Blog Aegro Logo
Blog da Aegro para negócios rurais
fertilizantes orgânicos

Adubo orgânico e seu uso na agricultura de larga escala

- 15 de outubro de 2019

Adubo orgânico: benefícios para a lavoura, produtos mais utilizados e recomendações de cálculo para alcançar o melhor resultado.

A agricultura do futuro deve ser produtiva e consciente para suprir a demanda de alimentos no mundo. E esse duplo desafio significa que temos muito que evoluir em nossas práticas de campo. 

Por isso, atividades como a adubação orgânica, por exemplo, podem fazer muita diferença nos plantios.

Saiba como incluir essa prática em larga escala na sua lavoura para melhorar a fertilidade do solo. Confira!


O que é adubo orgânico?

O adubo orgânico consiste no uso de resíduo de diferentes origens sobre o solo. Podem ser de fonte animal (esterco de bovino, aves, suínos, etc.), vegetal (adubos verdes e coberturas mortas) ou outras origens como resíduos urbanos (lixo sólidos e outros resíduos como lodo); resíduos industriais (cinzas e outros); compostos orgânicos (vermicomposto); biofertilizantes (enriquecidos ou não); e adubos orgânicos comerciais.  

O objetivo de sua utilização é melhorar as propriedades físicas, químicas e biológicas dos solos, indo além de ser somente um suprimento de nutrientes.

Entre seus componentes estão grandes quantidades de carbono, mas também N, P, K, Ca, Mg e micronutrientes.

Qual a diferença entre adubos e fertilizantes orgânicos?

Diferente dos adubos de síntese química, que já estão disponíveis às plantas logo após a aplicação sobre o solo, os adubos orgânicos podem ser disponibilizados de forma mais gradual.

Os adubos orgânicos passam pelo processo de digestão ou mineralização por bactérias, fungo, actinomicetos, protozoários, algas, além de insetos e suas larvas. 

Essa intensa digestão libera N, P, K, Ca e Mg, deixando a forma orgânica imobilizada para a forma de nutrientes mineralizados, ou seja, disponíveis.

Os adubos orgânicos passam por um importante processo que é a mineralização. Esse processo ocorre através da transformação enzimática microbiológica, que promove a liberação de nutrientes e sua disponibilidade às plantas. 

E isso é a chave para que você escolha o momento da aplicação, pois a disponibilidade é mais gradual e deve ser planejada previamente.

As origens dos materiais influencia nesse processo pois, por exemplo, materiais mais ricos em nitrogênio possuem mais rápida decomposição, com liberação como amônia. 

Já materiais menos ricos em nitrogênio decompõem-se mais lentamente, liberando pouco nitrogênio e, ao final, gerando maior porção de húmus. 

Mineralização dos adubos orgânicos

Basicamente, esse é o processo da transformação de uma matéria orgânica em uma substância inorgânica. 

E ele é muito influenciado pelo suprimento de oxigênio, pelas próprias características do material orgânico e condições ambientais as quais são submetidos. 

fertilizantes organicos

(Fonte: Embrapa)

Esse processo também é influenciado pela relação carbono-nitrogênio. 

Relação C/N

O carbono e o nitrogênio são extremamente importantes para a decomposição dos fertilizantes orgânicos. Dependendo do valor da relação entre carbono e nitrogênio (C/N) a eficiência desse processo muda.

Considerando que a relação C/N da microbiota decompositora é de cerca de 10:1, e que sejam liberadas duas moléculas de CO² para cada carbono incorporado à biomassa microbiana, a mineralização de N pode ocorrer com a adição de resíduos com relação C/N menor que 30. 

Isso porque, uma relação C/N alta diminui a velocidade do crescimento da microbiota do solo, já que não será possível degradar todo o carbono presente no resíduo pela falta de N.

fertilizantes orgânicos

(Fonte: Agraer)

A palha de cana tem relação C/N (carbono por nitrogênio) de 80, enquanto que o lodo doméstico tem essa relação com valor 10. 

Benefícios da adubação orgânica

O adubo orgânico traz diversos benefícios ao ser utilizado em campo, tais como o aumento da capacidade de retenção de água por parte das plantas e melhoria da agregação do solo, da estrutura. Além disso, contribui também para:

  • Redução da plasticidade e coesão;
  • Amenizar a variação da temperatura do solo;
  • Aumentar a capacidade de troca catiônica;
  • Aumentar o poder tampão;
  • Compostos orgânicos atuam como quelato, maior capacidade de complexação;
  • Matéria orgânica em decomposição é fonte de nutriente;
Banner para baixar o kit comparativo de custos de safra

5 tipos de adubos orgânicos para usar na lavoura

1. Vinhaça

Resíduo da indústria sucroalcooleira, a vinhaça é produzida na proporção de 10 a 13 litros para cada litro de álcool. 

