O que é um Software de Gestão da Fazenda?

Por que agora?

Os agricultores são investidores em tecnologia há décadas. Piloto automático, aplicações de taxa variável, biotecnologia e outras inovações foram rapidamente adotadas por proprietários rurais de todos os tamanhos. Entretanto, esses mesmos produtores não investiram tão fortemente em programas de computador como outras indústrias. Por quê? Há quem acredite que é porque os agricultores são hesitantes em adotar ferramentas digitais ou que a agricultura é tão única e complexa que programas de computador não seriam capazes de atender as demandas. A verdadeira razão, entretanto, não está tão ligada diretamente aos agricultores, mas aos recursos que lhes faltam (ou lhes faltavam, até bem pouco tempo atrás). Não faz muitos anos que softwares não podiam acrescentar tanto valor para fazendas porque quatro tecnologias fundamentais faltavam no ambiente rural:

  • Redes de telefonia móvel, que permitem que produtores acessem de qualquer lugar da fazenda o software.

  • Smartphones, que equipam os agricultores com dispositivos móveis tão poderosos quanto computadores.

  • Internet de banda larga, que possibilita que qualquer computador no escritório acesse aplicativos em nuvem, sem precisar instalar nada.

  • Máquinas conectadas, que permitem que dados sejam enviados e recebidos por colheitadeiras, tratores, pivôs de irrigação, etc.

Estes blocos fundamentais se reuniram na última década, e agora a indústria de software para agricultura está mudando rapidamente. Pela primeira vez, empresários experientes e investidores de tecnologia estão sendo atraídos para o mundo do agronegócio. É um bom momento para os agricultores estudarem esses novos produtos e refletirem sobre como programas de computador e aplicativos se encaixam em sua estratégia de negócios de longo prazo.

 

Tipos de software para fazendas

Empresas de outros setores geralmente usam programas específicos para gerenciar diferentes partes do seu negócio. É muito incomum usar um único programa para lidar com todos os diferentes aspectos de um negócio. Dessa forma, para as propriedades rurais, existem quatro principais categorias de software sendo usadas:

  • Gestão: suporta operações diárias, planejamento de safra e registro de atividades, monitoramento da equipe, otimiza a rentabilidade e gerencia os estoques.

  • Agronomia: cria prescrições de taxa variável para aplicações com base em análises de solo, mapas de produtividade e outras variáveis físicas.

  • Maquinário: envia dados para as máquinas e monitora o desempenho do equipamento, controla a orientação geoespacial e o piloto automático.

  • Contabilidade: gerencia e paga as contas, prepara demonstrações financeiras e pagamento de impostos.

 

O que é um Software para Gestão de Fazendas?

Um Software para Gestão de Fazendas (a partir daqui, chamaremos de SGF) é responsável pelo registro de dados operacionais, financeiros e agronômicos e, por isso, ele deve integrar todos os outros sistemas de software da fazenda. É importante também que ele seja um software baseado em nuvem – isto significa, de forma bem simplificada, que os dados ficam armazenados na rede, e não apenas no computador do usuário – para que todas as informações da fazenda possam ser acessadas de qualquer lugar de forma segura, íntegra e confiável, sem risco de perdê-las por causa de um furto ou um computador que parou de funcionar de uma hora para outra.

Outra grande vantagem dos softwares modernos baseados em nuvem é a capacidade de poder trocar informações com outros softwares. Isso significa que os dados gerados a partir de um sistema podem ser automaticamente enviados para outro, e todas as ferramentas podem funcionar com base nas mesmas informações sem ter de introduzi-las manualmente em cada uma delas. Essa é uma característica fundamental para um SGF.

É fundamental que o SGF possa ser acessado de qualquer dispositivo, em qualquer lugar Foto: Steve Dolan/Visual Services-East Moline

É fundamental que o SGF possa ser acessado de qualquer dispositivo, em qualquer lugar
Foto: Steve Dolan/Visual Services-East Moline

 

O que um Software para Gestão de Fazendas pode fazer para você?

