Blog da Aegro sobre gestão no campo e tecnologias agrícolas

qualidade do trigo

3 fatores que determinam a qualidade do trigo e o preço de venda dos seus grãos

- 9 de março de 2021

Qualidade do trigo: o que afeta sua classificação comercial e as dicas para obter melhores resultados na produção do grão.

Mesmo com uma produção alta, nem sempre o valor pago pelos grãos aumenta, não é verdade?

A qualidade do trigo conta muito na hora da negociação da safra e é determinante para alcançar um melhor preço de venda do seu produto agrícola.

Você sabe quais são esses fatores e como determiná-los? 

Entenda neste artigo os três principais indicadores e o que pode ser feito para evitar perda da qualidade do trigo colhido!

3 fatores de qualidade que impactam a venda do trigo

A qualidade dos grãos não é definida somente no momento da colheita: é a junção de práticas realizadas ao longo de todo desenvolvimento da cultura.

Desde o uso de produtos fitossanitários e do monitoramento do clima até a velocidade e regulagem da máquina na hora da colheita, são vários os fatores que podem impactar na qualidade do trigo.

Para avaliar essa qualidade do produto final, a legislação brasileira instruiu a normativa 38, de 30 de novembro de 2010, para classificação dos grãos de trigo, dividindo-os em 2 grupos, 5 classes e 3 tipos.

  • Grupo I: trigo destinado diretamente à alimentação humana, classificado apenas pelo tipo;
  • Grupo II: trigo destinado à moagem e a outras finalidades, classificado em classes e tipos. 

Para classificação, há alguns fatores a serem considerados, como você verá nas tabelas abaixo:

fatores que interferem na classificação do trigo grupo um: trigo destinado diretamente à alimentação humana, classificado apenas pelo tipo
fatores que interferem na classificação do trigo grupo dois: trigo destinado à moagem e a outras finalidades, classificado em classes e tipos

Fatores que interferem na classificação do trigo
(Fonte: Adaptado de Ministério da agricultura, pecuária e abastecimento)

Esses fatores estão ligados à qualidade do trigo e impactam diretamente na comercialização de grãos

Dentre eles, o teor de umidade, matérias estranhas e impurezas, além do peso hectolitro são os que mais influenciam no valor pago para o produtor.

A seguir, vou explicar o que são e como esses fatores podem interferir no preço que você recebe pela venda do seu trigo!

1. Matérias estranhas e impurezas 

Matérias estranhas são partículas presentes no lote e que não vêm da planta de trigo, como pedaços de plantas e sementes de outras espécies, pedras, terras, entre outros. 

Já impurezas são partículas que estão presentes no lote e que vêm da planta de trigo, como cascas, fragmentos do colmo e folhas.

Essas partículas são de grande importância no momento da comercialização, pois são valores descontados do peso do lote. E isso vale para outras culturas além do trigo.

A determinação da quantidade de impurezas e matérias estranhas presentes no lote é feita com base em uma amostra, que é passada por um jogo de peneiras para separação.

Ao menos uma das peneiras utilizadas deve ter os crivos oblongos, com medidas de 1,75 mm x 20 mm. 

O que passa pela peneira é considerado impureza presente no lote.

Exemplo de peneira utilizada para separar impurezas e matérias estranhas dos grãos de trigo

Exemplo de peneira utilizada para separar impurezas e matérias estranhas dos grãos de trigo
(Fonte: LabGrãos)

O peso das impurezas ou matérias estranhas encontradas na amostra é transformado em porcentagem e feito o desconto do peso do lote.

Cada empresa pode adotar um método de cálculo diferente, mas todas realizam o desconto. Veja um modo de cálculo realizado no exemplo a seguir:

qualidade do trigo, exemplo de método de cálculo

Desse modo, quanto maior a quantidade de impurezas, menor será a qualidade do lote de trigo e, consequentemente, haverá reflexo no preço a ser recebido.

2. Umidade ideal dos grãos 

A umidade é o percentual de água encontrado na amostra do produto já livre de matérias estranhas e impurezas.

Essa umidade é determinada por um método oficialmente reconhecido ou por um aparelho que dê resultado equivalente. 

Ter esse aparelho na propriedade é um bom investimento, pois auxilia na tomada de decisão de colheita de outras culturas além do trigo.

O ideal é sempre realizar a colheita quando a umidade for adequada para operação das máquinas e para comercialização.

Como vimos acima, na classificação do trigo, a umidade ideal é de 13%.

Mas nem sempre é possível realizar a colheita dos grãos nesse percentual devido a impedimentos como excesso de chuva, grandes áreas a serem colhidas, falta de maquinário, etc. 

Desse modo, na comercialização, é considerado o valor da umidade que o lote apresenta.

Assim como para o cálculo de impurezas, o desconto da umidade pode ser realizado de diversos modos, por fórmulas, ou tabelas pré-definidas, dependendo do local em que você comercializa.

Exemplo de tabela utilizada para desconto de impurezas e umidade de um lote de grãos

Exemplo de tabela utilizada para desconto de impurezas e umidade de um lote de grãos
(Fonte: Agais)

Informe-se da metodologia utilizada pelo local onde você entrega para saber realizar o cálculo do mesmo modo.

Veja um exemplo, com uso de fórmula, para calcular o desconto pelo grau de umidade do lote:

qualidade do trigo, exemplo de cálculo do desconto pelo grau de umidade do lote

3. Peso do hectolitro (PH)

Peso do hectolitro ou peso hectolítrico, também conhecido como PH, é a massa de 100 litros de trigo, expressa em quilos, determinado em equipamento específico.

Essa medida é um atributo indireto da qualidade dos grãos de trigo e está relacionada à moagem do cereal.

Assim, o preço pago pelo trigo leva esse fator em consideração, pois é associado também ao rendimento na extração da farinha.

Características dos grãos de trigo, como forma, textura do tegumento, peso e tamanho, além da presença de matérias estranhas e impurezas, estão associadas à determinação do PH.

O peso do hectolitro pode variar em relação à cultivar, porém, valores muito baixos podem indicar problemas, principalmente na época de enchimento dos grãos.

O ataque de pragas e doenças, especialmente na parte aérea e após a formação dos grãos de trigo, diminui o PH, pois afetar diretamente os grãos, o que reduz seu peso.

Há indícios de que, em algumas áreas, o parcelamento da adubação nitrogenada pode favorecer o aumento do peso hectolítrico. Mas isso é dependente também das condições de cultivo, como a disponibilidade de nitrogênio, especificamente, mas também de outros macro e micronutrientes importantes para a cultura, a escolha da cultivar, etc.

Efeito da aplicação de nitrogênio por ocasião do florescimento no peso do hectolitro em duas cultivares de trigo e duas fontes de nitrogênio diferentes

Efeito da aplicação de nitrogênio por ocasião do florescimento no peso do hectolitro em duas cultivares de trigo e duas fontes de nitrogênio diferentes 
(Fonte: Almeida e colaboradores)

Dicas para melhorar a qualidade do trigo 

  • Faça sempre a limpeza da área com herbicidas para que, no momento da colheita, a lavoura tenha poucas plantas daninhas que possam se misturar aos grãos.
  • Regule a colhedora em relação à altura de corte do material, alimentação, trilha e limpeza, para obter o melhor desempenho e para que pouca impureza vá com os grãos. 
  • Atenção ao clima! Verifique o histórico da área para plantar e colher em épocas com ocorrência adequada de chuvas. 
  • Realize um bom planejamento da área, escalonando as semeaduras, para que não necessite realizar a colheita rapidamente em todas as áreas.
  • Fique atento quanto à adubação nitrogenada, principalmente na época de florescimento e perfilhamento. 
  • Controle adequadamente as doenças e pragas, especialmente as que afetam a parte aérea da planta, para evitar perda de peso dos grãos, o que influencia diretamente no PH do trigo.
calculadora de custos por saca Aegro, baixe grátis

Conclusão

Há diversos fatores que influenciam a qualidade do trigo no momento da comercialização.

Realizar um bom manejo da cultura reduz as chances de perdas pós-colheita por descontos, principalmente os relacionados a matérias estranhas e impurezas.

Nem sempre é possível colher com a umidade adequada e, caso isso aconteça, você já saberá fazer o cálculo e saber quanto será descontado.

Além dos 3 fatores citados no texto, outros podem ser considerados no momento da negociação de preços. Então, fique atento para fazer a melhor venda dos seus grãos!

>> Leia mais:

“Como garantir a qualidade durante os processos de secagem e armazenamento de trigo”

“Melhores práticas para fazer o tratamento de sementes de trigo na fazenda”

Restou alguma dúvida quanto aos fatores de qualidade do trigo? Adoraria ler seu comentário!

Comentários

  1. lucas kiluange madeira gomes disse:

    E muito proveitoso este conhecimento.

  2. Muito obrigado por essa materia foi muito proveitosa para mi e mi ajudou muito no meu local de trabalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner de teste grátis do Aegro na cor verde com uma imagem no meio de uma máquina trabalhando no campo