O que torna o solo fértil? O que o torna infértil? Como conseguir melhor a fertilidade e assim melhorar a produção agrícola? Veja essas e outras informações no artigo a seguir:

Segundo relatório da FAO, 33% dos solos do mundo estão degradados, com perda de fertilidade e, consequentemente, produtividade.

No caso dos solos brasileiros, os principais problemas são a erosão, perda de carbono orgânico, e o desequilíbrio de nutrientes.

Apesar dos dados alarmantes, todos nós podemos tomar medidas para evitar essa degradação e tornar o solo mais fértil.

Aqui neste texto reunimos as principais dicas e informações sobre a fertilidade do solo para que você mantenha seu solo fértil e também produtivo! Confira:

O que torna o solo fértil e a importância disso na agricultura

Como sabemos, o solo é imprescindível para as atividades agrícolas, fornecendo nutrientes e água para as plantas.

Por isso, é muito importante você conhecer o solo da sua fazenda.

Um solo fértil é aquele que tem nutrientes para suprir as necessidades das plantas.

Assim, um solo infértil pode trazer muitos prejuízos, como disse José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO:

A perda de solos produtivos prejudica gravemente a produção de alimentos e a segurança alimentar, amplifica a volatilidade dos preços dos alimentos e, potencialmente, mergulha milhões de pessoas à fome e à pobreza.

o que torna o solo fértil

(Fonte: FAO)

A importância disso para o Brasil é ainda maior, já que o agronegócio em 2016 representou em torno de 23% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil.

O que torna o solo fértil é primeiro determinado na formação do mesmo, como vamos discutir a seguir:

A formação dos solos influencia na fertilidade

A formação do solo inicia-se com o intemperismo do material de origem dos solos, ou seja, são fenômenos físicos, químicos e biológicos que agem sobre o material de origem.

Assim, o material de origem do solo, normalmente as rochas, sofrem ação do clima e dos organismos em um período de tempo para dar origem ao solo.

E é isso a causa dos diferentes tipos de solo. Veja os principais aspectos que afetam esse processo:

  • Material de origem: rochas ou resíduos vegetais;
  • Clima da região: precipitação e temperatura;
  • Relevo;
  • Organismos;
  • Tempo.

Dependendo desses fatores, e do grau de intemperismo, o solo formado será mais ou menos fértil.

A maioria dos solos brasileiros, por exemplo, não conseguem suprir por si só as necessidades nutricionais das plantas, sendo pouco férteis em geral.

Isso porque os solos já sofreram muito intemperismo, se constituindo em solos ácidos e com poucos nutrientes.

Por isso a calagem, gessagem e adubação são fundamentais para a nossa produção agrícola.

>>Leia mais: “Rochagem: Como essa prática pode beneficiar sua lavoura

A relação entre a classificação do solo e o que torna o  solo fértil

A classificação de um solo é obtida a partir da avaliação dos dados morfológicos, físicos, químicos e mineralógicos do perfil que o representam.

Veja algumas características e propriedades dos solos que são utilizadas para sua classificação:

  • Cor: relação com a formação dos solos;
  • Hidromorfismo: refere-se à superficialidade do lençol freático, indicando que o solo está permanentemente ou sazonalmente saturado por água;
  • pH: indica a acidez do solo;
  • Textura: proporção dos particulados do solo determinados de acordo com suas dimensões (granulometria): areia (mais grosseira), silte (intermediário) e argila (mais fina);
  • CTC (Capacidade de Troca de Cátions);
  • Matéria orgânica e material mineral.

Para classificar os solos brasileiros, a Embrapa desenvolveu um livro: Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS).

2-o-que-torna-solo-fértil

(Fonte: Embrapa)

Nesse sentido, pela classificação do solo já podemos ter uma ideia de sua fertilidade.

Isso porque muitos desses fatores de classificação são o que torna o solo fértil ou não.

Como por exemplo, um solo arenoso terá menor CTC, com menor capacidade de reter nutrientes.

No entanto, a definição da qualidade do solo não é simples. Há complexidade de fatores envolvidos, além de que o solo não é consumido diretamente pelo homem e animais.

Assim, temos alguns indicadores da qualidade do solo que classificam o mesmo:

 Indicadores da qualidade do solo 

  • Indicadores Físicos: densidade, porosidade, textura, compactação, etc.
  • Indicadores Químicos: pH, capacidade da troca de cátions (CTC), salinidade, etc.
  • Indicadores Biológicos: matéria orgânica, diversidade de microrganismos, atividade microbiológica, etc.
  • Indicadores Visuais: observação do solo, de fotografias aéreas, resposta da planta no solo e outros.

Desse modo, que quanto maior a qualidade do solo, maior será a capacidade de nutrir as plantas e, consequentemente, maior a fertilidade.

Você se recorda o que é CTC?

CTC é a Capacidade de Troca Catiônica, ou seja, é uma medida da capacidade de troca de cátions que um solo possui.

Para te explicar melhor sobre CTC, lembre-se que as partículas do solo na sua superfície possuem carga negativa e essas cargas negativas atraem carga positiva (cátions), como exemplo, Ca²+, Mg²+ e K+.

Veja mais sobre este tema: Entenda porque você precisa saber sobre a CTC do seu solo.

Agora que conhecemos mais sobre os horizontes e propriedades do solo, vamos falar de fertilidade e infertilidade do solo.

Fertilidade x Produtividade do solo

Você já escutou que um solo pode ser fértil e não ser produtivo?

O que torna o solo fértil é o fato do mesmo possuir os nutrientes essenciais em quantidades adequadas e balanceadas para as plantas.

Já um solo produtivo é caracterizado por um solo fértil e que também apresenta outros fatores. A ausência de elementos tóxicos e estar em um local com clima favorável ao desenvolvimento da planta são exemplo desses fatores.

Assim, nem sempre um solo fértil é também produtivo.

Além disso, como já comentamos, muitos solos podem não ser naturalmente férteis.

A baixa fertilidade por causas naturais está relacionado especialmente à gênese (formação) do solo e o intemperismo.

Chuvas e precipitações elevadas favorecem o processo de formação do solo, assim, ficam muito intemperizados, ficando com baixa fertilidade.

Desse modo, regiões tropicais, como o Brasil, é favorecida pelo intemperismo, tendo condições de alta temperatura e precipitações.

Em alguns casos um solo fértil pode perder a fertilidade por manejo inadequado, resultando em erosão, desequilíbrio de nutrientes e outros.

Pode também ocorrer exaustão de nutrientes do solo provocada pelas retiradas pelas culturas, especialmente devido a intensificação da produção.

Afinal, há cada vez mais pessoas no planeta, pressionando a maior produção de alimentos.

3-o-que-torna-o-solo-fértil

(Fonte: FAO)

Mas podemos produzir mais sem degradar os solo. Veja a seguir as razões para a infertilidade do solo e logo depois como contorná-las:

Causas da infertilidade do solo

  • Falta de planejamento agrícola e financeiro;
  • Uso excessivo de adubos químico e não realizar análise prévia do solo;
  • Manejo ou rotação errôneas das culturas;
  • Doses desequilibradas de adubos;
  • Erosão do solo, lixiviação e/ou volatilização de nutrientes;
  • Salinização (uso inadequado de produtos);
  • Redução da atividade microbiana;
  • Acidez;
  • Compactação do solo.

A compactação do solo é uma importante causa da infertilidade do solo que é comum nas áreas.

Isso compromete a produtividade da sua cultura, como mostrado na imagem abaixo.

4-o-que-torna-o-solo-fértil

(Fonte: Rural Pecuária)

No entanto, podemos realizar algumas técnicas para tornar o solo fértil ou não deixar que ele se torna infértil. Para isso, confira as dicas a seguir:

O que torna o solo fértil? Veja 8 dicas para isso

1ª Dica: Planejamento agrícola

Em todas as atividades na sua propriedade, você precisa de planejamento.

Uma propriedade bem planejada pode trazer mais lucro e também tornar a administração mais fácil.

Assim, esse é o primeiro, e uma das principais dicas sobre o que torna o solo fértil.

Você pode ver como começar um planejamento simples e rápido neste artigo.

5-painel-controle-o-que-torna-solo-fértil

Lembre-se, que sua fazenda é o seu negócio, por isso, você precisa de uma gestão rural eficiente.

2ª Dica: Análise do solo

Esta dica, também considero muito importante e também deve ser realizada em toda propriedade rural.

Como já citei no início do texto, você deve conhecer o solo da sua propriedade agrícola.

Para isso, é necessário realizar a análise do solo.

Assim, entre os primeiros passos do planejamento da sua lavoura é a realização da análise do solo.

É com ela que veremos as quantidades dos nutrientes disponíveis no solo. Além do mais, ela permite avaliar as propriedades químicas, físicas e biológicas do solo que são importantes para a fertilidade de solo e nutrição das plantas.

Dessa forma, você determina o que precisa colocar no seu solo para determinada cultura, sem desperdícios e gerando ganhos na produtividade.

Para te auxiliar na análise do solo, não se esqueça de procurar um(a) engenheiro(a) agrônomo(a).

Para saber mais sobre análise de solo você pode ler este texto: “Qual melhor momento para fazer a análise de solo”.

3ª Dica: Calagem

Outra dica que você pode realizar na sua propriedade é a calagem, que é uma prática agrícola de aplicação de calcário.

A calagem é extremamente relevante em solos ácidos, como os de regiões tropicais.

Veja alguns benefícios da calagem:

  • Elimina a acidez do solo;
  • Fornece cálcio e magnésio;
  • Estimula o crescimento radicular (Ca);
  • Aumenta a disponibilidade de fósforo;
  • Reduz disponibilidade de alumínio e manganês;
  • Aumenta a mineralização da matéria orgânica;
  • Aumenta a agregação do solo, podendo reduzir a compactação

Se você ficou com dúvidas de como realizar essa prática veja este artigo sobre o cálculo da calagem.

4ª Dica: Adubação

Para repor os nutrientes que foram retirados pela cultura do solo, você deve realizar a adubação.

Para isso, como já discutimos, é essencial a análise de solo.

Uma observação é muito importante: deve-se realizar um recomendação equilibrada, qualitativa e quantitativa: Lei do mínimo de Liebig (imagem abaixo).

6-liebig-analise-solo

(Fonte: IB USP adaptado de Lepch, 1976)

Então, não adianta você somente colocar um nutriente no solo e faltar outros. O importante é o equilíbrio.

Por isso, avalie bem seu solo, cultura e condições climáticas. Você pode ver mais sobre adubação de potássica em soja aqui e adubação foliar neste outro artigo.

Veja também: “Tipos de adubos químicos na cultura da soja“.

5ª Dica: Verifique a necessidade de gessagem

Muitas vezes, é preciso melhorar as camadas subsuperficiais do solo. Para melhorar essas camadas, você pode aplicar gesso agrícola (gessagem).

O gesso (CaSO4 – sulfato de cálcio) é fonte de cálcio (20%) e enxofre (15-18%) para o solo.

Para melhorar as camadas subsuperficiais do solo, o sulfato reage com o alumínio. Isso diminui a toxidez de alumínio para as plantas e possibilita o aumento do sistema radicular das plantas.

Alguns benefícios da gessagem:

  • Aumenta o sistema radicular em profundidade;
  • Fornecimento de cálcio em profundidade;
  • Redução da saturação de alumínio em subsuperfície;
  • Maior absorção de nutrientes e água

Assim, fica claro que a gessagem é uma dica importante sobre o que torna o solo fértil.

Fiz um texto sobre gessagem, que fala sobre cálculo e como realizar a gessagem: Gessagem: Tudo o que você precisa saber sobre esta prática agrícola

6ª Dica: Sistema de Plantio Direto (SPD)

Um manejo que você pode utilizar na sua propriedade e melhorar as condições do solo é o Sistema de Plantio Direto (SPD).

O SPD é manejado com o revolvimento mínimo do solo, mantendo o solo coberto por meio de palhada ou plantas vivas, com a diversificação das culturas.

Este sistema é importante para a fertilidade do solo por favorecer a microbiota do solo, matéria orgânica, melhor estruturação do solo (agregados), redução do processo erosivo e outros.

O SPD é um sistema bastante importante nos solos do Cerrado.

Quer saber mais sobre plantio direto e fertilidade do solo, veja este texto.

7ª Dica: Adubação verde ou cultura de cobertura

Outras práticas agrícolas que você pode realizar na sua propriedade é a adubação verde ou cultura de cobertura.

A adubação verde é uma prática agrícola que algumas espécies de plantas são plantadas e depois em um determinado estágio de desenvolvimento são incorporadas no solo.

Já as plantas de cobertura ficam no solo para formar uma camada protetora, que levará mais tempo para se decompor e disponibilizar os nutrientes no solo.

Veja algumas vantagens da adubação verde que estão relacionados com à fertilidade do solo:

  • Aumento da capacidade de armazenamento de água no solo;
  • Descompactação do solo;
  • Melhora o impacto causado pela água da chuva;
  • Aumento da atividade biológica do solo;
  • Reciclagem de nutrientes;
  • Aumento do incremento de nitrogênio;
  • Aumento do teor de fitomassa.
7-o-que-torna-solo-o-fertil

(Fonte: Agroecologia)

Ficou com dúvidas sobre qual leguminosa escolher para a adubação verde? Veja este texto: Qual a melhor leguminosa para fazer sua adubação verde.

8ª Dica: Agricultura de Precisão

A Agricultura de Precisão pode te ajudar com as atividades agrícolas de amostragem do solo, aplicação de calcário, gesso agrícola ou na adubação do solo.

Por isso, ela é a minha oitava dica sobre o que torna o solo fértil.

A Agricultura de Precisão (AP) é um manejo diferenciado da sua lavoura, pensando que as áreas não são uniformes.

Então, AP busca otimizar e aproveitar melhor cada porção da sua propriedade, assim, considera que cada porção da sua fazenda é diferente.

Assim, você melhora a sua amostragem de solo, além disso, otimiza as operações como calagem, gessagem e adubação da sua lavoura.

Conclusão

Neste texto foram discutidas sobre de o que torna o solo fértil na agricultura e sobre a formação dos solos.

Além disso, foi abordado como um solo pode se tornar infértil e algumas causas para isto.

Também foi discutido algumas dicas para melhorar a fertilidade do solo da sua propriedade agrícola.

Lembre-se especialmente das duas primeiras dicas para melhorar a fertilidade do solo que considero essenciais: planejamento e análise do solo.

Desse modo, trabalhar a fertilidade do seu solo é um ótimo começo do seu planejamento e pode resultar em ótimas produtividades.

>> Leia mais: Rotação entre Arroz e Soja: Adubação fosfatada para melhorar a fertilidade do solo

>> Leia mais: Por que adubação foliar em soja pode ser uma cilada

>> Leia mais: Como conseguir mais nutrientes para sua lavoura com adubação verde

Você já conhecia o que torna o solo fértil? Você sabe se o seu solo está fértil? Utiliza análise de solo na sua propriedade? Restou alguma dúvida? Adoraria ver seu comentário abaixo!