Tipos de nematoides mais frequentes nas culturas agrícolas: saiba o que fazer para evitar esse prejuízo na lavoura.

A redução da produtividade na sua lavoura pode ser causada por vários fatores, entre eles os nematoides.

A presença desses organismos na lavoura causa prejuízos em torno de R$ 35 bilhões ao agronegócio nacional, segundo a Sociedade Brasileira de Nematologia (SBN). Nos canaviais, as perdas ultrapassam R$ 12 bilhões e, na soja, passam de R$ 16 bilhões.

Conheça a seguir os principais tipos de nematoides que atacam culturas agrícolas e como fazer o manejo mais adequado na sua propriedade.

Tipos de nematoides na agricultura

Os nematoides são um grande problema na agricultura em razão dos prejuízos que podem causar em diversas culturas agrícolas. Neste artigo, vou falar sobre tipos que parasitam as plantas (fitoparasitas). 

Os nematoides são organismos de corpo tubular alongado (vermiformes) e que habitam o solo, dificilmente observáveis a olho nu. Os sintomas aparecem normalmente em reboleiras, o que indica que os nematoides muitas vezes não têm distribuição uniforme no solo.

Editora Globo - reboleira

Plantas amareladas e formando reboleira, a identificação mais comum dos nematoides
(Fonte: José Medeiros em Globo Rural)

Lavouras atacadas por esses fitoparasitas têm plantas menores, amareladas, com lesões no sistema radicular. Além disso, os nematoides podem causar a morte das plantas. 

Os primeiros sintomas de sua presença geralmente são percebidos na parte aérea das plantas, devido à dificuldade na absorção de água e nutrientes. Sintomas esses que, inclusive, podem ser confundidos com deficiência nutricional e estresse hídrico.

Umidade e temperatura acima de 28°C favorecem o desenvolvimento de vários tipos de nematoides. Assim, podemos dizer que o clima brasileiro é propício a seu desenvolvimento.

Agora vamos falar de alguns gêneros de nematoides em plantas de importância para a agricultura.

Tipos de nematoides importantes na agricultura

Veja alguns gêneros importantes na agricultura no Brasil e as características de cada tipo de nematoide:

Meloidogyne 

Este gênero compreende os nematoides das galhas. As fêmeas desse tipo de nematoide possuem corpo globoso com região anterior formando um “pescoço”. Elas depositam os ovos em um aglomerado, em um único local da raiz.

Ainda dentro do ovo ocorre a fase juvenil de 1° estádio (J1), que evolui para J2 (pré-parasitas) e, assim, saem no solo à procura de raízes (estádio infectante).

Quando encontram raízes, os nematoides entram nelas e injetam secreções que auxiliam sua nutrição. Tal situação favorece a modificação de algumas células (hipertrofia), formando um grupo de células gigantes (nutridoras). Nesse estádio, o nematoide perde a capacidade de se movimentar.

Células das raízes próximas às células gigantes também aumentam de tamanho e se dividem rapidamente, presumidamente como resultado da difusão de reguladores de crescimento de plantas, resultando na formação das galhas.

As galhas nas raízes são formadas pela própria planta em resposta às substâncias secretadas pelos nematoides.

Esses nematoides ainda passam por J3 e J4, que ficam imóveis nas raízes, e depois se tornam adultos.

Machos, quando presentes, têm o corpo filiforme e alongado. 

tipos de nematoides

Ciclo de vida dos nematoides das galhas
(Fonte: APS)

Sintomas diretos e indiretos

Os nematoides das galhas podem apresentar sintomas diretos ou indiretos (reflexos).

Alguns sintomas diretos são:

  • galhas (mas a galha não é um sintoma obrigatório: ela pode não ocorrer em algumas espécies de planta hospedeiras e, em outras, podem ser de tamanho reduzido);
  • redução do sistema radicular; 
  • raízes digitadas;
  • rachaduras.

Sintomas reflexos para Meloidogyne são:

  • tamanho desigual das plantas;
  • murchamento;
  • desfolha;
  • redução na produção.

Alguns desses sintomas podem ocorrer por outras causas, isso também para os demais tipos de nematoides. Por isso, é importante a correta diagnose do agente causal, que vamos falar mais adiante.