O objetivo de usar um SGF é ser capaz de fazer mais com menos, tomando decisões melhores para a lucratividade da fazenda. Ele visa otimizar o rendimento por unidade de terra agrícola, utilizando os meios mais modernos de forma sustentável para alcançar o melhor em termos de qualidade, quantidade e retorno financeiro. De forma específica, as seguintes funções são dignas de destaque:

  1. Planejamento de safra: As decisões anuais mais importantes a serem tomadas em uma agricultura empresarial são a respeito de qual cultura cultivar, quais cultivares, em que época semear, com que práticas e em que áreas. Com um SGF, você pode fazer com agilidade e precisão simulações detalhadas para elaborar os planos que irão maximizar sua produtividade, assim como seu lucro em todos os campos.

  2. Orçamentos: Um SGF permite que você construa rapidamente um orçamento detalhado em termos de área, safra, um orçamento de toda a operação da fazenda. Essas operações são diferentes daquelas que você usa para pagar as contas e impostos, e estão mais focadas em controlar os custos da produção. Além disso, um SGF ajuda a gerenciar os custos realizados, comparando com os custos planejados no seu orçamento ao longo da safra, e não apenas no final dela.

  3. Trabalhando com os credores e arrendatários: Credores preferem trabalhar com proprietários rurais quem têm orçamentos precisos e controles financeiros sólidos. Da mesma forma, arrendatários preferem trabalhar com operadores que podem documentar suas práticas de gestão e gerenciar pagamentos de forma profissional.

  4. Eficiência operacional: Um SGF oferece funcionalidades para gerenciamento de tarefas, colocando as tarefas da sua equipe diretamente nos celulares dos funcionários. Depois de muitos anos dependendo de rádio de duas vias e, mais recentemente, mensagens de texto, muitas fazendas estão se surpreendendo com o quão mais eficientes elas podem ser. Utilizando um SGF, o administrador rural melhora a comunicação interna com sua equipe de trabalho, o que se reflete diretamente na produtividade e precisão de seu trabalho de campo.

  5. Controle de inventário: Gerenciar facilmente o inventário de insumos e os estoques armazenados nos silos é outra funcionalidade que deve ter um SGF. Com isso, se reduz bastante o tempo necessário para conciliar notas e bilhetes de pesadas, obtidos nas balanças por cada caminhão.

  6. Gestão comercial: Decidir quando vender sua colheita e como gerenciar o risco de preço é provavelmente o aspecto mais desafiador da gestão de uma empresa agrícola. Um software não pode tomar essas decisões difíceis para você, mas pode fornecer os dados que você precisa (por exemplo, custo de produção, produtividade, preços de mercado, os saldos de contratos e seguros) para agir com confiança.

  7. Transparência: Cada vez mais fazendas estão usando SGF para produzir relatórios que satisfazem altos níveis de controle fiscal, diferenciando-se das fazendas sem um bom controle e documentação.

  8. Expansão: Seja uma propriedade de 2000 ou 20000 hectares, a maioria das fazendas que utilizam SGF estão procurando boas oportunidades para comprar mais hectares no futuro. Um SGF ajuda na expansão da propriedade, projetando e analisando o custo versus a rentabilidade de ampliar suas operações.

  9. Sucessão: Como líderes de empresas familiares de muitas gerações, os agricultores estão focados em fazer com sucesso a transição do seu negócio agrícola para a próxima geração. Um SGF ajuda a organizar, armazenar e proteger os dados da propriedade, para que a próxima geração de líderes possa assumir com controle total da operação.

  10. Benchmarking: SGFs podem gerar comparações muito mais poderosas e detalhadas do que aquelas compartilhadas em grupos de custo. Os dados que você recebe do programa são altamente precisos e padronizados entre as fazendas, e você não precisa gastar tempo e dinheiro viajando para conhecer os custos de outros agricultores.