Esse material é rico em potássio, possuindo diferentes concentrações de acordo com o material de origem (mosto).

Além disso, existem estudos sobre os efeitos alelopáticos em espécies de plantas daninhas, através do ácido aconítico (AA) liberado. 

A Embrapa tem feito estudos em relação a esse potencial do AA e sua atuação no período de sobrevivência das sementes de espécies daninhas, maiores até mesmo que aqueles obtidos com o uso de herbicidas.

2. Torta de filtro

A torta de filtro também é um resíduo da indústria sucroalcooleira. É constituída de 1,2% a 1,8% de fósforo e cerca de 70% de umidade,  alto teor de cálcio e consideráveis quantidades de micronutrientes.

A torta pode, em condições específicas, substituir as aplicações de fertilizante fosfatado, pois cerca de 50% do fósforo da torta pode ser considerado prontamente disponível.

Para cada tonelada de cana processada são gerados, em média, 30 kg de torta, que é resultado da clarificação do caldo obtido em moenda. 

Quando o caldo recebe a solução de hidróxido de cálcio e enxofre, favorece a elevação do pH e promove a floculação das substâncias orgânicas.

Ela também é um material muito rico para o processo de compostagem. 

3. Bokashi 

O bokashi (do japonês, matéria orgânica fermentada) é um adubo fermentado composto de diversas fontes. Além de ser rico em nutrientes, contribui no aumento da diversidade de microrganismos que vivem no solo. 

4. Dejetos

Os resíduos da produção animal são muito grandes e podem ser reaproveitados nas lavouras. Na produção de suínos, por exemplo, são produzidos em torno de 35 a 40 litros/dia por matriz e, em terminados, de 13 a 15 litros/suíno/dia. 

Nos bovinos de leite, a produção de esterco e urina é de 45 a 48 kg/vaca/dia, o que representa 10% de seu peso corporal. 

Nos bovinos de corte, esse número fica em torno de 30 a 35 kg/cabeça/dia.

5. Compostos

Esse é o adubo orgânico mais disponível no mercado. Pode ter diferentes fontes tanto vegetal como animal que passaram pelo processo também fermentativo.   

Recomendação dos adubos orgânicos

Os adubos orgânicos seguem recomendações gerais a partir do tipo de cultura, conforme as exigências delas e composição do adubo. 

Veja abaixo uma tabela genérica de composição de algumas fontes de adubos: 

fertilizantes organicos

(Fonte: Manual Internacional de Fertilidade do solo)

É importante que os adubos orgânicos não sejam provenientes de resíduos contaminados por metais pesados e componentes químicos tóxicos.

Eles precisam ser homologados pela legislação e regulamentados por entidades certificadoras de agricultura orgânica, tanto em nível nacional, quanto internacional.

Por isso, o processo de maturação dos adubos orgânicos é muito importante.

Cálculo para recomendação correta do adubo orgânico

As recomendações de doses podem seguir a lógica de cálculo:

Taxa de aplicação: N recomendado para a cultura (kg/ha) / N disponível do fertilizante orgânico (Kg/ t). 

Saiba mais sobre esse cálculo neste vídeo:

Conclusão

O uso de fertilizantes orgânicos nas lavouras faz muita diferença na produção, pois contribui sobremaneira na qualidade do solo.  

Neste artigo, falamos um pouco sobre os benefícios desses adubos e como eles podem contribuir para o aumento da produtividade.

Mostramos as opções mais utilizadas e disponibilizamos um cálculo para as recomendações de dose de forma generalista.

Espero que você encontre uma fonte mais viável financeiramente, desde que seja um produto de qualidade, e insira os adubos orgânicos na sua lavoura!

>> Leia mais:

Fertilizantes para plantas: Tudo que você precisa saber para aumentar a eficiência
Fertilizantes NPK: Como obter alta eficiência das fórmulas comerciais

“Por que fertilizantes organominerais são uma alternativa interessante para sua lavoura”

Você já tentou utilizar adubo orgânico na sua propriedade? Compartilhe suas experiências nos comentários!


Comentários

  1. Garcez disse:

    Muito nbom om todas as informações, excelentes tirou minhas dúvidas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.