Espécies

Existem muitas espécies do gênero Meloidogyne. Veja alguns exemplos de nematoides das galhas que são importantes nas culturas agrícolas:

  • M. incognita
  • Meloidogyne javanica
  • M. exigua

As espécies mais importantes de nematoide de galhas na cultura da soja são Meloidogyne incognita e M. javanica, sendo a Meloidogyne javanica que tem ocorrência generalizada no país.

Galhas de Meloidogyne nas raízes

(Fonte: César Bauer Gomes em Embrapa)

No entanto, os nematoides das galhas afetam outras culturas como algodão (M. incognita), café, cana-de-açúcar, batata, entre outras.

E o nematoide Meloidogyne exigua parasita o cafeeiro.

Pratylenchus

Este gênero compreende os chamados nematoides das lesões radiculares. Esses nematoides, tanto os jovens como os adultos, são filiformes e com movimento intenso.

As fêmeas depositam os ovos separadamente no solo ou nas raízes. E, a partir do J2, iniciam o parasitismo.

Na alimentação dos nematoides das lesões nas raízes ocorre a injeção de secreções no interior das células de ação tóxica. Assim, as células acabam morrendo após a saída do nematoide, ocorrendo então as lesões necróticas.

tipos de nematoides

Ciclo do nematoide das lesões
(Fonte: Agrios (2005) em Agro Bayer)

Alguns sintomas que você pode observar no ataque desse nematoide são:

  • redução do sistema radicular;
  • lesões nas raízes;
  • redução na produção;
  • podem ocorrer em reboleiras.

Algumas espécies de ocorrência no Brasil dos nematoides das lesões são:

  • P. coffeae
  • Pratylenchus brachyurus
  • P. zeae

Pratylenchus brachyurus pode afetar muitas espécies de plantas cultivadas como soja, arroz, cana-de-açúcar, trigo, milho, sorgo, algodão e outras. Pode causar perdas de até 50% na produtividade de grãos de soja, por exemplo.

Em cana-de-açúcar, podem ocorrer as espécies Pratylenchus brachyurus e P. zeae.

tipos de nematoides

Lesões necróticas causadas por Pratylenchus zeae em raízes de cana-de-açúcar
(Fonte: L.L. Dinardo-Miranda em ResearchGate)

Heterodera

Também conhecido como nematoide de cisto, o gênero Heterodera tem grande importância no Brasil pelo nematoide de cisto da soja (Heterodera glycines). Este tipo de nematoide tem a soja como a principal hospedeira, podendo causar grandes prejuízos nessa cultura.

Dos ovos eclodem juvenis (J2) que são móveis e filiformes e que se tornam infectantes para penetrarem na raiz.

Quando penetram nas raízes, incitam células nutridoras e se fixam na raiz. Esses passam por mais ecdises (troca de tegumento) até se tornarem adultos. 

E, com o crescimento dos juvenis, começa-se a forçar o rompimento do córtex e da epiderme da raiz até que parte do corpo do nematoide fique exposta.

Então, as fêmeas adultas ficam com o corpo exposto para fora da célula, mantendo presa por uma região chamada de pescoço (o formato lembra um limão). A coloração das fêmeas progride de branca ou amarelada a marrom.

Durante o ciclo, as fêmeas retêm a maioria dos ovos no interior do seu corpo. Essa situação acaba provocando a morte, sendo denominado de cisto. Estes são cheios de ovos.

tipos de nematoides

(Fonte: Idaron)

Os cistos têm uma parede muito resistente e podem ser dispersos no solo. Os ovos podem sobreviver nessa estrutura por muito tempo, o que acaba dificultando uma medida de manejo que é a rotação de cultura.

Nematóide de cistos da soja (Heterodera glycines)

Ciclo de vida de Heterodera glycines
(Fonte: Agrios (2005) em Agrolink)

Os sintomas que podem ser observados são:

  • plantas com porte reduzido;
  • plantas cloróticas em reboleiras (por isso a doença também é chamada de nanismo amarelo);
  • pode ocorrer a morte das plantas.

Existem raças do NCS, sendo que no Brasil já foram encontradas 11 delas. No caso da soja, há algumas cultivares resistentes ao nematoide do cisto.

Rotylenchulus 

Uma espécie desse nematoide importante no Brasil é o R. reniformis, também chamado de nematoide reniforme. Esse nematoide tem causado grandes prejuízos na cultura do algodão.