É uma grande decisão passar a utilizar um SGF. A migração para um novo sistema exige investimento não só financeiro como de tempo e de equipe. A maioria das fazendas usa hoje o Microsoft Excel para executar muitas dessas funções, de modo que a troca para um novo software é um investimento significativo. Para que a migração para um SGF seja bem sucedida, é necessário que a equipe da fazenda esteja disposta a substituir alguns velhos hábitos, evoluir a forma como trabalham juntos, e acreditar que seus dados têm um grande valor.

 

Como escolher o Software para Gestão de Fazendas correto?

Antes de comprar um SGF você deve avaliar com cuidado o produto e a empresa que está vendendo. Nenhum programa no mercado vai ter todas as funcionalidade que você quer, mas a tecnologia evolui rapidamente. Você deve escolher um parceiro que ouve com atenção aos seus clientes e está disposto a expandir seu produto rapidamente. Algumas das perguntas que você pode fazer ao avaliar suas opções são:

  • Quem é o dono da empresa? Alguns SGFs são oferecidos por fornecedores de insumos ou revendas. Esses programas tendem a ser baratos ou até mesmo gratuitos porque o fornecedor está oferecendo o software para fazê-lo comprar seu produto principal. Algumas fazendas podem estar confortáveis com esse modelo de negócio, mas é preciso estar atento.

  • Preciso de um diploma de engenharia para usar isso? O software que você escolher precisa ser poderoso e personalizável o suficiente para sustentar e apoiar os seus processos de negócio com precisão, mas também precisa ser fácil o suficiente para ser utilizado por todos (inclusive por aquele membro da equipe que ainda não está nem nas redes sociais…). Facilidade de uso é o mais forte preditor de sucesso na adoção e uso contínuo de um sistema.

  • Quem já está usando isso? Se você estiver inclinado a investir em um SGF principalmente pelos benchmarks de comparação contra outras fazendas, você também quer que essas outras fazendas sejam empresas bem administradas e que gerenciem seus dados de forma profissional. Afinal, para obter sucesso você deve se comparar com fazendas de sucesso! Alguns SGF pretendem ser “tudo para todos”, uma solução ideal para todos os problemas de todo mundo – algo completamente irreal. Outros focam em gerir operações específicas de forma profissional.

  • Quando sai a funcionalidade nova? Todos os SGFs são trabalhos em aberto, que estão evoluindo rapidamente. Você deve comparar os programas com base principalmente nas características que eles têm hoje, mas também no quão rápido o produto lança novos recursos.

  • Quem está por trás das análises? O grande valor dos SGF virá da análise de dados ao longo do tempo através de insights – financeiros, operacionais e agronômicos. Este é um trabalho complicado, que requer um tipo muito específico de analista. Você deve se certificar que a equipe de análise tem boa formação e é qualificada para fornecer valor a longo prazo, além dos recursos do software.

  • Quem está disponível para me ajudar? Particularmente em fazendas maiores, o seu parceiro terá de ajudar a configurar o software, treinar sua equipe e responder a perguntas inesperadas ao longo do caminho de implantação e manutenção. Antes de comprar, você deve entender claramente como esses serviços são prestados, por quem (por exemplo, tamanho e localização da equipe de suporte ao cliente) e se há um custo adicional associado ao treinamento e atualizações.

Que tal começar agora?

Nós, da AEGRO, acreditamos que o produtor moderno precisa de um software para gerenciar sua cultura, e desenvolvemos um Software para Gerenciamento de Fazenda justamente pensando nisso. Caso ainda não se sinta seguro de dar esse passo em direção à agricultura do futuro, não se esqueça de se inscrever em nossa revista digital, para não perder novos textos com dicas e sugestões para a gestão de sua lavoura.

Caso queira conhecer o funcionamento de nosso SGF, clique aqui e marque agora uma demonstração de nosso software.

Compartilhe suas opiniões

Comentários

16 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *