita ao acaso: é preciso ser bem planejada. Confira neste artigo do Lavoura10 tudo o que você precisa saber sobre a poda do cafezal.

A adubação correta no momento da poda deve considerar macronutrientes como nitrogênio, fósforo e potássio, além de micronutrientes essenciais, principalmente zinco e boro.

A disponibilidade desses nutrientes é essencial para o desenvolvimento das gemas que darão origem aos ramos. E, a qualidade dos ramos formados, irá refletir diretamente na produtividade da lavoura.

Colheita e comercialização do café

Na fase da colheita, o monitoramento continua. 

O ideal é manter dados de produtividade por talhão, incluindo dados de valor de venda, qualidade do grão e, se possível, da bebida. Tais informações serão úteis no planejamento da safra seguinte.

Com base nos dados da lavoura, é possível decidir a melhor forma de comercialização. Nesse momento, ter o histórico da área é fundamental para saber de onde vêm os grãos com melhor potencial de bebida e qual mercado se busca atingir. 

Cafés de boa bebida atingem melhores preços e tudo o que foi feito na lavoura até o momento, desde a escolha do local de plantio, tem impacto na qualidade final.

E aí, o planejamento acabou? A resposta é não. Ainda temos que continuar monitorando e coletando dados da lavoura para tomar decisões cada vez mais assertivas.

>> Leia mais: “Como a colheita mecanizada do café pode reduzir os custos da sua operação”

Conclusão

O planejamento da lavoura e o conhecimento da cultura são essenciais para atingir uma boa produtividade.

Neste artigo, abordamos as perspectivas de produção para o café e as dicas que podem interferir positivamente na produtividade da sua lavoura.

Lembre-se: tudo começa com um bom planejamento e, para que ele seja eficiente, é preciso haver monitoramento constante da lavoura, coleta e análise dos dados obtidos.

Desta forma, é possível tomar decisões mais estratégicas para alcançar melhor produtividade e também uma bebida de mais qualidade e mais alto preço!

Como está a produtividade da sua lavoura de café? E o seu planejamento? Deixe seu comentário!

>> Leia mais:

“Tudo o que você precisa saber sobre a produção de cafés especiais”

Entenda como a umidade do grão de café pode impactar a qualidade do produto final

Saiba as vantagens da Cafeicultura de Precisão e como aplicá-la

Bibliografia:
MATIELLO J.B.; SANTINATO R.; GARCIA A.W.R.; ALMEIDA S.R.. Cultura de café no Brasil: manual de recomendações. Varginha: Fundação Procafé, 2015.