As fêmeas do nematoide reniforme são semiendoparasitas. Após a eclosão dos ovos, os juvenis femininos procuram raízes da planta hospedeira. 

Assim que encontram, penetram parcialmente, ou seja, metade do corpo fica para fora da raiz. Com o tempo, o corpo das fêmeas aumenta e adquire uma forma de rim, por isso o nome de reniforme. Já os machos não são fitoparasitas.

Raiz de algodoeiro com R. reniformis

Raiz de algodoeiro com R. reniformis
(Fonte: Rafael Galbieri em Adama)

Alguns sintomas que podem ser observados são:

  • redução do tamanho das plantas;
  • e clorose internerval (sintoma carijó).
tipos de nematoides

Sintomas reflexos causados por Rotylenchulus reniformis. (A): reboleira no campo. (B e C): sintomas de “carijó” em algodoeiro
(Fonte: (A) Guilherme L. Asmus; (B e C) Rafael Galbieri em ResearchGate)

Tylenchulus

Uma espécie importante desse gênero é o T. semipenetrans, o nematoide dos citros, que atualmente está bastante disseminado pelo país.

As fêmeas colocam os ovos na parte exterior das raízes, que dão origens a fases juvenis, e após algumas ecdises, originam os adultos.

Normalmente, sintomas desse nematoide em citros ocorrem tardiamente nas plantas por, atualmente, se utilizar mudas sadias e também porque apesar de muito disseminado nas áreas, o nível populacional é baixo. Assim, levam-se anos para que esse nível aumente.

Radopholus

Uma espécie importante desse gênero é R. similis, também chamado de nematoide cavernícola, sendo muito importante para a cultura da bananeira

O tipo de parasitismo se assemelha ao gênero Pratylenchus, que também causa lesões nas raízes.

Em ataques severos do nematoide, as plantas de banana podem tombar pela ação do vento ou pelo peso dos cachos.

Diagnose dos nematoides na agricultura

Para determinar qual espécie de nematoide está na sua área – e se é esse o problema da sua lavoura -, você deve realizar uma amostragem do solo.

Amostragem do solo (solo + raiz), normalmente, é realizada em uma camada de 25-30 cm de profundidade. Atenção: as raízes devem ser coletadas ao mesmo tempo e no mesmo local. 

Você pode realizar a coleta das amostras em ziguezague e realizar a coleta do solo em forma de V, como mostra a figura a seguir:

tipos de nematoides

(Fonte: Agrolab)

Para a coleta, é importante dividir a área em lotes e verificar em quais estão com os sintomas que já comentei. Mas, lembre-se, que os sintomas podem ser de outras causas.

Deve-se coletar subamostras de uma área para obter uma amostra homogênea. E não deixe as amostras no sol.

Você pode amostrar o solo com cerca de 45 dias após o plantio, pois já deu tempo para ocorrer um ciclo do nematoide.

Como manejar os nematoides na sua lavoura

Para o controle dos nematoides, você deve combinar várias medidas de manejo (manejo integrado de nematoides).

Veja algumas dessas medidas de controle de nematoides:

  • identificação do nematoide;
  • limpeza de máquinas e equipamentos agrícolas;
  • uso de mudas sadias;
  • rotação de culturas com espécies não hospedeiras;
  • controle biológico ou químico com ação nematicida;
  • uso de cultivares/variedades resistentes ou tolerantes.

Lembrando que os produtos para controle dos nematoides devem ser registrados para a espécie de nematoide e para a cultura agrícola.

Em caso de dúvida consulte um(a) engenheiro(a) agrônomo(a)!

Conclusão 

Existem vários gêneros de nematoides que afetam as culturas agrícolas e que podem causar enormes prejuízos.

Neste artigo, falamos sobre as espécies de mais importância para a agricultura, suas características e os sintomas que podem causar em diferentes culturas.

Também discutimos o manejo e as formas de prevenção desse fitoparasita nas lavouras.

Com essas informações, espero que você consiga evitar que os nematoides afetem a produtividade da sua cultura agrícola!

>> Leia mais:

Como a crotalária controla nematoides em sua lavoura

Nematoides na cana-de-açúcar: como reconhecer e manejar

Quais tipos de nematoides já ocorreram em sua lavoura? Como você realiza o manejo? Adoraria ver seu comentário abaixo!